PLACAR

Bia aborda saúde mental, maternidade e machismo na Vogue Brasil

Bia Haddad Maia (Foto: Vogue Brasil/ @fernando__mendes)

São Paulo (SP) – Conceituada revista de moda e estilo de vida em todo o mundo, a Vogue tem como principal destaque em sua edição brasileira neste mês de julho a tenista Beatriz Haddad Maia, que estampa a capa da edição digital da publicação, especialmente voltada à realização dos Jogos Olímpicos de Paris. Na entrevista, Bia fala sobre temas como saúde mental, maternidade e machismo.

Em um dos trechos da publicação, a canhota paulista falou sobre as dificuldades em ser tenista no Brasil e toda a pressão de representar o país pelo circuito. Ela contou detalhes sobre o início de carreira e também os desafios de viajar pelo mundo sozinha desde tão cedo.

“Quando me perguntam sobre a pressão do circuito internacional, lembro que é um privilégio poder viver de jogar tênis num país como o Brasil. As pessoas acham que a nossa vida de viagens é glamorosa, mas a verdade é que muitas vezes me vi sozinha em um quarto de hotel, vulnerável, sem saber se o lugar que eu estava era seguro, ou preocupada porque estava sem técnico, angustiada com alguma derrota”, recorda a jogadora, que saiu de casa, em São Paulo, aos 14 anos de idade para treinar em Santa Catarina com o técnico Larri Passos.

Bia também destacou o quão importante é a saúde mental para qualquer atleta, principalmente quando os resultados dentro de quadra não são como o esperado. “Tenistas perdem toda semana e, se deixar abrir um buraquinho cada vez que acontece, ele vira um buracão rapidamente. Claro que a derrota é difícil e o sentimento é ruim, mas o dia seguinte é uma oportunidade de recomeçar. É sempre uma oportunidade de aprendizado, é muito bom acertar algo que você errou numa partida anterior”, frisa.

Solidão e maternidade

Como passa a maior parte do ano viajando e competindo ao redor do planeta, Bia afirma que a saudade de seus entes queridos é uma das partes mais difíceis da profissão. Até por isso, ela admite que não é capaz de manter um relacionamento e não vê possibilidade de se tornar mãe.

“Como nunca parei muito em um lugar, não tenho muitos amigos, e minha família é meu porto seguro. Meu ano de trabalho começa no fim de dezembro e termina em meados de novembro. Se dormi dez noites em casa no último ano, foi muito. Passo muito mais tempo com a minha equipe do que com meus pais, primos e avós. [Ser mãe] é absolutamente incompatível com a vida que levo agora”, diz a jogadora de 28 anos, que não também não considera o congelamento de óvulos um procedimento viável no momento.

Machismo no tênis

Bia prefere não entrar em detalhes, mas afirma que o machismo nas quadras existe. A situação vem melhorando nas últimas décadas, graças aos esforços de pioneiras como Billie Jean King. “Vivemos em um mundo machista em que a mulher precisa fazer muito mais do que o homem para ter o mesmo reconhecimento. Estamos melhorando nos Grand Slam, as premiações já são equivalentes, mas as coisas não mudam da noite para o dia.”

31 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
21 dias atrás

Linda demais! Nossa musa.

JBG
JBG
21 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Realmente muito linda. Não sei como não estar namorando. Faz como os outros arruma um namorado tenista e seja feliz. E parabéns Bia em aceitar convite da Vogue e nos brindar com uma capa linda e entrevista interessante.. Vai ganhar da Fresh amanhã. Bom jogo.

JBG
JBG
19 dias atrás
Responder para  JBG

Acertei hoje e um pouco tenso.
Que delay rain chatinho , mas faz parte . Importante vitória. Hoje. Primeiro Saque M.Fresh com dificuldades, não muito diferente da Bia. Bela alternativa de jogo e grande vitória..

Daniel Macedo
Daniel Macedo
21 dias atrás

Grande Bia! Gigante!

Fernando S P
Fernando S P
21 dias atrás

Eu me considero ponderado, então me sinto confortável para expressar que acho que ela se equivocou na parte sobre o reconhecimento. No tênis, não é verdade de forma geral. As mulheres jogam 3 sets e os homens 5 em Slams, o que resulta em um tempo médio bem diferente em quadra. Além disso, os homens atraem mais atenção e, por isso, em termos financeiros, acabam subsidiando os prêmios da WTA.

A minha visão é de que as mulheres recebem um reconhecimento (incentivo) maior do que os dos homens nos Slams. Respeito outras opiniões com conteúdo, é claro.

Andrei
Andrei
21 dias atrás
Responder para  Fernando S P

joga 3 sets pra receber igual ao que homens recebem por 5 sets e ainda reclama de “machismo”… só pode tar de brincadeira…

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
21 dias atrás
Responder para  Fernando S P

Sao 4 slams na temporada, contra centenas de atps, challengers e itfs. Quero Saber quantas camisas do sverev por exemplo vendem mais que da gauff? Tirando o big 3, nao ha diferenca Comercial. Nunca vi Uma camiseta ou tenis do Sinner Sendo vendidos. Sao 124 homens e 124 mulheres, o conjunto e a atracao.

Oscar Riote
Oscar Riote
21 dias atrás

Isso não é futebol. No tênis não existe isso de camisa de tal jogador, até pq muitos compartilham do mesmo modelo e sempre mudam em quase todo torneio. A questão de interesse é popularidade é bem clara, é só você observar nos wta que não tem atp junto.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
20 dias atrás
Responder para  Oscar Riote

Quantos jogos de atp, e mesmo algumas Finais tem publicos baixissimos. Assim Como os da wta. A questao que coloquei e que vc tem poucos jogadores que Sao estrelas e chamam publico. Eu assisto ambos e vejo a mesma exposicao. E obvio que Sao jogos diferentes, ate pela questao fisica, Mas cada um Com seus atrativos. Para jogadores amadores como eu e bom assistir o feminino.

João Sawao ando
João Sawao ando
21 dias atrás

A chave de slam é 128

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
20 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Desculpe Mas isto e in diferente.

André Borges
André Borges
21 dias atrás

A mulher falando sobre como o mundo do tênis é machista e o cara comenta: Linda demais, nossa musa.

Roberto
Roberto
21 dias atrás
Responder para  André Borges

qual o problema em elogiar a beleza de uma mulher ?

André
André
20 dias atrás
Responder para  Roberto

Vc comenta elogiando a beleza dos tenistas masculinos?

Guto
Guto
21 dias atrás
Responder para  André Borges

Pois é. Eles não entendem. Alguém aqui fica elogiando o físico dos homens? Mas eles não estão preparados para essa conversa.

Última edição 21 dias atrás by Guto
Rainbowl Smash
Rainbowl Smash
20 dias atrás
Responder para  Guto

Eu elogio sim, gatinho. O francês que ganhou do Korda hoje é um deuso

BoJack
BoJack
21 dias atrás

e tenis que é bom mesmo ohhh

American Twist
American Twist
21 dias atrás

Parabens a ela pelo destaque em midias e canpanhas publicitarias.
Mas no momento, precisa pensar mais em jogar tenis, aprender planos a, b e c, aprimorar seus fundamentos ao invés de se preocupar com besteiras e trivialidades do povão como guerra contra machismo.

Bukele
Bukele
21 dias atrás

Lamentável entrevista. São falas típicas de uma pessoa que desconhece a realidade total desse mundo. Pena. Pensei que a Bia era inteligente,mas tem nível mental de adolescente. Pobrezinha, acredita mesmo nesses papos propagados por interesses nefastos.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
21 dias atrás
Responder para  Bukele

Qual interesse nefasto, por favor Seja direto.

Geraldo
Geraldo
21 dias atrás

A Bia é linda, já fez história, mas se quiser escrever uma historia ainda maior precisa focar mais no tenis, ela não esta em um momento bom tem potencial pra mais e pode mais, por isso minha opnião é que tem que focar em tenis agora e midia, comerciais, entrevistas , etc para mais tarde.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
21 dias atrás

Parabens Bia, so pelos comentarios vejo o machismo transpirando pelos poros dos comentarios. E muito facil criticar, sem Saber o que se passa Para chegar a objetivo extremamente dificeis. E tem gente que fala que nao sabe a realidade deste Mundo. A realidade e lutar por espaco. A realidade que e tudo muito dificil.

Bukele
Bukele
20 dias atrás

A turma da foice vai ser bicada do poder mundial por essas visoes totalmente distorcidas da realidads. Minoria barulhenta e birrenta q quer viver da hemoglobina alheia.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
20 dias atrás
Responder para  Bukele

Turma da Foice ? kkkkkkkkkk e vc vive na realidade ? O Comunismo caiu junto com o muro de Berlim e com a perestroika na decada de 90 do século passado e vc ainda vive isto? Acorda Bukele , ser patriota não é vestir uma camisa da CBF e apoiar um ex militar expulso das FFAA , que nunca trabalhou e é tão corrupto quanto os outros e tem uma familia de sanguessugas. Minoria é um bando de desempregado que tem tempo pra ficar enchendo o saco na porta de quartel.

Tomé
Tomé
20 dias atrás

Hoje em dia se vc quiser estar em algum espaço publicitário tradicional precisa pagar pedágio a essa maldita e opressiva agenda woke. Tem que falar de “patriarcado”, “machismo estrutural”, ser a favor do bilionário lobby LGBT e, caso se declare Cristão, será logo rotulado de “fundamentalista”, “extremista” ou algo assim. Já vi várias entrevistas da Bia e é nítido que ela não curte abordar esses temas, mas mesmo assim acaba se curvando. Não deveria, mas cada um sabe de si. Essa é a verdadeira opressão, não o “machismo” do circuito. De resto, homens têm que ganhar mais no tênis porque geram mais interesse. Há mais gente disposta a pagar para ver homens jogando do que mulheres. É simples assim. Discutir isso a essas alturas é tão ridículo que chega a dar sono.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
20 dias atrás
Responder para  Tomé

Quantos torneios exclusivamente masculinos vc assistiu este ano ?

Tomé
Tomé
20 dias atrás

Eu fui no Rio Open este ano. Somente masculino. Vc sabia que ele foi misto nos 3 primeiros anos? O que será que aconteceu???? Fora isso, assisti todos os Masters 1000 que não eram mistos (a maioria), todos os ATPs que foram transmitidos e assisti Challenger TV várias vezes para acompanhar o Fonseca e alguns outros tenistas que eu gosto. WTA? Só jogos da Bia e um ou outro jogo da Iga em fases decisivas. Curti muito a vitória dela sobra a Naomi Osaka em RG, por exemplo. Agora, me diga uma coisa, rapaz: Por que vc entra nos comentários de todos para mandar indiretinha?

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
19 dias atrás
Responder para  Tomé

Nao Sao indiretas. Sao diretas. E nao entro em todos, apenas a comentarios que se julgam definitivos e que nao aceitam a posibilidade de argumentos diferentes. Pelo seu comentario vc tem preferencia pelo tenis masculino, Mas isto nao quer dizer que todo Mundo tem a mesma preferencia que vc.

Ricardo
Ricardo
20 dias atrás

Tênis é um esporte extremamente solitário. O mental é 70 %…
A tenista ou o tenista pra lidar com essa realidade e ficar razoavelmente bem tem que ter uma base, formação cultural onde o afeto não é tão primordial.
Nós brasileiros somos mais afetivos que europeus. Essa instabilidade emocional reflete na partida.

Evandro
Evandro
20 dias atrás
Responder para  Ricardo

‘Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás!’ Se nós, latinos, somos mais afetivos que europeus, sorte nossa, em primeiro lugar! Em segundo, se conseguirmos ser assim como somos e, ainda, lidar com o jogo como deve ser, muito melhor, não acha? Não se deve desistir de ser quem é só porque se quer algo mais. Quem faz isto só perde…

Ricardo
Ricardo
20 dias atrás
Responder para  Evandro

Ser mais frio ou mais afetivo não é sorte ou azar, sem julgamento, só mesmo uma característica.
Guga aliou bem o afeto com a frieza, será por conta de sua ascendência alemã?
Nem desistir de si mesmo, mas desenvolver o foco, para isso ter assessoria

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE