PLACAR

“Alcaraz é jovem, ainda acho o melhor”, afirma Toni Nadal

Foto: Fotojump

Madri (Espanha) – O começo de temporada do espanhol Carlos Alcaraz levou a muitos questionamentos sobre o futuro do jovem tenista. Porém, para o treinador espanhol Toni Nadal não há motivos para se preocupar e o ex-número 1 do mundo tem se recuperar e voltar a brilhar no circuito.

“Alcaraz é muito jovem, ainda acho que ele é o melhor (de sua geração). Ele perdeu uma partida contra (Alexander) Zverev (no Australian Open) que é normal de perder. Temos que continuar confiando nele, acho que continuará trazendo muita alegria ao tênis espanhol”, disse Toni em entrevista ao AS.

Ele também falou sobre a ascensão do italiano Jannik Sinner, que conquistou na Austrália seu primeiro Grand Slam e agora é mais um concorrente no topo do ranking. “Sinner é a partir de agora um rival difícil para Alcaraz. Ele já estava lá antes, mas depois de vencer tem uma confiança extra. Acho que veremos grandes confrontos entre os dois”.

O treinador comentou a situação geral do tênis espanhol, com jogadores importantes sofrendo com lesões e um número menor de top 100 em relação a anos anteriores. “Escrevi sobre isso no El País . Acho que, primeiro, há uma mudança geracional”, observou Toni Nadal.

“A Espanha perdeu um pouco a vibração daquela cadeia em que um grande campeão era sucedido por outro. Havia muitos jogadores no top 100, agora isso diminuiu. O tênis mudou, é um esporte onde é necessária grande potência e a maioria dos jogadores é muito alta. Isso dificulta e faz com que a Espanha não tenha tantos jogadores como antes”, comentou.

Para ele, é importante que o trabalho de base fique atento às mudanças para que o tênis espanhol siga revelando bons nomes e em boa quantidade. “Tem a federação, os clubes. Acredito que os treinadores e clubes espanhóis vão tomar nota e tentar jogar um jogo diferente”, finalizou.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Bukele
Bukele
1 mês atrás

Estamos em um momento de transição onde, tirando o Djokovic que é uma lenda, o resto é uma legião de novatos chegando e qualquer um pode virar o n.1 ou estar no top 5 quando o Djoko aposentar. Anteontem era Zverev, Rune etc, ontem era Alcaraz, hoje é Sinner e amanhã virá outro, agora, ser n.1 com estabilidade, com continuidade, só o tempo vai dizer

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE