PLACAR

Wozniacki: ‘Sabia que teria chance se acreditasse’

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) – De volta a um Grand Slam depois de três anos, a dinamarquesa Caroline Wozniacki se mostra em excelente forma técnica e física. Na noite desta quarta-feira, superou dois sets apertados antes de derrotar nada menos que a número 11 do mundo, a tcheca Petra Kvitova, o que a recoloca na terceira rodada do US Open.

“É incrível vencer uma jogadora e campeã como Petra”, afirmou ela, radiante. “Obviamente, ao entrar em quadra, eu sabia que teria uma chance de vencer se acreditasse em mim mesma. Ela vem em ótima temporada e adora jogar em quadras duras. Teria que fazer o meu melhor tênis. Sempre me senti muito confortável aqui em Nova York. Desde que cheguei, tenho notado algo nas quadras que me faz sentir bem. Joguei bem hoje, feliz por ter permanecido calma”.

Wozniacki encarou momento difícil, ao perder chances de fechar a partida no final do segundo set, mas mostrou firmeza.
“Tive match points antes do tiebreak, mas no final consegui, contra todas as probabilidades. Pensei comigo mesma: tenho que mantê-la por perto. Houve altos e baixos, ela subiu a 4-1, depois fez alguns bons saques, então foi um vaivém constante. Estou muito feliz por ter conseguido fechar a partida em dois sets”.

Jogar na rodada noturna forçará a dinamarquesa mudar a rotina. “Não tenho passado muito tempo em quadra, só venho aqui para treinar e jogar minhas partidas. Adoro ser a primeira a chegar e sair da quadra antes que todos cheguem. Obviamente, jogar tão tarde como hoje fará diferença, não vou para a cama logo. Tenho que me saudável”.

Ela voltou a lembrar que o pai Piotr teve papel fundamental neste retorno às competições.
“Meu pai foi meu treinador durante toda minha carreira e, como pai, sempre quis o melhor para os filhos. Acho que quando mencionei a ideia de que talvez quisesse tentar de novo, ele realmente não esperava, mas ao mesmo tempo disse: ‘Tudo bem, se é isso que você quer fazer. Então estou aqui para isso, vamos tentar’. Ele sabe que sou uma pessoa muito determinada, por isso, quando me decido a fazer algo, vou em frente 100%”.

Kvitova por sua vez se mostrou surpresa com o alto nível de Wozniacki, mas revelou não estar bem fisicamente. “Sabia o que esperar, é sempre difícil enfrentar Carol, mesmo depois de alguns anos sem jogar. Parecia até que ela nunca estave ausente. Foi uma grande luta esta noite, embora eu provavelmente não tenha conseguido tirar o melhor de mim. Estava me sentindo um pouco sem energia. Tenho lutado com minha saúde desde Montréal, mas ela jogou um ótimo tênis”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE