PLACAR

Potapova elimina a cabeça 1 Jabeur e faz quartas em San Diego

Anastasia Potapova (Foto:Lexie Wanninger/San Diego Open)

San Diego (EUA) – Principal cabeça de chave do WTA 500 de San Diego, Ons Jabeur não passou da rodada de estreia do torneio californiano. Atual número 7 do mundo, a tunisiana perdeu para a russa Anastasia Potapova, 27ª do ranking, por 6/4 e 7/6 (7-4) em 1h46 de jogo. Aos 22 anos, Potapova marcou sua sexta vitória contra top 10 na carreira e a quarta na temporada.

“Eu precisava ser paciente e manter o foco, porque a Ons é uma adversária difícil de enfrentar e uma das melhores do mundo. O estilo de jogo dela é desconfortável para mim e estou muito feliz por ter conseguido vencer hoje”, disse Potapova na entrevista em quadra. A jovem russa ainda contou uma história. “Ons é a jogadora favorita da minha mãe. Então, eu não sei se ela está feliz porque eu ganhei hoje ou se ficou triste. Tenho que checar mais tarde”.

Em uma partida com 11 quebras de serviço, 6 a 5 para Potapova, e 23 break-points disputados, Jabeur cometeu 43 erros não-forçados contra 30 da rival. E a russa liderou nos winners por 19 a 15. Instável nos games de serviço, Jabeur sofreu três quebras em cada set. Ela teve duas chances de fechar a segunda parcial no saque, quando liderava por 5/4 e 6/5, mas não as aproveitou, permitindo que a russa forçasse o tiebreak e retomasse o controle da partida.

A adversária de Potapova nas quartas será a norte-americana Sofia Kenin, que segue aproveitando muito bem o convite oferecido pelos organizadores e venceu Katie Volynets por 1/6, 6/4 e 6/2. Ex-número 4 do mundo e campeã do Australian Open de 2020, Kenin está com 24 anos e aparece atualmente no 93º lugar do ranking, depois de ter sofrido com lesões e problemas de saúde nas últimas temporadas. Ela e a russa ainda não se enfrentaram.

Também na parte de cima da chave, a grega Maria Sakkari liderava a partida contra a colombiana Camila Osorio por 6/3 e 2/2, quando a rival abandonou por lesão na coxa direita. Depois de um primeiro set equilibrado, Osorio apresentava mais dificuldade na movimentação e já não acompanhava o ritmo de Sakkari, diante da nítida diferença na velocidade de bola entre as duas jogadoras.

“É uma pena ver que ela não estava em condições de competir 100% até o fim. Jogamos por um set e mais quatro games muito competitivos, ela estava jogando muito bem. Tive muita sorte no último game. Ela é jovem, muito promissora e já conseguiu grandes feitos. É uma ótima menina e desejo rápida recuperação”, disse Sakkari em quadra. Terceira cabeça de chave e número 9 do mundo, a grega enfrenta a norte-americana vinda do quali Emma Navarro, que venceu a bielorrussa Aliaksandra Sasnovich por 7/5 e 6/4.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE