PLACAR

Zverev celebra invencibilidade e mostra apoio a Kerber

Foto: United Cup

Sydney (Austrália) – O alemão Alexander Zverev parece ter reencontrado a boa forma e vem sendo o principal destaque de sua equipe na United Cup. Até o momento, o jogador de 26 anos e 7º colocado no ranking venceu todas as partidas de simples que disputou nesta edição e é o único homem invicto, já que a polonesa Iga Swiatek e a francesa Caroline Garcia também ganharam os seus três jogos individuais.

Os resultados de Sascha, no entanto, contrastam com a campanha de sua parceira de time Angelique Kerber, que ainda não conquistou nenhuma vitória na competição. Apesar do desempenho abaixo da colega, Zverev acredita que ela possa dar a volta por cima e ser importante para a equipe nos momentos mais decisivos.

“Estou feliz por poder ajudar a equipe, porque no ano passado realmente não pude. Perdi todas as minhas partidas de simples e ganhei apenas uma nas mistas com a Laura [Siegemund]. Nós conversamos sobre isso com Angie, pois houve algumas vezes durante a Copa Hopman em que chegamos à final e não consegui vencer uma partida sequer de simples. Até agora tem sido o oposto, mas isso pode mudar rapidamente, especialmente para uma jogadora como ela”, disse o alemão.

“Eu me lembro que em 2020 ganhei apenas um set em três jogos na ATP CUP e depois cheguei nas semifinais do Aberto da Austrália, tendo muitas chances de ir para a final. Tudo pode mudar de muito rápido e tenho certeza de que Angie é uma jogadora que pode fazer isso”, completou.

Por sua vez, Kerber destacou as dificuldades de retomar o ritmo de competição depois de ficar um ano e meio fora do circuito para se tornar mãe. “Fisicamente estou me sentindo bem, mas é claro que preciso de mais jogos. Eu treinei muito nos últimos meses, mas quando você entra em quadra para valer, a pressão existe e a intensidade é completamente diferente do treino”, explica.

A campeã do Australian Open de 2016 ainda comentou que acha positivo encarar a anfitriã Ajla Tomljanovic na semifinal por se tratar de uma jogadora que também ficou um tempo afastada por lesão e ainda luta para reencontra seu melhor tênis.

“Acho que para nós duas é ótimo estar na mesma situação e poder fazer boas partidas antes do Aberto da Austrália. Tenho certeza que teremos uma dura batalha amanhã. Vamos jogar contra a Austrália e acho que o público será incrível. Estou realmente ansiosa para sentir a energia novamente em quadra e tentar o meu melhor para finalmente vencer minha partida”, finalizou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE