PLACAR

Andreescu não joga o Australian Open e visa Olimpíadas

Foto: Divulgação/Instagram

Paris (França) – Sem jogar há quatro meses, a canadense Bianca Andreescu seguirá de fora neste início e temporada e não vai a Melbourne para a disputa do Australian Open. Durante coletiva de imprensa do Comitê Olímpico Canadense em Paris na última quinta-feira, a jogadora de 23 anos afirmou que continuará se recuperando de uma lesão nas costas e deverá voltar apenas depois do primeiro Grand Slam do ano.

“Infelizmente, não estarei em Melbourne. No momento estou pensando em retornar depois do Aberto da Austrália ou da gira norte-americana, em Indian Wells talvez. Neste momento ainda estou tratando a minha lesão nas costas, que está melhorando a cada dia e estou fazendo tudo o que posso para chegar lá o mais rápido possível, mas essas coisas levam tempo.”

A última partida de Andreescu aconteceu na derrota para a italiana Camila Giorgi na primeira rodada do WTA 1000 de Montréal, no começo de agosto. Depois de tantas semanas fora, ela diz sentir falta das competições. “Sinto falta de jogar. Vi as meninas ganharem a Billie Jean King Cup e realmente gostaria de estar lá. [Fiquei] muito triste por não poder estar lá porque também é meu sonho vencer esse torneio. As lesões são uma droga”, lamentou.

Apesar disso, a campeã do US Open de 2019 diz estar confiante para a temporada que se aproxima e tem como principal meta obter uma vaga para a disputa dos Jogos Olímpicos de Paris. Para chegar lá, no entanto, ela precisará melhor seu ranking. Atualmente na 96ª colocação, ela deverá cair ainda mais enquanto estiver fora de combate e terá de correr contra o tempo para subir o suficiente e entrar na zona de classificação para a Olimpíada.

“Estou me sentindo muito confiante para 2024. Eu realmente tenho que me esforçar no próximo ano para conseguir minha vaga, mas sempre quis jogar esse torneio, então espero que isso me dê motivação suficiente para vencer o máximo que puder”, frisou a canadense.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE