PLACAR

Zverev elimina Alcaraz e volta à semi na Austrália após 4 anos

Foto: Peter Staples/ATP Tour

Melbourne (Austrália) – O tão esperado duelo entre Alexander Zverev e Carlos Alcaraz, que encerrou a rodada das quartas de final do Australian Open, teve o domínio do alemão desde os primeiros games. E apesar de uma reação do espanhol no terceiro set, Zverev marcou as parciais de 6/1, 6/3, 6/7 (2-7) e 6/4. Esta foi sua quinta vitória em oito jogos contra Alcaraz no circuito e a segunda consecutiva, após o resultado do último ATP Finals.

Ainda em busca de seu primeiro título de Grand Slam, Zverev volta a disputar a semifinal em Melbourne depois de quatro anos. O alemão de 26 anos e número 6 do mundo vai para sua sexta semifinal de Slam e busca a segunda final, repetindo o US Open de 2020.

Zverev enfrenta na próxima sexta-feira o russo Daniil Medvedev, número 3 do ranking. Este será o 19º encontro entre os dois no circuito e Medvedev leva vantagem, com 11 vitórias contra 7 do alemão. Ano passado, eles se enfrentaram seis vezes e o russo venceu cinco, incluindo as duas últimas, em Pequim e no Finals. A única vitória de Zverev sobre o rival em 2023 foi no Masters 1000 de Cincinnati.

A derrota de Alcaraz nas quartas também tira o espanhol da disputa pelo número 1 do ranking após o Australian Open. Ele poderia ultrapassar Novak Djokovic, caso fizesse uma campanha melhor que a do sérvio em Melbourne. Recordista de tempo na liderança, Djokovic chegará a 410 semanas no topo, cem a mais que Roger Federer. Já Alcaraz, de 20 anos, disputou o torneio apenas pela terceira vez na carreira e fez sua melhor campanha. Ele tem 36 semanas como número 1.

O início de partida foi arrasador para Zverev, que já saiu vencendo por 3/0 antes que Alcaraz confirmasse um game de saque pela primeira vez no jogo. O alemão voltou a quebrar e não enfrentou break-points, perdendo apenas dois pontos em seus games de serviço na parcial. O domínio de Zverev continuou na segunda parcial. Ele chegou a reverter um 15-40 antes de buscar o empate por 3/3, e depois conseguiu duas novas quebras para ampliar a vantagem na partida.

Zverev também conseguiu uma quebra no início do terceiro set e abriu 4/1 no placar. Ele chegou a liderar por 5/2, mas teve um game de saque muito ruim, com poucos primeiros serviços em quadra. Só então, Alcaraz conseguiu sua primeira quebra de serviço no jogo. O espanhol ganhou confiança durante o tiebreak, jogando um tênis de altíssimo nível, e tentou trazer o alemão para a rede e explorar essas subidas para vencer pontos incríveis e forçar o quarto set.

O alemão recebeu tratamento no pé durante três minutos. E na volta, ele e Alcaraz trocaram quebras de serviço no início do quarto set. Depois disso, os sacadores voltaram a confirmar seus games de saque de forma bastante tranquila. Zverev só foi aproveitar uma chance de quebra já no penúltimo game da partida. E na segunda chance de fechar o jogo, o saque não o deixou na mão e a vitória foi confirmada em quatro sets.

Reconhecido como um dos melhores sacadores do circuito, Zverev colocou 85% de primeiros serviços em quadra e isso o ajudou a proteger muito bem os seus games. O alemão disparou sete aces e sofreu somente duas quebras, enfrentando apenas cinco break-points na partida. Ele quebrou sete vezes o serviço de Alcaraz em dez chances. O espanhol até fez mais winners, 39 a 28, mas cometeu 45 erros contra 25.

23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Joselito
Joselito
1 mês atrás

Eita… a queda do Alcaraz levou o site junto… rs

Alexandre
Alexandre
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Contrata um SRE que da bom

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Joselito

Será que esse foi o tal “MILAGRE FAKE” do Alcaraz ou foi uma das “PRAGAS DO EGITO”???

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
1 mês atrás

Djokovic tem tudo para abrir frente na liderança, já que Alcaraz e Medvedev ganharam tudo no começo de 2023. O Espanhol faturou Buenos Aires, Indian Wells, Madri, fez final no Rio e semi em Miami. O Russo faturou Roterdã, Doha, Dubai, Miami e Roma, além da final em Indian Wells.

Joselito
Joselito
1 mês atrás
Responder para  Alessandro Siqueira

É, mas pelo que ele tem falado, irá escolher a dedo os torneios que disputa. Acredito que deve ir só nos que são de preparação para os GS e os que financeiramente são bons.
Nesse sentido, não deve disputar muitos pontos e consequentemente não abrirá muita vantagem.

rubens
rubens
1 mês atrás

então era esse pivete metido ai que estava bradando contra o laver sobre Djokovick ontem dizendo que estava la pra barra-lo???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Sempre achei que o zverev era o melhor desses novos postulantes.

Leo realista
Leo realista
1 mês atrás

O beiçola virou uma piada pronta. “Sou o milagre”. Kkkkkkkkk
Precisa treinar mais e falar menos.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Leo realista

O Beiçola estava se sentindo o próprio JESUS CRISTO: “vim à Terra para fazer milagres”… Aí ZVEREV deu uma aula de realidade para o Beiçola acordar de seus devaneios e mostrar que ele está longe de transformar água em vinho com Jesus…

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Cadê Gilvan e RODRIGO????
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Estão em choque de novo com certeza. Terceiretes piram com o tal que vai ser GOAT em questão de 6/7 anos.

KKKKKKKKKKKKKK

rafael luis
1 mês atrás

Ta de brincadeira!!!Semi final de Grand Slam: Jogou mal, perdeu feio e saiu sorrindo da quadra.

Aristóteles
Aristóteles
1 mês atrás

O “milagre” perdeu, baita jogador, mas é muita mídia, uma infinidade atrás do big3 que ele tanto se preocupa… Sinner logo logo ultrapassa ele no ranking…

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Falar demais antes é um erro.

Helton
Helton
1 mês atrás

Jogaço!!! O Zverev é imprevisível.

David gomes
David gomes
1 mês atrás

Belo jogo. Zverev castigou o espanhol, apesar da reação de Alcaraz.
Agora vou te falar, o site tenis brasil precisa de um site mais estável. Acompanho o site a uns 10 anos, e de uns 3 anos pra cá, tá complicado. Abraços

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Alcaraz deu sorte de não ter sido atropelado por 6-1 6-3 6-3 em 1h 45min de jogo. Vá baixar a bolinha…

Enquanto isso, o GOATaço indiscutível já garantiu 412 semanas #1, mais de 100 sobre Federer e mais de 200 sobre Nadal. E ainda tem figura que insiste em discutir GOATismo com o sérvio.

Juscelino Oliveira Pires
Juscelino Oliveira Pires
1 mês atrás

O beiçola agora vai cair na real. Só joga bem quando tudo é favorável. Cadê o milagre? Agora pede perdão ao Rod Laver e aos colegas de profissão. Nole, como sempre, dispara no ranking.

Thiago
Thiago
1 mês atrás

É… Nem sempre milagres acontecem.

Vinicius
Vinicius
1 mês atrás

O espanhol tem que parar de falar bobagens e treinar mais. Para chegar no mesmo nível que o big three, ele precisa evoluir muito o seu jogo

eduardo
eduardo
1 mês atrás

Gosto do jogo do Alcaraz, acho que é o maior jogador que surgiu desde do big three, agora essa de pular torneios preparatórios para ir direito ao AO foi de uma soberba gigantesca, era evidente que ia ficar sem ritmo e tempo de bola, está imitando claramente o que faz Djokovic, só que o sérvio conhece todos os seus limites, o que pode e o que não pode fazer, são anos de experiência no circuito, isso o Alcaraz só vai ter com o tempo. Acho melhor ele esquece o sérvio, inclusive parar com declarações sem noção, como dizer que seu nome era “milagre”, e começa a colocar os pés no chão, se não vai se perder e depois fica difícil voltar.

Thiago Barbosa
Thiago Barbosa
1 mês atrás

O braço do zverev pesou no fim do 3° set , mas conseguiu finalizar no 4°, 3×1 incontestável.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE