PLACAR

Rybakina se recupera após ‘pneu’ e volta à final em Miami

Foto: Juarez Santos

Miami (EUA) – Pelo segundo ano consecutivo, Elena Rybakina disputará a final do WTA 1000 de Miami e vai em busca de um título inédito na competição. Número 4 do mundo, a cazaque superou nesta quinta-feira a ex-líder do ranking e tricampeã do torneio Victoria Azarenka por 6/4, 0/6 e 7/6 (7-2) em 2h33 de partida. Rybakina mantém o perfeito contra a bielorrussa, tendo vencido os quatro duelos entre elas.

Vencedora de sete torneios no circuito, com destaque para Wimbledon em 2022, Rybakina já ganhou dois torneios na temporada. Em 2024, ela foi campeã dos WTA 500 de Brisbane e Abu Dhabi, além de ter sido vice no WTA 1000 de Doha. Em torneios de nível 1000, possui dois títulos e dois vice-campeonatos. Ano passado, a cazaque perdeu para a tcheca Petra Kvitova na final de Miami. Qualquer que seja o resultado da final, ela permanecerá no quarto lugar do ranking.

A adversária de Rybakina na final marcada para o próximo sábado virá da partida entre a russa Ekaterina Alexandrova, 16ª do ranking, e a norte-americana Danielle Collins, 53ª colocada, que se enfrentam às 21h30 (de Brasília) desta quinta. A cazaque venceu três dos quatro jogos que fez contra Collins no circuito, um deles este ano, em Abu Dhabi. Já diante de Alexandrova tem só uma vitória em quatro partidas, e perdeu este ano em Adelaide.

Superada na semifinal desta quinta-feira, Azarenka fez sua melhor campanha em Miami desde 2018. A bielorrussa de 34 anos e atual 32ª do ranking foi campeã do torneio nos anos de 2009, 2011 e 2016. Com os pontos conquistados nas últimas semanas, ela recupera posições e chega ao 25º lugar. Sua final mais recente em torneios deste porte foi no ano de 2021 em Indian Wells.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Logo no game de abertura, Azarenka teve que salvar quatro break-points. E ela precisou de tempo até criar suas primeiras chances no saque da adversária. Rybakina encarou um 15-40 quando perdia por 3/2, mas se livrou com uma sequência de três aces. No game seguinte, a cazaque conseguiu a única quebra do primeiro set, após momento de oscilação e duplas faltas de Azarenka. A ex-número 1 do mundo ainda teria mais um break-point no set, quando perdia por 4/3, mas novamente Rybakina fechou a porta com um ace. Mais agressiva em quadra, a cazaque fez 21 a 9 nos winners e cometeu 14 erros contra 12 de Azarenka.

O segundo set foi amplamente dominado por Azarenka, que além de ter aplicado um ‘pneu’, cedeu apenas cinco pontos ao longo de toda a parcial e chegou a vencer 16 pontos seguidos. Com um jogo muito sólido do fundo de quadra, enquanto a cazaque acumulava erros não-forçados, a ex-líder do ranking teve tranquilidade para igualar a partida. Azarenka fez 8 a 4 nos winners e cometeu só um erro não-forçados contra 13 de Rybakina.

Rybakina foi ao vestiário no intervalo entre os dois últimos sets. E na volta, retomou o bom desempenho no saque da primeira parcial. A cazaque não vinha enfrentando break-points e confirmava seus serviços de forma tranquila. Ela se aproveitou de um game muito instável de Azarenka, que alternava entre aces e duplas faltas para criar cinco break-points e conseguir a quebra, liderando por 4/2.

 

Quando Rybakina sacava para o jogo e liderava por 5/4, Azarenka não deu nada de graça. Paciente na construção dos pontos e levando a adversária ao erro, ela devolveu a quebra. A definição ficou para o tiebreak do terceiro set. E logo de cara, a cazaque venceu um ponto na devolução e encaixou dois ótimos saques para sair vencendo por 3/0. Ela também contou com uma sequência de erros de forehand de Azarenka para abrir uma larga vantagem e liderar por 6-1. Enfrentando cinco match-points, a ex-número 1 escapou do primeiro no saque, mas não evitou a derrota em três sets.

Mais agressiva durante toda a partida, Rybakina liderou a estatística de winners por 40 a 28, e cometeu 43 erros contra 29 de Azarenka. A cazaque disparou 11 aces na partida, três a mais que sua adversária. Ela conseguiu duas quebras em 11 break-points e perdeu quatro games de saque. Azarenka fez mais pontos na partida, 95 a 88.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
23 dias atrás

Como esse jogo encaixa! Mesmo assim a Elena conseguiu se complicar! Que montanha russa é esse tênis feminino!

Flávio
Flávio
23 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Fernando Venezian como estou de folga hoje e amanhã, então acabei vendo este jogo, acho que foi o melhor jogo do tênis feminino neste ano, até agora, devido a tensão, embora com muitos altos e baixos, mas é uma pena para a Azarenka que jogou com muita garra e acho que merecia vencer este jogo devido a vontade demonstrada só que ela jogou um tie break péssimo que talvez tenha faltado energia para ela que demonstrou um pouco de tristeza após o jogo porque estava perto ao encurralar mentalmente a Ribakina, mas não conseguiu ter energia no tiebreak e aí a Ribakina aproveitou ganhando o tiebreak fácil.

Viviane
Viviane
23 dias atrás

Gosto de ver a Azarenka jogar. Aliás, gosto de assistir jogos das duas, mas hoje torci pela Azarenka. Uma pena não ter levado, fez um tiebreak horroroso após voltar pro jogo no terceiro set.
Quanto a Rybakina, sinto ela mais impaciente nos jogos, o que resulta em altos e baixos que quase não apareciam. De qualquer forma, acredito que ela leve o Miami Open dessa vez, já que ano passado ela bateu na trave.

Flávio
Flávio
23 dias atrás
Responder para  Viviane

Exatamente Viviane , acho que faltou energia a ela no tibe breack, pois estava encurralando mentalmente a Ribakina com muita garra, Azarenka deve esta um pouco desapontada com a falta de sorte porque fez um jogo duro com muita garra e estava perto, mas fez um tiebreak ruim e a Ribakian deu sorte nessa.

Luis Ricardo
Luis Ricardo
23 dias atrás

graças adeus essa berraria acabou . gosto do tenis femenino , mas suportar a gritaria da Vika e da Viuva não dá , tem que assistir “sem” som.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE