PLACAR

Sinner confirma e enfim fatura primeiro Masters

Foto: ATP

Toronto (Canadá) – O retrospecto de quatro vitórias e a diferença de força dos golpes confirmaram o favoritismo de Jannik Sinner e o jovem italiano, que completará 22 anos na quarta-feira, conquistou enfim seu primeiro troféu de nível Masters 1000. Na decisão contra o australiano Alex de Minaur, o placar foi de 6/4 e 6/1.

Sinner se torna assim o segundo vencedor inédito de Masters da temporada – seguindo Andrey Rublev em Monte Carlo – e nesta segunda-feira aparecerá com o mais alto ranking de sua curta carreira, com o sexto lugar, deixando para trás Casper Ruud e o mesmo Rublev.

“Eu mentiria se dissesse que não estava tenso em toda a partida, mas me sinto orgulhoso agora pela forma com que administrei isso”, afirmou o campeão, que faturou US$ 1.019.335, enquanto o vice ficou com US$ 556.630

Por duas vezes, o italiano amargou vices em Miami. Perdeu em 2021 para o polonês Hubert Hurkacz e neste ano para o russo Daniil Medvedev. Também havia chegado nas semifinais de Indian Wells e de Monte Carlo, tendo assim 18 vitórias em 22 jogos de Masters neste ano.

Ele é o primeiro italiano a ganhar o tradicional torneio canadense na Era Profissional e o mais jovem desde Alexander Zverev, em 2017. E agora o segundo de seu país a conquistar um Masters, repetindo façanha de Fabio Fognini em Monte Carlo de 2019.

Junto a Montpellier, este foi o segundo título de Sinner na temporada em quatro finais disputadas, com vices em Miami e Roterdã, ambos para Medvedev. Na carreira, agora são oitavo, sete deles obtidos sobre a quadra sintética. Ele também soma mais de 40 vitórias no circuito por três temporadas consecutivas (já são 41 neste ano, com 47 em 2022 e 49 em 2021).

Cinco quebras no primeiro set
Dono de golpes muito mais pesados, Sinner poderia ter vencido o primeiro set com maior tranquilidade. Por duas vezes, quebrou antes e permitiu o empate. Mas o tempo todo o italiano foi o protagonista, tendo feito 8 a 1 em winners e 14 a 9 em erros. De Minaur sempre buscou a consistência da base, mas fez muito pouco com o saque, incluindo o primeiro, a ponto de ganhar apenas 15 pontos quando serviu. Assim, foi quebrado três vezes.

O número 18 do mundo conseguiu equilibrar apenas os três primeiros games do segundo set. A partir da quebra e do 3/1, ficou definitivamente perdido nas opções táticas, enquanto Sinner se enchia de confiança para arriscar ainda mais. Foi sua quarta vitória sobre o parceiro de treinos e de duplas sobre a quadra dura, incluindo o Australian Open de 2021. A outra aconteceu no saibro de Madri.

De Minaur disputou sua primeira final de Masters 1000 aos 24 anos e tentava ser o primeiro tenista de seu país a ganhar um torneio desse quilate desde que Lleyton Hewitt derrotou Gustavo Kuerten em Indian Wells de 2003. Como recompensa pela ótima semana e duas finais seguidas – foi vice em Washington no domingo para Stefanos Tsitsipas – será agora o 12º do ranking.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE