PLACAR

US Open tem jovens candidatos ao título e apresenta caras novas

A disputa do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, tem início nesta segunda-feira com os primeiros jogos da chave principal. No ano passado, a competição teve dois jovens e inéditos campeões, Iga Swiatek e Carlos Alcaraz, que voltam a Nova York na liderança dos rankings. Outros dois jovens candidatos a disputar o título são Coco Gauff e Jannik Sinner, que conquistaram torneios importantes nas semanas preparatórias.

E como de costume em qualquer Grand Slam, será mais um torneio com caras novas. Os organizadores priorizaram a nova geração do tênis norte-americano, especialmente os tenistas que se destacaram no circuito juvenil ao longo da temporada. Também estarão em quadra jovens tenistas que furaram o quali ou evoluíram de forma significativa neste ano. Veja o que esperar da nova geração no US Open.

Alcaraz e Swiatek defendem o título e o número 1

ga Swiatek e Carlos Alcaraz são os líderes do ranking e são os atuais campeões do US Open (Foto: David Nemec/USTA)

Carlos Alcaraz e Iga Swiatek estão em situações parecidas neste US Open. Campeões na temporada passada, o espanhol e a polonesa defendem o título e o número 1 nos rankings da ATP e WTA, ameaçados por Novak Djokovic e Aryna Sabalenka. Enquanto Swiatek tem mantido a liderança por 75 semanas, apesar de ter corrido riscos em Roland Garros e Wimbledon, Alcaraz trocou de posição com Djokovic algumas vezes ao longo do ano. Atualmente, a diferença entre o espanhol e o sérvio é de apenas 20 pontos.

Alcaraz está num lado mais forte da chave masculina, com Jannik Sinner e Alexander Zverev em seu quadrante, além do número 3 do mundo Daniil Medvedev como possível adversário na semi. O espanhol de 20 anos estreia contra o alemão Dominik Koepfer. Se vencer, encara o argentino Guido Pella ou o sul-africano Lloyd Harris. Os britânicos Daniel Evans e Cameron Norrie são possíveis rivais de terceira rodada e oitavas.

Iga Swiatek precisa vencer um jogo a mais que Aryna Sabalenka no torneio para se manter na liderança. Há grande expectativa para um reencontro com Coco Gauff, sua algoz em Cincinnati, que pode acontecer nas quartas. E a cazaque Elena Rybakina é uma possível rival na semi. A estreia da polonesa é contra a sueca Rebecca Peterson, sendo que Jelena Ostapenko e Veronika Kudermetova podem pintar nas oitavas.

Gauff e Sinner conquistaram títulos nas últimas semanas
Durante a preparação para o US Open, Coco Gauff e Jannik Sinner conquistaram os maiores títulos de suas carreiras. A norte-americana de 19 anos foi campeã do WTA 500 de Washington e do 1000 de Cincinnati, enquanto o italiano de 22 anos venceu seu primeiro Masters 1000 em Toronto. Gauff está com o melhor ranking na carreira, ocupando o 6º lugar, e abre a rodada noturna do Arthur Ashe Stadium nesta segunda-feira às 20h (de Brasília). Ela enfrenta a experiente alemã de 35 anos e vinda do quali Laura Siegemund, ex-top 30 e atual 121ª do ranking. Sinner, número 6 da ATP, joga na terça contra o alemão Yannick Hanfmann.

Um dos segredos para sua grande fase de Gauff é chegada de uma nova equipe, com o técnico espanhol Pere Riba e o veterano treinador e ex-comentarista de TV Brad Gilbert, que atua como consultor no time e também divide toda sua experiência de já ter treinado nomes como Andre Agassi, Andy Roddick e Andy Murray.

“Tenho uma nova equipe ao meu redor. Às vezes, ter uma perspectiva diferente pode mudar tudo. Acho que tenho uma nova perspectiva e estou gostando muito. E agora tenho mais confiança no meu jogo. Confio no trabalho que fiz nos treinos e espero poder continuar a traduzir isso em jogos. Agosto foi um ótimo mês para mim e espero seguir em frente”, disse a norte-americana na coletiva de imprensa da última sexta-feira.

 

Confiança também é a palvara-chave para Sinner, que também tem uma dupla de treinadores, Darren Cahill e Simone Vagnozzi: “Meu nível de confiança aumentou em relação ao ano passado”, disse Sinner ao site da ATP após o título no Canadá “Me sinto muito melhor em quadra e mais confortável. Fizemos um bom trabalho durante a pré-temporada o que é muito importante para mim. Senti que estava ficando mais forte também fisicamente. Isso me ajuda a competir mesmo quando não me sentia 100 por cento”.

Caras novas em Nova York
Campeã juvenil de Wimbledon, a norte-americana de 17 anos Clervie Ngounoue é a única estreante em Grand Slam da chave principal feminina. Ela recebeu convite dos organizadores. Sua estreia será contra a australiana Daria Saville. E em caso de vitória, pode cruzar o caminho de Iga Swiatek. Ngounoue ocupa atualmente o 531º lugar do ranking profissional e chegou a vencer um jogo no quali de Washington. Os organizadores também convidaram duas anfitriãs de 19 anos Robin Montgomery (campeã juvenil em 2021) e Ashlyn Krueger, que já estiveram nas últimas edições.

A caçula na chave, entretanto, é a russa de 16 anos Mirra Andreeva. Mas apesar da pouca idade, ela já vai para o terceiro Grand Slam da carreira, depois de ter feito boas campanhas desde os qualis em Roland Garros e Wimbledon. Ela chegou à terceira rodada em Paris e às oitavas em Londres. Sua estreia é contra a australiana vinda do quali Olivia Gadecki, com chance de enfrentar Gauff na segunda rodada.

Com apenas 16 anos, Mirra Andreeva já vai para o terceiro Slam (Foto: Peter Staples/USTA)
Com apenas 16 anos, Mirra Andreeva já vai para o terceiro Slam (Foto: Peter Staples/USTA)

Na chave masculina, o caçula é o tcheco de 17 anos Jakub Mensik, que passou por um quali com três rodadas. Ele derrotou o veterano italiano Fabio Fognini e também passou pelo suíço Leandro Riedi e por seu compatriota Zdenek Kolar. Atual 206º do ranking, Mensik já tem um título de challenger, conquistado este ano em Praga e fará sua estreia em chaves principais de Grand Slam. Sua estreia é contra o francês Gregoire Barrere, 56º do mundo. Se vencer, ele pode enfrentar o italiano Lorenzo Musetti (cabeça 18) ou o francês Titouan Droguet, também vindo do quali.

Outro novato neste US Open é o norte-americano Learner Tien, canhoto de 17 anos e 700º da ATP, que recebeu convite após um bom primeiro semestre no circuito juvenil. Ele chegou ao quarto lugar no ranking mundial da categoria após uma final do Australian Open e a semi de Roland Garros. Tien também foi campeão de duplas em Melbourne e dá os primeiros passos no tênis profissional já com um título de simples e dois de duplas em torneios da ITF. Ele terá um duelo norte-americano contra Frances Tiafoe na estreia.

O tcheco de 17 anos Jakub Mensik é um dos caçulas da chave masculina (Foto: Peter Staples/USTA)
O tcheco de 17 anos Jakub Mensik é um dos caçulas da chave masculina (Foto: Peter Staples/USTA)
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals