PLACAR

Svitolina e Azarenka celebram o dia das mães com vitórias em Roma

Elina Svitolina (Foto: Internazionali BNL d'Italia)

Roma (Itália) – A rodada do Dia das Mães no WTA 1000 de Roma teve duas vitórias de jogadoras que retomaram a carreira profissional após a maternidade, Elina Svitolina e Victoria Azarenka, que avançaram às oitavas de final. A próxima fase do torneio em quadras de saibro na Itália terá quatro tenistas que já são mães, porque as vencedoras deste domingo se juntam a Angelique Kerber e Naomi Osaka, que avançaram no último sábado.

Bicampeã em Roma entre os anos de 2017 e 2018, Svitolina venceu a russa Anna Kalinskaya, 26ª do ranking, por duplo 6/3. A ucraniana terminou a partida com 22 winners e 12 erros não-forçados, contra 18 bolas vencedoras e 16 erros da rival. O primeiro set teve apenas uma quebra. E no segundo, ela quebrou outras três vezes e perdeu um game de saque.

“Amo jogar em Roma. Já venci aqui duas vezes e é um lugar muito especial para mim. Fico muito feliz por jogado bem e vencido em dois sets”, disse Svitolina, atual 19ª do ranking, que agora enfrenta a número 2 do mundo Aryna Sabalenka. A bielorrussa lidera o histórico de confrontos por 2 a 1.

Casada com o também tenista Gael Monfils e mãe da menina Skai desde outubro de 2022, Svitolina fez uma postagem nas redes sociais sobre a maternidade. “Ser mãe é uma jornada de amor, sacrifício e devoção incondicional. Hoje, no Dia das Mães, sou grata pelo dom da maternidade e pela alegria de criar minha filha”.

“Ela é minha maior bênção e a luz da minha vida. Feliz Dia das Mães para todas essas mulheres fortes, amorosas e dedicadas. Que seus corações estejam cheios de amor e alegria hoje e sempre”. Ela também falou na entrevista em quadra: “A todas essas mães poderosas, desejo muita energia e também muita paciência”.

Azarenka luta por quase três horas para a avançar

A vitória de Azarenka foi bem mais exigente. A experiente jogadora de 34 anos e ex-número 1 do mundo precisou de 2h54 para vencer a egípcia Mayar Sherif por 6/2, 6/7 (6-8) e 6/3. Depois de ter dominado o primeiro set, a bielorrussa começou a segunda parcial perdendo por 4/0. Ela se recuperou e ficou a dois pontos de fechar a partida em sets diretos, mas a vitória só seria confirmada no terceiro set, com três novas quebras. A atual 24ª do mundo enfrenta a grega Maria Sakkari, número 8 do ranking, e venceu os dois duelos anteriores.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Fora das quadras, Azarenka é muito atuante no Conselho das Jogadoras e trabalha para dar melhores condições no circuito para as tenistas que já são mães. Em recente entrevista durante o Australian Open, ela falou sobre seu papel nos bastidores. “Quando estava grávida, o primeiro pensamento era ‘vou precisar parar minha carreira e talvez não consiga voltar’. Mas era uma coisa que talvez pudéssemos mudar e acho que conseguimos isso. Fico muito feliz que hoje existam mais jogadoras que se sintam mais confortáveis para voltar a jogar. Espero que no futuro tenhamos oportunidades ainda melhores e estabilidade financeira, algo que nunca foi feito no esporte feminino. Esperamos ver isso muito em breve”.

Collins, que vai parar de jogar para ser mãe, também venceu

Quem também avançou na rodada foi a norte-americana Danielle Collins, que derrotou a francesa Caroline Garcia, 23ª colocada por duplo 6/3. Ela enfrenta a romena Irina Begu na próxima rodada em Roma. A jogadora de 30 anos e número 15 do mundo foi campeã em Miami e Charleston na atual temporada e já anunciou que esta será sua última temporada no circuito, motivada pelo desejo de ser mãe. A tenista, que foi diagnosticada com endometriose e artrite reumatóide, comentou que a decisão de parar de jogar no fim do ano é definitiva.

“Sinto que todas essas perguntas têm um bom motivo, porque há muita gente gostaria de continuar me vendo jogar bem. Mas, como eu disse, tenho alguns problemas de saúde e isso torna as coisas um pouco mais difíceis para mim fora da quadra”, disse na coletiva de imprensa após o título em Miami. “Estou vivendo com uma doença inflamatória crônica que afeta minha capacidade de engravidar. Há muito mais coisas a fazer do que apenas jogar tênis e pensar na minha carreira. Estou aproveitando a minha carreira e me divertindo muito. Adoro vir aqui e competir. Mas essa é uma decisão muito emocional e pessoal. Espero que todos possam respeitar isso”.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
7 dias atrás

E deu o esperado Elina e victoria

Ramiro Cora
Ramiro Cora
6 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

verdade… Tiraram a mais bela entre as belas (Kalinskaya)…rsrsrs

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE