PLACAR

Schwartzman estreia com vitória no quali e curte sua despedida

Foto: Philippe Montigny / FFT

Paris (França) – Nesta terça-feira o argentino Diego Schwartzman abriu campanha no quali de Roland Garros com vitória. Fazendo o primeiro jogo do dia na quadra Suzanne Lenglen, ele eliminou o austríaco Lukas Neumayer, número 212 do mundo, por 6/2 e 6/3, e agora terá pela frente o canadense Alexis Galarneau ou o francês Quentin Halys.

“Foi incrível, para mim, jogar na Lenglen mais uma vez e ter a sensação de que as pessoas gostam do meu jogo. Quero jogar e quero vencer o máximo de partidas que puder. Estou me sentindo um competidor novamente. Nos últimos meses não me senti muito bem em quadra, então estou tentando mudar esse sentimento nos próximos torneios”, afirmou o argentino para o site de Roland Garros.

Schwartzman espera seguir avançando para garantir sua 11ª participação consecutiva na chave principal do torneio. Semifinalista de 2020, ele precisou de apenas 70 minutos para superar seu primeiro obstáculo no quali. “Para ser honesto, nos dois primeiros jogos eu estava muito nervoso, não estava sentindo meu corpo e foi difícil tomar boas decisões”, comentou.

Porém, o argentino foi se encontrando e conseguiu vencer bem. “Comecei a jogar muito melhor, tentando curtir, tentando sorrir e curtir as pessoas. Não importa se estou bem ou não. Essa é a única maneira. Joguei assim nas últimas semanas e estava jogando muito melhor”, finalizou Schwartzman.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
HENILTON
HENILTON
27 dias atrás

Se tivesse um pouco mais de estatura esse rapaz estaria entre os primeiros do ranking.

Flávio
Flávio
27 dias atrás
Responder para  HENILTON

O se é uma variável complicada, talvez ele compensou a baixa estatura treinando mais buscando outras soluções, e foi um grande tenista , existe vários tenistas com a estatura considerada ideal e não teve o mesmo sucesso como ele, concluindo não dá pra pensar no SE!!!!

Gusmão
Gusmão
27 dias atrás
Responder para  HENILTON

Da para entender que depois que casou, relaxou um pouco, e não pode, deveria readequar, e manter os treinamentos

Agora parar de jogar com 30 anos, é precipitação. Está na flor da idade, e onde demonstraria a experiência.
Os tenistas param muito cedo, principalmente por falta de bons resultados, e cobranças da imprensa.

Ele jogava com muita garra, corria em quase toda bola, depois do desânimo, diminuiu o pique.
Tem que motivar novamente.

Edison
Edison
27 dias atrás
Responder para  HENILTON

Já esteve entre os primeiros do ranking (8º),..com essa estatura.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE