PLACAR

Wilander: “Djokovic é o melhor porque não tem pontos fracos”

Foto: Chloe Knott/AELTC

Londres (Inglaterra) – O sueco Mats Wilander comparou mais uma vez as condições do sérvio Novak Djokovic com as dos outros dois integrantes do Big 3 e tentou explicar por que ele superou o suíço Roger Federer e o espanhol Rafa Nadal, se tornando o maior vencedor de Grand Slam, o maior número 1 do mundo e o maior tenistas de todos os tempos.

“Quando Djokovic entrou no circuito no início, não víamos a grandeza dele porque sua grandeza estava mais dentro dele do que fora. Acho que com Roger e Rafa a grandeza podia ser vista, dava para observar nos golpes, na técnica, mas a dele era tão diferente de todos os outros”, disse o sueco em comentário no Eurosport.

“Todo mundo queria jogar como Roger Federer e quando olhávamos para Djokovic nós pensávamos: ‘Bem, ele joga como a maioria dos outros profissionais’. O que não percebemos é que não havia pontos fracos em seu jogo em qualquer superfície . Acho que demorou um pouco para que todos entendessem que ele não tem pontos fracos”, analisou Wilander.

Para o dono de sete títulos de Grand Slam, essa ausência de buracos no jogo de Djokovic é o que define sua superioridade. “Federer tem pontos fracos, Nadal tem pontos fracos, enquanto Djokovic realmente não tem pontos fracos, nenhuma fraqueza ”, completou o sueco.

Wilander acredita que a grandeza do sérvio está em sempre pensar no futuro. “Ele continua nos dizendo que encara cada dia como um novo dia, sem se preocupar com o número 1 do ranking mundial ou buscar conquistar o maior número de títulos de Grand Slam. apenas olha para frente”, finalizou o ex-número 1 do mundo.

27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Joselito
Joselito
16 dias atrás

O ponto fraco dele é o smash. Mas como não tem muitos durante uma partida, não faz tanta diferença.

Nei Costa
Nei Costa
16 dias atrás
Responder para  Joselito

Djokovic acerta mais de 80% dis smashs, o problema é que geralmente ele era na pior hora, e isso fica marcado.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
15 dias atrás
Responder para  Joselito

Ganhou 3 slam tendo smash como ponto final. Sorry!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
15 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Willander é o comentarista mais doidão da história. Muda de opinião cada vez que abre a boca . Se Djokovic não tivesse buracos como perderia a FINAL de WIMBLEDON 2023 para um moleque de 20 aninhos. Não satisfeito perde pra outro moleque (22) sem conseguir um ÚNICO break num SLAM que já tinha vencido 10 vezes. Estava o Sérvio lesionado, Mats ? . Quer que se diga porque jamais vencestes WIMBLEDON e ficastes nos 7 SLAM ????? . rsrs Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
15 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não ter buracos não significa ser invencível, mas ter um ponto fraco a ser explorado sempre, Sr. SR.

O “buraco” do jogo do GOAT é o smash, enquanto o do Federer era a esquerda atrofiada e o do Nadal é o saque, especialmente o segundo. Quem vai ficar só levantando bola pro sérvio smashar? Ninguém, pois ele vai acertar no mínimo 80%.

A conferir, rsrs, abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
15 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Djoko ganhou 3 slam, 2 masters 1000 e 1 atp finals em 2023 batendo Alcaraz em RG e Cincinnati. E o Sinner apanhou na final do ATP Finals. E olhe que Djoko tinha 36 anos (e a desculpa da idade?). Sobre finais em WB: conheço um goat da shopee que apanhou 3 vezes do sérvio em finais.

Oscar Riote
Oscar Riote
16 dias atrás

“Bem, ele joga como a maioria dos outros profissionais”
Exato, é o que eu digo. É um tenista de tenis genérico que conseguiu a excelência física e com isso se tornou um cara difícil de se bater.
O ponto fraco dele e da Iga é mais a parte mental, mas émuito dificil de atingir. Quando as coisas não está dando muito certo, suas capacidades ficam pioradas. Só não pode deixar ambos voltarem ao jogo.

Gilmar
Gilmar
16 dias atrás
Responder para  Oscar Riote

“excelência física” que simplesmente sumiu após aquele episódio na copa Davis…
O que aconteceu com o sérvio em novembro passado ?
Isso precisa ser esclarecido…

Nei Costa
Nei Costa
16 dias atrás
Responder para  Oscar Riote

“O ponto fraco dele é mais a parte mental”.kkkkkkkk l. Realmente, ele não tem ponto fraco.

Jonas
Jonas
15 dias atrás
Responder para  Oscar Riote

Ele jogava como a maioria dos profissionais. Até 2010 o Djokovic não passava de um ótimo tenista mesmo. O problema é que ele fez ajustes e se tornou um tenista muito mais sólido a partir de 2011.

Hoje em dia ele voleia demais, saca muito bem, tem um bom slice e parece que segue fazendo ajustes. O smash eu acho que pode melhorar, não é um golpe tão usado mas faz diferença, como por exemplo naquela SF de 2013, em que ele perdeu pro Nadal.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
15 dias atrás
Responder para  Jonas

Na semifinal de Pequim 2008 também. O match point foi um Djokosmash pra fora.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
15 dias atrás
Responder para  Jonas

E ele não erra mais smashes daquela forma, indo afobado pra bola. Aquilo ficou pra mais de 10 anos atrás.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
15 dias atrás
Responder para  Oscar Riote

“Bem, ele joga como a maioria dos outros profissionais”
Mas interprete o restante da fala do Wilander.
Parte mental é o ponto fraco?????

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
16 dias atrás

não adianta o Wilander chorar… Federer é o GOAT do tênis, é consenso entre todos os principais analistas do mundo e ponto final. Isso já é assunto encerrado.

DANILO AFONSO
DANILO AFONSO
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Assunto encerrado?? Kkk
Se fosse encerrado vc não o precisava todos os dias postar aqui com o codinome “FEDERER ETERNO GOAT”. Isso só demonstra a sua insegurança e que cada dia está mais difícil de sustentar essa sua afirmação…rsrsrs

Nei Costa
Nei Costa
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Federer nadou, nadou e morreu na praia. Sempre tremeu contra Djokovic porque não tem força mental correspondente. O Goat é Djokovic e será por muito tempo, quiçá para sempre.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Pode citar as fontes?

Valtim
Valtim
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Como alguém pode ser o Goat se ele perde o Head to Head para os seus principais concorrentes? Para mim não faz sentido.

Oscar
Oscar
16 dias atrás

Sem se preocupar em ganhar o maior número de GS, fica por conta do Wilander.

helio
helio
15 dias atrás

O Wilander disse o certo “ele joga como a maioria dos profissionais” ou seja nada de especial apenas o físico diferenciado.
Logo não pode ser o GOAT porque é genérico. Viva o verdadeiro GOAT Roger Federer que sempre foi diferenciado com seu estilo clássico e beleza de jogadas, agradável de assistir

Nei Costa
Nei Costa
15 dias atrás
Responder para  helio

Federer tem várias derrotas diferenciadas para Djokovic, só ele perdeu assim.kkkkkkkk

American Twist boladão
American Twist boladão
15 dias atrás

O ponto fraco dele é o próprio ego. Ele odeia ter os recordes, mas estar sempre atrás na história de Federer, Nadal, Sampras, Laver, Borg…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
15 dias atrás

Mais do mesmo. Todo nome importante do esporte fala o óbvio ou se abstém.

André
André
15 dias atrás

Como não tem pontos fracos? E o carisma digno de Geraldo Alckmin? E as dores de cotovelo persistentes? Kkkkkkk

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
15 dias atrás
Responder para  André

Em que situação o carisma de um jogador ajuda a ganhar um jogo? Explica aí pra gente. O Djokovic já mostrou ser um tenista extremamente popular, reverenciado em todos os lugares que vai, porém não é unanimidade e tem a antipatia de muitos torcedores do Federer e do Nadal. Eu como fã do Djokovic prefiro que ele tenha exatamente a popularidade que tem e os excelentes resultados que consquistou até agora na carreira, do que ser o tenista mais carismático e popular da história e não ter os fantásticos recordes que obteve na carreira, fruto de sua determinação, foco, disciplina e espírito de superação.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
15 dias atrás

Embora seja apenas uma opinião, o Mats Wilander tem autoridade pra falar sobre tênis, pelo menos mais autoridade do que qualquer um que comenta neste espaço. Afinal de contas, quem disputou 11 finais de grand slam e ganhou 7 delas deve saber o que está falando. O grande mérito do Djokovic foi buscar o aperfeiçoamento e melhora contínua na carreira. Foi por isso que ele superou os seus dois principais rivais. Ele se preocupou com alguns detalhes que o Federer e o Nadal não deram tanta importância, daí o Djokovic ter se tornado um tenista mais completo do que o suíço e o espanhol. Se a gente esquecer os grand slams e pensar nos torneios master 1000, o Djokovic tem pelo menos dois títulos em cada um dos master 1000 existentes no circuito, isso mostra a diferença dele para os seus dois principais rivais. Cada um interpreta os comentários do Wilander da forma que lhe convém. O fato do Djokovic não ter pontos fracos não quer dizer que ele nunca vai perder. Ele pode perder num dia em que ele está mal ou algum jogo em que o adversário está inspirado, isso acontece com todos os jogadores. Na minha opinião, a maior qualidade do Djokovic é, dentro dos seus limites, buscar evoluir nos detalhes para poder superar os seus adversários. No entanto, o tempo está passando e a sua capacidade física tende a diminuir, a capacidade física da nova geração tende a aumentar e vai chegar uma hora em que o sérvio passará a ser dominado pelos principais jogadores da nova geração. Porém, o que importa é que o Nole está fazendo a parte dele para retardar ao máximo possível esse momento.

rafael luis
rafael luis
14 dias atrás

Eu so vou dizer uma coisa : Assistir final de Grand Slam hoje nao tem mais emocao pra grande maioria dos amantes do tenis. Sem Nadal ou Federer, tanto faz quem ganha ou perde. É so jogo feio e chato.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE