PLACAR

Swiatek é eleita a jogadora do ano pela 2ª vez na WTA

Foto: Jimmie48/WTA

St. Petersburg (Flórida, EUA) – A WTA divulgou nesta segunda-feira os resultados da nomeação de melhores do ano do circuito feminino. Pela segunda vez consecutiva, a polonesa Iga Swiatek foi eleita a principal jogadora da temporada, tornando-se a primeira a faturar o prêmio em anos seguidos desde Serena Williams de 2012 a 2016.

Em mais um ano de grande domínio nas quadras, Swiatek registrou 68 vitórias em 79 jogos e faturou seis títulos, dentre eles a defesa do troféu em Roland Garros, o WTA 1000 de Pequim e a conquista inédita do Finals, em Cancún, que lhe garantiu o número 1 da temporada mais uma vez. Outro feito incrível foi vencer o WTA 500 de Doha depois de ceder apenas cinco games em toda a campanha.

Além de Iga, quem também brilhou em 2023 foi a parceria de Storm Hunter e Elise Mertens, que levou o prêmio de melhor dupla da temporada. A australiana e a belga foram campeãs dos WTA 1000 de Roma e Guadalajara, além de terem ficado com o vice na grama de Birmingham e Wimbledon. Vice-líderes na corrida da temporada, Hunter e Mertens são atualmente a primeira e segunda colocadas no ranking geral, respectivamente.

Maior evolução

Em um ano marcado pelos seus dois primeiros títulos da carreira, em Palermo e Zhengzhou, a chinesa Qinwen Zheng se firmou de vez no top 20 e termina a temporada como número 15 do mundo. Depois de chegar às quartas de final do US Open, ela venceu 12 das últimas 15 partidas de 2023, ficando com o vice-campeonato do WTA Elite Trophy, em Zhuhai, perdendo a final para Beatriz Haddad Maia.

Revelação

Com apenas 16 anos de idade, a russa Mirra Andreeva deu o que falar em 2023, dando o maior salto do ano para dentro do top 100: ela começou a temporada como 405ª do ranking e termina o ano na 45ª colocação. Finalista do Australian Open juvenil em janeiro, ela disputou a chave principal dos outros três Slam da temporada já como profissional e ganhou jogos em todos, alcançado as oitavas em Wimbledon. Também jogou sua primeira decisão de WTA 125 e ficou com o vice.

Retorno do ano

Após um ano afastada do circuito para dar à luz a primeira filha, Elina Svitolina precisou de pouco mais de um mês para voltar às competições e ganhar o seu 17º troféu da carreira, no WTA 500 de Estrasburgo. Nos Slam, fez quartas em Roland Garros e semi em Wimbledon, com direito a triunfo sobre Iga Swiatek. Em apenas cinco meses, subiu da 1344ª para a 24ª posição do ranking, terminando a temporada como número 25 do mundo.

Outros prêmios

Treinador – Tomasz Wiktorowski (Iga Swiatek)
Prêmio Karen Krantzcke de Esportividade (fairplay) – Ons Jabeur
Prêmio Peachy Kellmeyer de Serviço às Jogadoras – Ons Jabeur
Prêmio Jerry Diamond (conduta profissional) – Jessica Pegula

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE