PLACAR

Ruud revela um pouco de si em entrevista ao site da ATP

Casper Ruud (Foto: site da ATP)

Paris (França) – O norueguês Casper Ruud, campeão este ano em Barcelona e Genebra, alcançou a semifinalista em Roland Garros, coroando a boa temporada, traduzida pelo 4º lugar na Corrida para o ATP Finals em Turim.

Ele não se pressiona para vencer em três sets perfeitos todas as vezes. Mas sim ser um jogador difícil de vencer, na melhor das hipóteses, em  cinco sets no saibro’”, disse na segunda-feira após derrotar Taylor Fritz. “Esse é o tipo de mentalidade que tem funcionado para mim. Eu sei que se os adversários quiserem me vencer, eles terão que jogar um tênis muito bom por pelo menos três sets completos, e vou tentar tornar as coisas difíceis para eles. Com meu jogo técnico, vou tentar jogar pesado e fazer o jogo de saibro que gosto de jogar.”

A mentalidade sólida de Ruud na quadra contrasta com seu comportamento fora dela, onde é bastante descontraído. ATPTour.com conversou com o norueguês amante do golfe no início da temporada de saibro para uma rápida sessão de perguntas e respostas.

Se você pudesse jantar com três pessoas, quem seriam?

Eu escolheria um presidente dos EUA. Não tenho certeza quem, mas um ex-presidente ou presidente dos EUA. Eu escolheria meu ator favorito, Daniel Craig. E o terceiro pode ser meu pai, para poder pelo menos conversar com ele sobre coisas normais. Seria um jantar legal.

O que você fez fora da quadra por ser jogador de tênis?

Depois do US Open de 2022, fui convidado para um desfile da Vogue, um dia após a final. Provavelmente não estaria lá se não jogasse tênis. Foi divertido. Já fui a algumas galas e jantares, mas acho que aquele desfile da Vogue se destaca como uma lembrança bacana.

Se você pudesse trocar de lugar por um dia com uma pessoa no mundo, quem seria?

Talvez Scottie Scheffler. Obviamente há muitas boas opções, mas ele acabou de ganhar o Masters e eu adoro golfe. Acompanhei até 1h30 da manhã. Acho que ele também (acabou de ter) seu primeiro filho, momentos muito emocionantes.

Você viaja muito como jogador de tênis, mas se pudesse visitar um lugar nas férias, onde seria?

Já estive algumas vezes nas Maldivas. Eu sei que muitas pessoas provavelmente acham que é chato ou clichê, mas eu adoro ir lá só para relaxar e é o lugar perfeito depois da temporada só para fugir de tudo.

Você tem um momento de ‘belisque-me’ no circuito?

Provavelmente quando fui selecionado para jogar a Laver Cup em 2022, com a aposentadoria de Roger (Federer) e tendo os antigos ‘Big 4’ em um time. Estar no time, jantar com eles, me aquecer com eles, e estar no vestiário foi tipo, ‘Uau, isso é real?’

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE