PLACAR

Wild tira set, mas não passa por Rune e cai na 2ª rodada

Foto: Simon Bruty/AELTC

Londres (Inglaterra) – Chegou ao fim a primeira participação do paranaense Thiago Wild em Wimbledon. Diante de um ex-top 4 e atual 15º colocado no ranking, o número 1 do Brasil e 74 do mundo até saiu na frente e venceu um set, mas acabou sucumbindo ao favoritismo do dinamarquês Holger Rune e foi eliminado na segunda rodada do torneio com uma derrota por 3/6, 6/3, 6/2 e 6/2 em 2h09 de partida

Jogando pela primeira vez a chave principal no All England Club, Wild não conseguiu igualar sua melhor campanha em Grand Slam, que foi a terceira rodada de Roland Garros na temporada passada. Aos 24 anos de idade, ele disputou seu quinto torneio deste gabarito e tem agora três vitórias e cinco derrotas. Seu retrospecto geral diante de adversários do top 20 é de quatro triunfos em 11 jogos, sendo 1-1 considerando os quatro maiores eventos do calendário.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Por sua vez, Holger Rune anota sua 21ª vitória em Slam e a sexta em Wimbledon, onde fez quartas de final no ano passado e não passou da estreia em 2022, suas duas únicas participações anteriores. Ele é apenas o terceiro dinamarquês na Era Aberta a vencer pelo menos dois jogos numa mesma edição em Londres, repetindo os feitos de Torben Ulrich (1968 e 1970) e Kanneth Carlsen (1993, 1994 e 2004).

Na sequência da competição, o jovem de 21 anos terá pela frente um duelo inédito contra o francês Quentin Halys, que bateu o russo Karen Khachanov, quadrifinalista em 2021, com uma virada por 4/6, 6/3, 3/6, 6/3 e 6/4. Aos 27 anos, Halys chega à terceira rodada de Wimbledon pela segunda vez em três participações, repetindo por enquanto a campanha do ano passado, naquele que foi seu melhor resultado da carreira em Grand Slam.

Wild começa firme no saque e larga na frente

O primeiro set de Thiago Wild foi excelente, principalmente nos games de serviço, em que cedeu apenas quatro pontos para o adversário. Apesar de um aproveitamento médio de 63% de acerto do primeiro saque, o brasileiro venceu 87% dos pontos com a primeira bola em quadra e não cedeu um único break-point em toda a parcial. Na única oportunidade a seu favor, Wild foi cirúrgico e concretizou a quebra no quarto game, apenas precisando administrar a vantagem até o final.

Ele ainda fez mais aces do que Rune (4 a 3), não cometeu duplas faltas (contra duas do rival) e também se deu bem em três das quatro tentativas de subida à rede, além de fazer mais winners (11 a 9) e cometer menos erros não forçados (3 a 4).

Rune assume o controle e vira o jogo

A partir do segundo set, o dinamarquês fez valer a condição de número 15 do mundo e foi bem superior ao brasileiro. Na parcial em questão, ele aproveitou uma das duas chances de quebra que teve no quarto game e não foi ameaçado em nenhum momento por Wild, que desta vez foi superado em quase todos os quesito: aces (0 a 4), duplas faltas (3 a 0) e winners (4 a 14), apenas cometendo um erro não forçado a menos (9 a 10).

E foram justamente os erros que fizeram a diferença na terceira parcial, na qual Thiago desperdiçou sozinho dez pontos, contra apenas três de Rune, que fez quase o dobro de winners (18 a 10). Depois de ser quebrado logo na abertura do set, o brasileiro ainda teve dois break-points no quarto game para empatar a disputa, mas não aproveitou. Na sequência, o dinamarquês voltou a superar o serviço do rival e abriu vantagem suficiente para não ser incomodado mais e virar a partida para 2 a 1.

No segundo game do quarto set foi Thiago Wild quem teve a primeira oportunidade de sair na frente, mas novamente desperdiçou break-point, que acabou fazendo bastante falta, já que Holger Rune superou seu saque na sequência e complicou de vez a missão do brasileiro no jogo. O roteiro voltou a se repetir no sexto game, quando Wild abriu 0-40 e teve três novas chances para tentar voltar à partida, mas o dinamarquês fechou a porta mais uma vez e conquistou outra quebra logo depois. Sacando com 5/2, o top 15 confirmou a vitória por 3 sets a 1.

43 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Alexandre
Alexandre
10 dias atrás

Não é tão simples vencer o Rune em quadra rápida

James Garcia
James Garcia
10 dias atrás
Responder para  Alexandre

Tem que desenhar isso em letras garrafais para os bajuladores alucinados que vivem aqui no site até dizendo que o Wild é nível top 10

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Vi esse comentário e achei que era uma piada. Nível Top 10. É um bom jogador mas anos luz de top 10.

Ricardo
Ricardo
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Kkkk.Deliram!!O quebrador de raquetes capaz de ganhar de qualquer um SQN,é um jogador mediano.Um top 80 que se acha…kkkk

Fernando S P
Fernando S P
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

É apenas um que é claramente um troll aqui no blog (em qualquer assunto). Não generalize.

Renato
Renato
10 dias atrás
Responder para  Alexandre

Não é não. Fora o primeiro set, dominou amplamente. Para quem está na torcida pelos brasileiros, agora é torcer pela BIA. Mas vamos indo, resultados estão melhorando, devagar, mas melhorando. Se compararmos com 2023, temos mais brasileiros chegando nos “SLAMS”, furando torneios qualificatórios, e tal.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
10 dias atrás
Responder para  Renato

Sr. Renato…. “O construtor de miragens”…kkkkkkkk

Renato
Renato
10 dias atrás
Responder para  Ramiro Cora

Nem tanto Sr. Ramiro. Só torço pelos tenistas do Brasil, e principalmente para que o tênis brasileiro melhore, produza mais jogadores e passe a brigar por títulos. Sei que a safra atual tem poucas chances de chegar ao topo, vamos dizer assim, mas que estão melhorando alguns degraus, isso não é miragem. Roland Garros tivemos 4 na chave principal masculina, 3 agora em Wimbledon, e no feminino, Bia Haddad na terceira fase. Mas é isso, vou vendo minhas miragens, sem traumas.

Buri
Buri
10 dias atrás
Responder para  Ramiro Cora

E vc é construtor do que? Deve ser de derrotas. Aqueles q o copo esta quase vazio.

JONY MARCIO SANTOS
JONY MARCIO SANTOS
10 dias atrás

Boa campanha. Venceu um jogo duro contra um tenista da casa na estréia e hoje pegou um jogador bem melhor posicionado e que já foi longe no torneio no ano passado. Deve disputar alguns torneios no saibro agora e, conseguindo boas campanhas, vai ter grandes chances de se colocar no Top 50, que deve ser um dos principais objetivos dele esse ano. Caso consiga, vai ser bom demais termos um Top 50 em simples no masculino depois de muito tempo.

Refaelov
Refaelov
10 dias atrás
Responder para  JONY MARCIO SANTOS

Justamente, tá faltando uma grande campanha do Wild nesse ano em CHL/ATP 250, agora virá a última leva de torneios “maiores” nesse piso, precisa buscar um grande resultado pra sonhar com um top 50..

Claudio Henrique Damore
Claudio Henrique Damore
10 dias atrás
Responder para  JONY MARCIO SANTOS

Um comentário adequado sem muitas críticas e bem justo!

Fernando Romero
Fernando Romero
10 dias atrás
Responder para  JONY MARCIO SANTOS

Boa campanha mas não anima quanto ao futuro. O Wild não é mais um menino. Na idade dele a possibilidade de subir a qualidade do seu jogo é muito pequena. Temos que esperar pelo Fonseca.

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
10 dias atrás

Foi bem, resultado normal. Mas por um momento eu achei que dava.
Rune pareceu estar menos agressivo hoje e mais disposto a trocar bolas e contar com erros do Wild.

Verridiana Parmeggieri
Verridiana Parmeggieri
10 dias atrás

parabéns ao Wild. inegavelmente desempenhou bem, no torneio da grama sagrada.

Sadi
Sadi
10 dias atrás

Foi feio d ver…

Gustavo M.
Gustavo M.
10 dias atrás
Responder para  Sadi

Aulinha mesmo

James Garcia
James Garcia
10 dias atrás

Daqui a pouco vem os bajuladores dizendo que o mimadão perder é resultado normal (e é mesmo) e que a grama não é o forte dos brasileiros, e aí eu me pergunto qual será o piso preferido dos brasileiros porque no saibro e no duro só resultados pífios do mesmo jeito não conseguem se impor nem em ATP 250

Thiago Silva
Thiago Silva
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

O piso preferido dos brasileiros é quadra de challenger.

Beto_poa
Beto_poa
10 dias atrás
Responder para  Thiago Silva

essa foi boa KKK

Gustavo
Gustavo
10 dias atrás
Responder para  Thiago Silva

Kkkkkkkk

Gustavo M.
Gustavo M.
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Já vieram em peso. Ele pode perder todos os jogos até o fim do ano que passarão a mão na cabeça e darão votos de incentivo pra próxima derrota

Renato
Renato
10 dias atrás
Responder para  Gustavo M.

Não entendo. Mesmo que não cheguem nunca ao top 50, são os brasileiros presentes no circuito, então a gente torce por eles (falo por mim, é claro). Nem é questão de “passar a mão na cabeça”, é a realidade. Não conseguem brigar de igual para igual com os primeiros do ranking, mas estão lá e vamos continuar torcendo para que melhorem o quanto puderem.

Leonel
Leonel
10 dias atrás
Responder para  Renato

Falou tudo. Também procedo assim. Simplesmente eu tô curtindo bia/wild/Fonseca/Meligeni/Heide. To Feliz de ver eles jogando contra os tops e pra mim já satisfaz. Precisávamos ter esses jogos no nosso cotidiano e agora temos. E ponto. Parem de exigir mais que isso. Curtam o que temos e por favor pessoal, pouco tempo atrás estávamos numa secura grande e agora com wild e Fonseca e aínda tem esse povo chorão??

Cristian Costa
Cristian Costa
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Com a mentalidade que tenista brasileiro só serve se for número do mundo os resultados são pífios mesmo. Agora sendo realista e entendendo que o Brasil não é também nunca foi um potência no tênis esse está sendo um ano muito bom para os brasileiros, principalmente no masculino.

Fernando S P
Fernando S P
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Você contou quantos sul-americanos chegaram na segunda rodada?

4/13 no masculino e 2/5 no feminino. Na terceira rodada, temos Tabilo e Comesana, e apenas a Bia na chave feminina.

Melhor você trocar de esporte. Não é trivial encontrar exemplos fora do Top 10 que conseguem se impor nos 250. Antes de largar, veja o recente vídeo do Federer em que ele comenta ter ganho apenas 54% dos pontos disputados na carreira.

Fernando S P
Fernando S P
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

Guga participou de mais de 200 torneios ao longo de sua carreira, incluindo CH. Ele venceu 20 em nível ATP e 2 CH. Até 2004 ele ganhou 22 de 186. Depois disso, ainda competiu em mais 28 torneios.

O James acredita que os super tops como o Guga dominam os torneios que disputam. Imagino que ele esteja se referindo a títulos.

O Big 3 não serve como parâmetro. São outliers dos outliers na história do esporte.

Beto_poa
Beto_poa
10 dias atrás
Responder para  James Garcia

grama nao é o forte de 99% dos jogadores no circuito. Tem somente aqueles grandes sacadores, alguns q utilizam slices ou aqueles raros jogadores que vão à rede; o resto jogam igual em qualquer quadra.

Lucas F.
Lucas F.
10 dias atrás

Wild poderia ter dado um pouco mais de trabalho se tivesse mantido o nível do primeiro set. Mas até que ele foi bem já que o Rune também começou a jogar demais e aí complicou bastante. Mas acho que o Wild está melhorando bastante, principalmente na parte emocional. Ele tem tênis o suficiente pra ser um top 50 futuramente!

Danilo Jeolás
Danilo Jeolás
10 dias atrás

Derrota normal e até certo ponto, previsível.

Não sou grande fã do jogo de Rune, mas está em prateleira superior a Wild.

Thiago poderia vencê-lo como Monteiro já conseguiu, mas longe de ser o resultado mais provável.

Oscar Riote
Oscar Riote
10 dias atrás
Responder para  Danilo Jeolás

Monteiro conseguiu vencer ele numa situação muito atípica, em que o Rune estava com problemas físicos e com isso perdeu umas 6 partidas seguidas.
Em situações normais, não teria como o brasileiro conseguir tirar um set.

Aridelson
Aridelson
10 dias atrás

Entra nesse próximo Challenger 125 alemão com obrigação de ganhar!! Sem mais!

Ricardo
Ricardo
10 dias atrás
Responder para  Aridelson

Em challlenger 125 ele têm alguma chance sim

Refaelov
Refaelov
10 dias atrás
Responder para  Aridelson

Se ele se inscreveu msm, considero uma ótima notícia, tem q aproveitar essas oportunidades pra buscar pontos

CARLOS LIMA
CARLOS LIMA
10 dias atrás

Jogou bem, mas o Rune sempre elevava o nível , salvou vários 0x40 com aces. Tudo funcionava, deixadinhas, paralelas absurdas no back. Não temos do que reclamar

André
André
10 dias atrás

Foi bom jogo fez o que podia, está em ascensão nesses torneios de grande porte , enquanto Thiago corria Rune voava , tem muita garra , inquieto o tempo todo , pensei que teriamos uma surpresa, mas fiquei só no pensamento, rs , bola pra frente

Rockton
Rockton
10 dias atrás

Havia uma propaganda de uma marca de pneus que dizia: Potência não é nada sem controle.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
10 dias atrás

Resultado normal

Refaelov
Refaelov
10 dias atrás

Em geral foi uma boa apresentação do Wild, a se lamentar o saque o ter deixado na mão em momentos capitais, sobretudo no 3° set(2 DF sacando em Ad) acabou sendo quebrado nesses 2 serviços..

Rune de fato elevou o nível a partir do 2° set: a devolução de saque dele tá a anos luz na frente da do BR e o dinamarquês conseguiu tirar o máximo do seu saque nos momentos mais espinhosos(aquela sequência de saques q ele encaixou a partir do 0-40 no sexto game do 4° set foi pra desanimar o Wild msm)..

Enfim, fez um papel digno nessa curta temporada na grama(faltou realmente chaveamentos mais convidativos).. agora é tentar buscar resultados e pontuação nesse restante de temporada de saibro europeu..

Última edição 10 dias atrás by Refaelov
Roberto
Roberto
10 dias atrás

Jogou muito mas o nível é claro, Rune muito acima em tudo, diria que foi um treino para o Rune

João Sawao ando
João Sawao ando
10 dias atrás

Um jogo duro que seria difícil passar mesmo.o ranking do wild é por volta do 50/60

Alexandre
Alexandre
10 dias atrás

Na minha opinião Wild tem talento, mas ser talentoso é diferente de ser um grande tenista. Para estar entre os tops, entre outros, é necessária uma excelente preparação física, muita força mental, garra, vontade de vencer, acreditar sempre, muita inspiração e transpiração.

Ao meu ver, tirando o talento, Wild ainda deixa a desejar nos demais quesitos, me passa uma certa soberba, não coloca o coração em quadra e, tampouco demonstra vontade de lutar pela vitória.

Buri
Buri
10 dias atrás

Wild esta evoluindo seu jogo dia a dia . Já mostrou que pode ir longe. Não foi hoje, mas parabens!!!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE