PLACAR

Programa de aposentadoria da ATP aumentará em 2024

Foto: ATP

Londres (Reino Unido) – Criado em 1990 como um fundo de apoio financeiro a ex-jogadores profissionais, o Plano de Aposentadoria da ATP segue crescendo. Segundo balanço da entidade, divulgado nesta semana, somente em 2023 foram arrecadados mais de US$ 18 milhões para a iniciativa, elevando os ativos totais para US$ 270 milhões.

No ano passado, 165 tenistas atenderam aos critérios de classificação e vão receber US$ 113,6 mil cada um como contribuição referente a esse período. Dado o sucesso e aumento do fundo nas últimas temporadas, a ATP informou que já a partir de 2024 o número anual de contemplados aumentará para 300.

O benefício é oferecido para jogadores a partir dos 50 anos de idade durante duas décadas completas. Para ter direito a receber o benefício, no entanto, o tenista deverá ter atuado por pelo menos cinco temporadas em nível ATP, contribuindo ativamente com o programa. Ao todo, 878 ex-atletas já foram agraciados pelo plano desde que ele foi introduzido.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Apesar de ser o mais conhecido, o programa de aposentadoria não é a única ação implementada pela ATP com o objetivo de proteger seus associados. Neste ano, a entidade masculina deu início ao Baseline, um projeto pioneiro baseado em três pilares: Garantia Mínima, Proteção de Renda e Investimento para Novatos.

O primeiro deles garante renda mínima para os 250 melhores jogadores de simples em cada temporada. Caso os ganhos de um tenista fiquem abaixo do limite garantido, a ATP cobrirá a diferença ao final do ano. Para a temporada de 2024, esses níveis são de US$ 300 mil para o top 100, US$ 150 mil para atletas entre a 101ª e 175ª posições e US$ 75 mil para quem estiver do 176º ao 250º posto.

Já o segundo conceito fornece suporte aos jogadores que disputam menos de nove eventos de ATP ou challenger em uma temporada devido a lesão. É uma ação progressiva que inclui limites definidos em US$ 200 mil (top 100), US$ 100 mil (101-175) e US$ 50 mil (176-250).

Por fim, o terceiro pilar proporciona um impulso adicional aos jogadores emergentes à medida que avançam na sua jornada profissional. Estrelas em ascensão terão acesso a US$ 200 mil ao entrarem no top 125 pela primeira vez, pagos antecipadamente na temporada seguinte e compensados ​​pelos prêmios em dinheiro nos torneios.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
25 dias atrás

É muuuito dinheiro que o tênis movimenta! Realmente impressionante.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da decisão em Monte Carlo

Medvedev em outro ataque de fúria e desconta na raquete

PUBLICIDADE