PLACAR

Alcaraz diz que não faz diferença ser número 2 ou 3 do mundo

Foto: Rolex Monte-Carlo Masters

Monte Carlo (Mônaco) – Ultrapassado pelo italiano Jannik Sinner no ranking, caindo da segunda para a terceira colocação, o espanhol Carlos Alcaraz acabou caindo do lado do sérvio Novak Djokovic no sorteio da chave do Masters 1000 de Monte Carlo e terá que cruzar com o líder da ATP antes da final. Porém, para ele esta pequena diferença não muda muito na forma como encara o circuito.

“Ser o número 1 ou o número 2 é ótimo, mas apenas uma posição abaixo não muda muito. Sei que os jogadores que estão à minha frente merecem esta posição, por isso tenho que trabalhar para recuperar isso. Eu não jogo com pressões diferentes sendo o número 2 ou o número 3”, afirmou o espanhol de 20 anos, que entra avançado na chave e estreia no saibro monegasco direto na segunda rodada.

Terceiro pré-classificado na competição, Alcaraz espera pelo vencedor do duelo entre o canadense Félix Auger-Aliassime e um tenista vindo do qualificatório. “Estou muito feliz por estar aqui em Monte Carlo, é um evento muito bonito. Assisti a esse torneio muitas vezes desde que era criança, mas joguei apenas uma vez”, comentou o espanhol.

“Não fui bem em 2022, mas estou muito animado para começar o torneio aqui e ver como vai ser. Estou muito feliz com isso, espero conseguir um bom resultado aqui, chegar às rodadas finais. Este torneio é difícil, com muitos grandes jogadores na chave”, acrescentou Alcaraz, que em sua única participação em Monte Carlo foi derrotado na estreia pelo norte-americano Sebastian Korda.

Alcaraz contou que teve alguns dias de folga depois de Miami e logo depois já começou a treinar um pouco no saibro. “Não levo muitos dias para jogar o meu melhor na superfície, então os treinos que fiz no saibro foram muito bons, então espero começar o torneio da melhor maneira”, acrescentou o espanhol, que nesta temporada soma 15 vitórias e 4 derrotas.

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás

Ser 2 ou 3 não faz diferença mesmo

João
João
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

The fox and the grapes

Osvaldo
Osvaldo
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

kkkkk faz tanto que ele já sentiu a diferença… caiu no mesmo lado do Djokovic… o #2 só cruza com Djokovic em finais

João
João
1 mês atrás

Ele não chegou a dizer que não faz diferença. Talvez a headline mais adequada fosse “Alcaraz minimiza posição no ranking”.
Mas talvez a matéria seja para consumo dos torcedores do Alcaraz que na maioria, ignoram os fatos de que ele está caindo nos dois rankings, que depois de Wimbledon nunca mais conseguiu ter a mesma performance do passado, preferem apenas dizer coisas abstratas como “ele é jovem, vai melhorar muito, será o melhor, vai ser um dos principais nomes dos próximos anos”, etc, etc, etc. Nesse caso, o ranking não faz diferença, o desempenho não faz diferença mesmo quando se compara Alcaraz com Alcaraz.

Balbino Neto
Balbino Neto
1 mês atrás

Alcaraz continua na linha que lhe estão incutindo. É lamentável assistir um tenista da qualidade dele ter perdido o número 2 no ranking. Ele é fruto de cartolas olhos grandes demais e de seus comentaristas meia boca puxas-saco, que encheram a bola do espanhol com coisas fora da realidade. Esperamos que outros novos tenistas em ascensão não caiam na mesma arapuca, principalmente o Sinner que encabeça a lista no momento.

Vagner Paiva
Vagner Paiva
1 mês atrás

Garoto propaganda da ESPN e do Meligeni!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás

Acho que há um exagero nas críticas ao Alcaraz. A meu ver, a análise que fez da sua posição no ranking é bem consciente, realista, sensata, equilibrada e mostra sua humildade, reconhecendo que os dois que estão a sua frente fizeram por merecer a posição que ocupam. Além disso, entendo que as oscilações que o Alcaraz está tendo são absolutamente normais e, embora tenha conquistado menos títulos nesta temporada do que na temporada de 2023, algumas semanas atrás conseguiu conquistar novamente o Master 1000 de Indian Wells.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE