PLACAR

Wild enfrenta boliviano e pode pegar Baez em seguida

Foto: Tennis Australia

Córdoba (Argentina) – Um dos últimos tenistas a obter entrada direta no ATP 250 de Córdoba, o paranaense Thiago Wild conheceu neste sábado sua possível trajetória no torneio que abre a já tradicional gira sul-americana de saibro, que dura quatro semanas e inclui Buenos Aires, Rio Open e Santiago.

Wild, que pediu dispensa do time brasileiro da Copa Davis sob alegação de estar contundido, estreará contra o boliviano Hugo Dellien, número 111 do ranking no momento. Dellien venceu quatro dos sete duelos contra o brasileiro, todos sobre saibro, incluindo os três mais recentes e os dois disputados no ano passado, um deles justamente em Córdoba, na primeira rodada do qualificatório. Dias depois, também ganhou na decisão do challenger de Santiago.

Em caso de vitória na estreia, Wild então cruzará com seu parceiro de treinos, o argentino Sebastian Baez, atual campeão. Ele é também o cabeça 2 do torneio por ser o número 25 do ranking e entrará por isso diretamente na segunda rodada. O chileno Alejandro Tabillo também ficou no quadrante do brasileiro.

+ Veja como ficou a chave de simples de Córdoba

O principal inscrito em Córdoba é o local Francisco Cerúndolo, 22º do mundo, que aguarda o vencedor entre Daniel Galan e Jaume Munar. Os outros cabeças que estreiam diretamente na segunda rodada são o argentino Tomas Etcheverry e o austríaco Sebastian Ofner.

O campeão de simples embolsará US$ 85 mil, cabendo US$ 50 mil ao outro finalista.

Cinco brasileiros nas duplas
A chave de duplas foi sorteada neste sábado com uma dupla totalmente nacional: Fernando Romboli e Marcelo Zormann não deram sorte e terão de enfrentar os cabeças 1 Maximo González e Andres Molteni.

Também na parte de cima da chave, Marcelo Melo e o holandês Matwe Middelkoop serão os cabeças 3 e estreiam contra os convidados Renzo Olivo e Federico Gomez.

Por fim, Wild e Rafael Matos se cruzarão logo de cara. O paranaense faz parceria com o argentino Francisco Comesana e Matos estará novamente ao lado do colombiano Nicolas Barrientos.

+ Veja como ficou a chave de duplas de Córdoba

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
5 meses atrás

O chiliquento recuperou rapido. Jaime, este nao serve pro nosso time.

Bukele
Bukele
5 meses atrás

Se vc acha q Davis vale mais do que o circuito vc está fora da realidade. Ainda mais o Brasil q nao tem chance alguma de ir longe. Vai lá editar o site da Choquei, vai. Wild quer pegar top 50 esse ano, Davis é competição secundária.

Última edição 5 meses atrás by Bukele
Leo, o realista
Leo, o realista
5 meses atrás

Vira essa boca pra lá. Agora que ele vai ser necessário na Davis. Único simplista nosso que tem condições de vencer jogo na elite da Davis.

Thiago
Thiago
5 meses atrás
Responder para  Leo, o realista

Sim, e não. Monteiro venceu Rune outro dia, lembra? Pois é.

Leo, o realista
Leo, o realista
5 meses atrás
Responder para  Thiago

Situação totalmente atípica. Rune com lesão, perdeu umas 5 ou 6 partidas seguidas nessa época. Podem jogar mais 99 vezes, que o restrospecto será 99×1

Fernando S P
Fernando S P
5 meses atrás
Responder para  Leo, o realista

Monteiro também. Vide os dois últimos confrontos da Davis. Mas so os dois têm alguma chance no momento. Felipe não tem a mesma consistencia, por exemplo.

Refaelov
Refaelov
5 meses atrás

Eh, n deu muita sorte no sorteio mas, vem de um bom período de preparação pra essa temporada no saibro, vamos ver como se porta.. vai precisar de pelo menos 1 SF nessa sequência de ATPs no saibro pra “deixar no zero a zero” os pontos somados em Março do ano passado..

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
5 meses atrás

E precisa comentar, ainda bem que deu out na Davis, teríamos perdido. Se fosse Oncins nunca mais chamava ele.” Contundido “… e tem gente que acredita nele….kkkkk

Bukele
Bukele
5 meses atrás
Responder para  Haroldo Guimarães

Wild vai pro top 40 esse ano, Davis não vale bulhufas e o Brasil não tem chance nem de ir longe nisso. Agora volta lá pro editar notícia da Choquei, vai

Rogério Falco
Rogério Falco
5 meses atrás

Agora é a vera para o Wild. Aproveitar esta gira sul-americana no saibro para somar pontos importantes e mostrar o seu potencial no saibro.

Bukele
Bukele
5 meses atrás

Agora é a hora da verdade pro Wild. Baez não é fácil, Wild pegou ele ano passado e perdeu de 2 s 1. Pro Wild chegar no top 40 tem que marretar esse pessoal. A meta é pegar pelo menos quartas ou semifinais nos ATP 250 aqui na America do Sul e Quartas no 500 do Rio

Wilbert Ferraz
Wilbert Ferraz
5 meses atrás

Está certo o Wild dessa vez de ter dado out na Davis, ele tem muitos pontos pra defender e a gira sul-americana é uma boa chance. Ir para o hard coberto na Europa para na semana seguinte já jogar saibro na america do sul não fazia sentido, se os outros tivessem ranking talvez fizessem o mesmo. Infelizmente a Davis deixou de ser aquele torneio interessante do passado, hj os tops se importam pouco.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
5 meses atrás

Na torcida sempre

Daniel Macedo
Daniel Macedo
5 meses atrás

Ele se recuperou milagrosamente em poucos dias…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE