PLACAR

Badosa sofre virada em no retorno ao tênis, Pera desafia Pegula

Foto: Adelaide International

Adelaide (Austrália) – No jogo que marcou o retorno da espanhola Paula Badosa ao circuito para seu primeiro torneio desde Wimbledon, as oscilações e a falta de ritmo acabaram custando o resultado e a eliminação na primeira rodada do WTA 500 de Adelaide. Recuperada recentemente de lesão nas costas, ex-número 2 do mundo e atualmente apenas no 74º lugar foi superada pela norte-americana Bernarda Pera, 69ª colocada, com parciais de 3/6, 6/2 e 6/3 em 1h59 de partida.

Pera entrou na chave como lucky-loser e destacou a importância de já ter um tempo maior de adaptação e ritmo de jogo. “Eu estava mais acostumada com as condições e acho que isso foi uma vantagem. Mesmo no primeiro set que eu perdi foi muito equilibrado. Paula é uma grande jogadora, eu estava sofrendo com a velocidade da bola dela. Mas depois, consegui ter tempo de bola, jogar mais solta e fiz pontos incríveis”, disse a norte-americana, que agora enfrenta a compatriota Jessica Pegula, número 5 do mundo.

Depois de vencer o primeiro set com duas quebras, Badosa não aproveitou os break-points que teve em dois games distintos na segunda parcial. E no terceiro set, a espanhola chegou a liderar por 3/1, mas perdeu cinco games seguidos. Pera liderou a contagem de winners por 36 a 28 e cometeu 20 erros contra 17 da espanhola.

Badosa falou no último final de semana sobre o longo processo de recuperação. “Foi um processo muito longo. É uma lesão que você não tem muito controle. No começo eu pensava: ‘Se eu fizer mais horas de tratamento, mais horas disso ou daquilo, vou sarar mais rápido’. Mas aprendi que preciso ter paciência e tentar deixar curar por conta própria”.

“Honestamente, há três ou quatro semanas atrás, eu estava sem dor. Mas depois de jogar em um ou dois dias, senti dor de novo, então foi uma montanha-russa e um processo muito difícil, principalmente mentalmente para eu aceitar tudo isso”, acrescentou a espanhola de 26 anos. “Como sempre digo, adoro jogar tênis e adoro competir. Então, de repente, um dia tive que parar completamente. Diariamente tive um fisioterapeuta comigo. Foi muito importante para que essa lesão cicatrizasse melhor e com mais saúde, porque é um local muito delicado. Mas finalmente estou livre de lesões agora”.

Rybakina conhece rival, Krejcikova cai na estreia
Campeã em Brisbane e principal cabeça de chave em Adelaide, Elena Rybakina já tem adversária definida para a estreia. A cazaque enfrenta a espanhola Cristina Bucsa, que derrotou a italiana Jasmine Paolini por duplo 6/3. Já a tcheca Barbora Krejcikova, cabeça 4 do torneio, perdeu para a russa vinda do quali Anna Kalinskaya por 7/5, 3/6 e 7/5. Kalinskaya pode enfrentar a compatriota Daria Kasatkina ou a norte-americana Claire Liu.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Beto_poa
Beto_poa
6 meses atrás

a Kalinskaya tem o rosto parecido com o da Bouchard

Rodrigo
Rodrigo
6 meses atrás

O Tenis feminino existe uma oscilação as cabeças de chaves sempre são surpreendidas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE