PLACAR

Rebeca Pereira fica com o vice de duplas em Floripa

Rebeca Pereira e a parceira Katarina Jokic receberam a premiação das mãos de Dadá Vieira (Foto: Luiz Cândido/CBT)

Florianópolis (SC) – Representante brasileira na final de duplas do Engie Open, Rebeca Pereira ficou com o vice-campeonato do ITF W75 disputado nas quadras de saibro do Lagoa Iate Clube (LIC) em Florianópolis. Rebeca e a sérvia Katarina Jokic foram superadas nesta sexta-feira pelas russas Maria Kononova e Maria Kozyreva por 6/4 e 6/3.

“Alcançar a final me motiva a seguir. Eu estava tendo alguns momentos difíceis ultimamente, mas ter chegado até aqui me ajuda a ver que estamos fazendo as coisas certas. As meninas mereceram. Gostaria de agradecer à ENGIE por este torneio maravilhoso. Que venham mais como este aqui no Brasil”, disse Rebeca Pereira após a partida.

Aos 31 anos, Rebeca aparece atualmente no 349º lugar de WTA e tem como melhor marca da carreira a 157ª posição. Com os 49 pontos da semana, a brasileira está subindo para o 311º lugar. O torneio dá 75 pontos na WTA às campeãs. A jogadora fluminense acumula 13 títulos no circuito de duplas da Federação Internacional. Suas principais conquistas foram em dois torneios ITF W60 entre 2021 e 2022. O título mais recente foi em maio do ano passado em Curitiba.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

A final de simples será entre a cipriota de 26 anos Raluca Serban, 216ª do ranking, e a jovem francesa de 21 anos Selena Janicijevic, 232ª colocada. Elas se enfrentam neste sábado às 10h (de Brasília). Serban venceu a australiana Kaylah Mcphee por duplo 6/2, enquanto Janicijevic marcou 6/3 e 6/4 contra a italiana Giorgia Pedone.

“Estamos muito contentes de ter uma atleta do nosso país na final de duplas nos representando. É importante para o crescimento do esporte”, disse a diretora do torneio, Andrea Vieira, ex-jogadora profissional e que chegou ao 76º lugar da WTA em 1989. Dadá, como sempre foi conhecida no circuito, também atua hoje como comentarista de TV.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE