PLACAR

Argentinos defendem o título de duplas em Barcelona

Maximo Gonzalez e Andres Molteni (Foto: Barcelona Open Banc Sabadell)

Barcelona (Espanha) – Pelo segundo ano consecutivo, o título de duplas do ATP 500 de Barcelona ficou com os argentinos Maximo Gonzalez e Andres Molteni. Eles venceram na final deste domingo o monegasco Hugo Nys e o polonês Jan Zielinski por 4/6, 6/4 e 11-9 em 1h54 de partida.

Este é o segundo título da temporada para Gonzalez e Molteni, que também foram campeões no saibro de Córdoba, em fevereiro. Jogando juntos, os argentinos já conquistaram oito torneios da ATP, cinco deles no ano pasado, com destaque para o Masters 1000 de Cincinnati.

Veterano de 40 anos, Maximo Gonzalez tem agora 19 títulos de duplas no circuito. Já Molteni, de 36 anos, tem agora 17 conquistas na carreira. Os dois argentinos dividem atualmente a 15ª posição no ranking de duplas.

Campeão de simples, Struff é vice na dupla em Munique

Horas depois de ter conquistado o primeiro título de sua carreira de simples, no ATP 250 de Munique, Jan-Lennard Struff disputou também a final de duplas no saibro alemão, jogando ao lado do compatriota Andreas Mies. Mas os jogadores da casa foram superados na final pelo indiano Yuki Bhambri e o francês Albano Olivetti em partida de dois tiebreaks, 7/6 (8-6) e 7/6 (7-5).

Bhambri, de 31 anos, é o atual 59º colocado no ranking de duplas da ATP e conquistou seu segundo título no circuito. Ano passado, foi campeão na grama de Mallorca. Já Olivetti, de 32 anos e 53º do mundo, venceu seu primeiro torneio depois de ter perdido três finais.

Franceses são campeões em Bucareste

O título de duplas do ATP 250 de Bucareste, também no saibro europeu, ficou com os franceses Sadio Doumbia e Fabien Reboul. Cabeças de chave 2, eles venceram o finlandês Harri Heliovaara e o britânico Henry Patten por 6/3 e 7/5.

Este foi o terceiro título da parceria, após as conquistas em Chengdu no ano pasado e Montpellier. Doumbia está com 33 anos e Reboul tem 28. Eles ocupam a 32ª e a 33ª posições do ranking da ATP. Eles foram os algozes do brasileiro Rafael Matos e de seu parceiro colombiano Nicolas Barrientos na semifinal.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE