PLACAR

Tsitsipas impõe novo vice a Ruud e conquista o tri em MC

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Monte Carlo (Mônaco) – O saibro de Mônaco é realmente a segunda casa de Stefanos Tsitsipas. Pela terceira vez nos últimos quatro anos, o grego ficou com o título do Masters 1000 de Monte Carlo, ao bater na decisão deste domingo o norueguês Casper Ruud com as parciais de 6/1 e 6/4 em 1h36.

Com a conquista, Tsitsipas levanta também o seu terceiro troféu de Masters 1000 na carreira e o 11º no geral. Além dos triunfos no saibro monegasco, ele já havia disputado outras quatro finais neste nível de evento, ficando com o vice no Canadá em 2018, em Madri no ano seguinte e em Roma e Cincinnati há duas temporadas.

O grego de 25 anos se torna ainda o quinto jogador a vencer pelo menos três vezes o torneio de Monte Carlo, igualando Ilie Nastase (3), Thomas Muster (3), Bjorn Borg (3) e Rafael Nadal (11). Atual número 12 do mundo ele é o terceiro jogador de ranking mais baixo a triunfar em Mônaco desde 2000. Naquele ano, Cedric Pioline também era o 12º colocado, enquanto Nadal ocupava o 17º posto em 2005 e Fabio Fognini constava como o 18º em 2019.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Além disso, esta é a terceira vez que Tsitsipas derrota três ou mais jogadores do top 10 num mesmo evento, repetindo o que fez nas campanhas do vice-campeonato de Toronto em 2018 e no título do ATP Finals em 2019. Em ambas as ocasiões, ele bateu quatro rivais desta faixa de ranking. Agora em Monte Carlo, superou Alexander Zverev (5º) nas quartas, Jannik Sinner (2º) na semi e Casper Ruud (10º) na final.

O tricampeonato em Monte Carlo levará o grego de volta ao top 10, saltando do 12º para o oitavo posto do ranking. Ruud, por sua vez, está saindo da décima para a sexta colocação. O norueguês perde mais uma vez a chance de conquistar seu maior título, depois de ser vice em Roland Garros (2022 e 2023), US Open (2022), Finals (2022) e Miami (2022). Todos os seus dez títulos no circuito são de ATP 250, o último deles no Estoril no ano passado.

Mais solto no início do jogo, Tsitsipas aproveitou muito bem o baixo rendimento de Casper Ruud no primeiro set. O norueguês ganhou apenas metade dos pontos com o primeiro saque e 30% das jogadas em que contou com o segundo serviço. Tamanha vulnerabilidade no saque acabou rendendo três quebras para o grego, que fechou a parcial em 6/1.

Com outra atitude em quadra, Ruud voltou para o segundo set pressionando o rival e quase conseguiu pular na frente por diversas, mas desperdiçou break-points no primeiro, no terceiro e no sétimo game. No sexto, foi a sua vez de salvar uma chance de quebra e assim o jogo seguiu equilibrado até o décimo game, quando Tsitsipas conseguiu a quebra definitiva e fechou a partida para comemorar mais um título na terra batida de Monte Carlo.

31 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
1 mês atrás

tá jogando como nunca… finalmente temos o cara que vai destruir Djokovic no saibro

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

AH vai kkkkk, você está louco. kkkkk

Gatoveloz
Gatoveloz
1 mês atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Agora que o djoko tá com 100 anos?

João Gregório de Araújo
João Gregório de Araújo
1 mês atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Qual é o retrospecto entre eles ?

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Achei o torneio como um todo com um nível técnico abaixo da média, mais erros técnicos doq a média das fases mais agudas desses grandes torneios..

Qnt a final de hj, o mérito maior do grego foi um melhor desempenho nos pontos capitais, apesar do placar dilatado, o jogo teve uma série de chances de quebras pros 2 lados em diversos momentos..

E, como sempre, Monte Carlo n é lá um graaaande parâmetro pensando em RG(e o mesmo vale para Madri)

walter alberto
walter alberto
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Qualquer torneio sem Alcaraz e o Djoko meia boca tem o nível abaixo. Mas essa é a realidade atual, temos poucos encabeçando ou jogando consistente e vários logo atras.

José Airton
José Airton
1 mês atrás
Responder para  walter alberto

Quando o Dloko parar, imagino que os titulos serão distribuidos por vários jogadores; Alcaraz e Sinner são melhores, mas os problemas fisicos podem afeta-los.

Wilson
Wilson
1 mês atrás
Responder para  José Airton

Penso a mesma coisa .

Douglas
Douglas
1 mês atrás

um jogador espetacular !!!

Marcos Fontes
Marcos Fontes
1 mês atrás

Já era o favorito e sobrou em quadra.

jmqueiroz88
jmqueiroz88
1 mês atrás

As vezes me pergunto e acho que o Ruud naquele período que chegou em três finais de Slam foi possuído por alguma entidade… não é possível que um jogador como ele tenha três finais de slam no currículo, hoje é um cara que praticamente já entra derrotado nos jogos, em especial nas finais.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás
Responder para  jmqueiroz88

Ele é taticamente eficiente, mas tem poucas armas. Aí nas finais perde pra jogadores tecnicamente superiores. Por ser limitado ele já tem uma carreira incrível

João Lima
João Lima
1 mês atrás

Que grande feito, parabéns ao Grego.

Alcaraz e sinner os melhores da história
Alcaraz e sinner os melhores da história
1 mês atrás

Tsisipas focado é o jogador com mais chave de ganhar slam daquela geração zverev ,eu sei q Medvedev ganhou ,mais ele não ganha nunca mais ,já o grego em Roland garros acho q ainda vence ,mais o vencedor desse torneio foi o sinner ,sem a lesão ele era favorito contra tsisipas,sinner mostrou que vai ser jogador de saibro tbm ,e se alcaraz ficar tendo lesões na carreira sinner vai bater o número de grand slam de Djokovic, fisicamente ele é muito acima dos outros

Lee
Lee
1 mês atrás

Sinner ganhou só um grand slam e já tem alguém pensando em bater o número do Djokovic. Sinceramente acho que nem o Sinner deve está pensando nisso ainda.

Flávio
Flávio
1 mês atrás

Bater o número de Slams de Djokovic kkkkkkkkkkkkk, essa foi boa par dizer uma asneira dessa em que ter tomando muita erva estragada, pois ninguém vai superar 24 slams.

James Garcia
James Garcia
1 mês atrás

Mostra muito da mediocridade que virou o circuito um meia boca em finais igual esse Casper Ruud ter uma posição tão alta no ranking

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás

Acho que o Djocovid escapou de uma boa. Seria feito de gato e sapato pelo grego amarelão.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

Eu vi isso em RG e outros masters 1000 kkkkk

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Pois é, e esse PANGUÃO amassou o algoz do sérvio antivax. Errou feio, errou RUUD!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

E no AO também

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

Lembrando que o pobre Fregueser é sparring do grego no h2h, enquanto o rei absoluto Djoko tem 11×2.

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Eu quero saber o seguinte: se o Djocovid não ganha do Sinner na rápida, não ganha do Ruud no saibro, não ganha do Alcaraz na grama, não ganha nem do qualifier fora do top-100, ele vai ganhar de quem? Desde novembro as coisas estão muito difíceis para o sérvio.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

Arrasou o Safiullin (exterminador do Beiçola), ganhou do Musetti e do Minaur. Por pouco não venceu o Ruud, bem superior ao bagre Soderling.

O GOAT absoluto ainda vai ganhar mais uns títulos antes de encerrar a carreira. E já garantiu 425 semanas #1, uma surra no Terceirão da entressafra.

Adriano Veiga
Adriano Veiga
1 mês atrás

Que beleza Tsitsi…
Um milhão de euros na conta, e comemoração a noite toda com a Paulinha, a mais bela flor da WTA…
Se tem vida melhor eu desconheço!

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Adriano Veiga

Adriano Veiga menos rapaz, é verdade que o Gregp jogou bem, mas deu sorte porque se o SInner não tivesse machucado teria perdido, mas não tiro o mérito da sua vitória pois jogou bem com muita qualidade. Agora a Badosa, se comporta como periguete, pois é uma acomodada e vive apenas como auxílio do grego.

Luiz Henrique
Luiz Henrique
1 mês atrás

Tsitsipas joga muito, eu acho que aquela derrota na final de RG afetou ele por um tempo e atrapalhou seu progresso, se ele tivesse ganhado aquela acho que estaria tendo resultados melhores nos últimos anos. Mas é como diz Nadal, “se se se se não existe”

Wilson
Wilson
1 mês atrás

Tenho o mesmo pensamento do José Airton.
Após a aposentadoria oficial de Nadal e Djoko, os torneios conhecerão vários jogadores diferentes.
Não vejo ( hoje ), um tenista capaz de ser o “cara” a ser batido.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

Com apenas 25 anos TSITSIPAS já soma 3 troféus no MASTERS MIL de MONTE CARLO, resta saber até onde irá a dinastia TSITSIPAS em Monte Carlo… Só para se ter uma ideia do tamanho do feito de TSITSIPAS em MONTE CARLO, ele tem mais títulos que GUSTAVO KUERTEN(2 títulos), DJOKOVIC(2 títulos), WAWRINKA(1 título), RUBLEV(1 titulo), FEDERER(ZERO títulos), MURRAY(ZERO títulos), MEDVEDEV(ZERO títulos), ZVEREV(ZERO títulos), SINNER(ZERO títulos), ALCARAZ(ZERO títulos)… É claro que TSITSIPAS, dentre os jogadores em atividade, só fica atrás de NADAL em número de títulos do MASTER MIL DE MONTE CARLO…
Qual seria o segredo de TSITSIPAS em MONTE CARLO???

João Gregório de Araújo
João Gregório de Araújo
1 mês atrás

FALTA GANHAR UM GRANDE SLAM COMO ROLAND GARROS

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás

Tirando o Djokovic e o Nadal, acho que o Sinner e o Alcaraz estão um degrau acima dos demais concorrentes e são os que estão apresentando maior regularidade. Mas, daí a dizer que vão dominar o circuito é outra história. Quando se chega no topo, talvez o maior desafio é administrar a si próprio para não se acomodar e nem se deixar levar pelas distrações e badalações. Quando se chega no topo aumenta o assédio do público em geral, da mídia e dos patrocinadores que começam a arrumar vários compromissos comerciais para o patrocinado. Então, o (a) jogador (a) tem que ter cuidado para não se deslumbrar e não deixar os compromissos fora do esporte atrapalhar a sua preparação.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE