PLACAR

Azarenka: “Sinto que este ano encontrei meu espaço”

Foto: WTA Tour

Miami (EUA) – Aos 34 anos de idade, Victoria Azarenka não é mais a jovem jogadora que faturou dois títulos de Grand Slam e chegou ao topo do ranking mundial. Atualmente na 34ª colocação do ranking e sem levantar um troféu desde 2020, ela está de volta à semifinal em Miami após seis anos e segue em busca do tetracampeonato na Flórida.

Apesar de não vencer um torneio há quase quatro anos e de não disputar uma final desde Indian Wells em 2021, a experiente bielorrussa diz que segue motivada em quadra, mas que para isso precisou fazer algumas adaptações e mudar o enfoque de sua carreira.

“Existem duas maneiras diferentes de ver isso. Uma é o que motiva você a vencer. Uma das minhas principais motivações quando jovem era provar que as pessoas estavam erradas e mostrar-lhes que eu realmente poderia vencer. Essa foi a minha principal motivação. Depois de me tornar o número 1, ganhar Grand Slams, ganhar a medalha de ouro e tantos títulos, e provavelmente também ser mãe, essa motivação não era mais uma prioridade para mim”, analisa Vika.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Ela também explica que embora as motivações não sejam as mesmas de antes, segue com vontade de vencer e figurar entre as melhores jogadoras do mundo. “Sinto que agora, principalmente depois do ano passado, encontrei meu espaço. Não é uma coisa que acontece da noite para o dia, mas sinto que estou em um bom lugar e seguindo um bom caminho. Estou com fome, e minha fome vem do desejo de aprender mais. Estou tentando coisas novas e sinto que estou aceitando um pouco melhor o conceito de tentativa e erro. Não é fácil, porque quero sempre vencer em tudo que faço”, diz a ex-número 1 do ranking.

Tricampeã em Miami, ela lembra que seus triunfos aconteceram no antigo complexo de Key Biscayne e afirma que uma nova conquista no Hard Rock Stadium seria diferente das outras. “Aquelas três vitórias não foram nestas instalações, então seria muito especial fazê-lo aqui. Mas acho que é muito cedo para falar sobre isso. Tenho que estar no presente”, pondera.

Na semifinal da próxima quinta-feira, ela terá um duelo complicado contra a cazaque Elena Rybakina, atual quarta colocada na WTA e a quem nunca derrotou antes. Até o momento, foram realizados três encontros e Vika jamais tirou um set sequer da adversária, que triunfou no piso duro de Indian Wells (2022), do Australian (2023) e de Dubai (2024).

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Daniel Padilla
Daniel Padilla
26 dias atrás

ela merece os frutos que está colhendo, por td que passou fora das quadras nos últimos anos

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE