PLACAR

Stefani segue firme com Brady e volta às quartas

Foto: Pete Staples/USTA

Nova York (EUA) – Em sua terceira participação na chave de duplas do US Open, Luísa Stefani mantém a escrita de ter alcançado pelo menos as quartas em todas elas. Jogando este ano ao lado da norte-americana Jennifer Brady, Stefani comemorou sua terceira vitória no torneio. Elas superaram neste domingo a alemã Tatjana Maria e a holandesa Arantxa Rus por 6/3, 3/6 e 6/3 em 1h50 de partida.

Paulista de 26 anos e melhor brasileira no ranking de duplas, atualmente no 14º lugar, Stefani já havia alcançado as quartas de final em 2020, ao lado da norte-americana Hayley Carter, e foi semifinalista em 2021, com a canadense Gabriela Dabrowski. Há duas temporadas, ela sofreu uma grave lesão no joelho e passou um ano sem jogar, ficando fora da edição passada do torneio.

Parceira de Stefani neste US Open, Jennifer Brady também está retornando ao US Open depois de ter sofrido com lesões no pé esquerdo e joelho direito. A norte-americana de 28 anos ficou quase duas temporadas sem jogar. Ela já foi semifinalista de simples em Nova York em 2020 e vice do Australian Open no ano seguinte. As próximas adversárias podem ser a polonesa Magda Linette e a canhota norte-americana Bernarda Pera ou uma dupla da casa, formada por Sophie Chang e Alycia Parks.

Como já havia acontecido nos dois primeiros jogos, Brady tentou ser firme no saque e também nos ralis de fundo, enquanto Stefani foi responsável pelas principais ações junto à rede. Do outro lado, a veterana Tatjana Maria é uma jogadora acostumada com slices, curtas e voleios, enquanto Rus sustentava mais o jogo de fundo, entrando em alguns ralis com Brady. Com 1,80m, a holandesa era a melhor sacadora da dupla adversária.

A partida começou muito boa para Stefani e Brady, que conseguiram uma quebra logo cedo e saíram vencendo por 3/0. E mesmo enfrentando três break-points, elas sustentaram a vantagem até o fim do set. Já na segunda parcial, Rus e Maria tiveram o serviço ameaçado quatro vezes, mas conseguiram se salvar e foram buscar a quebra já no fim do set.

A reação das adversárias não abalou a confiança de Stefani e Brady. Logo de cara, elas conseguiram uma quebra e abriram 3/0 no último set. Elas chegaram a liderar por 5/1, perderam a primeira chance de sacar para o jogo, no serviço da brasileira, mas a boa vantagem construída possibilitou uma nova oportunidade. Com Brady no saque, elas reverteram um 15-40 e definiram a vitória em três sets.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE