PLACAR

Pigossi e Peniza creem em reação brasileira neste sábado

Foto: Marcello Zambrana/DGW

Matheus Dalcim
Especial, de São Paulo (SP)

Embora o Brasil tenha saído do Ginásio do Ibirapuera com o pior cenário possível e precise reverter uma desvantagem de 2 a 0 para a Alemanha, a paulista Laura Pigossi e o capitão Luiz Peniza acreditam em uma virada no segundo do dia do confronto. Os dois times voltam à quadra neste sábado, a partir das 15h.

Depois de acompanhar de fora a derrota de Beatriz Haddad Maia no primeiro jogo da sexta-feira, Pigossi entrou com a missão de tentar empatar o duelo e manter o Brasil em pé de igualdade com as alemãs. A número 2 do país até começou bem, vencendo o primeiro set e abrindo vantagem no início da segunda parcial, mas acabou permitindo a virada de Tatjana Maria e viu a situação complicar para as donas da casa.

Após a partida, Laura citou o quarto game do segundo set como o momento crucial para a derrota. “Infelizmente, o 3/1 do segundo set foi um game atípico, uma bola passou por cima, outra na linha, mas isso acontece dos dois lados. Você simplesmenete tem que seguir jogando e não se apegar a essas coisas, mas infelizmente foi num momento importante do jogo, que fez diferença e poderia ter mudado o resultado”, lamentou.

Apesar do revés, a campeã pan-americana destacou o ímpeto ofensivo no começo da partida e deu méritos à adversária, que encontrou soluções para mudar o jogo. “Eu saio feliz pela maneira como joguei, a maneira agressiva como entrei em quadra. Acho que ela não esperava que no começo do jogo eu ia jogar tão agressiva. Eu comecei muito bem, fazendo ela se mexer, subindo e fechando bem a rede. No segundo set acho que ela se sentiu um pouco encurralada e mudou a maneira de jogar, e para mim foi um dos melhores jogos que ela bateu de direita, inclusive me deu vários winners”, analisou a brasileira.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Outro ponto que Laura destacou foi a energia vinda das arquibancadas. Conhecida por utilizar o apoio do público ao seu favor, ela acredita que a atmosfera criada pela torcida brasileira pode ser fundamental para reagir neste sábado. “Essa é uma das minhas características. Eu gosto de jogar com a torcida e de sentir que não estou sozinha, que todo mundo está jogando comigo. O brasileiro gosta de jogar junto e dessa energia, então essa é com certeza é uma das melhores armas que a gente pode trazer para o confronto amanhã”, explicou.

Por fim, Pigossi também comentou sobre o momento em que pediu atendimento médico no terceiro set. Segundo ela, foi uma medida preventiva e não exatamente um problema mais grave. Vale lembrar que nas últimas semanas ela jogou com uma proteção no joelho, mas ela afirma que está fisicamente bem.

“Eu acho que é normal, eu jogo com bastante energia e no terceiro set é normal ter uma baixa física. Eu não estava mal, mas ao mesmo tempo não queria deixar chegar ao ponto de ficar mal, então foi uma boa maneira de continuar ativa no jogo sem que precisasse pedir um atendimento por algo mais sério no final ou chegar num 5/5 na pior condição possível. Estamos acostumadas a fazer maratonas, ainda mais eu pela maneira como jogo. Agora é focar na recuperação para estar 100% amanhã”, garantiu.

Capitão analisa resultados e crê na virada
Fazendo sua estreia no comando brasileiro na Billie Jean King Cup, o capitão Luiz Peniza também falou com a imprensa após a segunda partida e enfatizou a confiança da equipe em reverter o resultado do primeiro dia do confronto. Ele também comentou separadamente as atuações de Bia Laura.

“Nós já tínhamos uma ideia de que seria um confronto difícil. A Bia treinou muito bem ao longo da semana, mas infelizmente não conseguiu ter o mesmo nível de desempenho que ela estava tendo nos treinos. Vamos conversar internamente para ela conseguir ajustar os pontos importantes e desempenhar o melhor nível de jogo amanhã. A Laura consegue provocar o melhor jogo e nível de tênis que ela tem, e eu penso que o jogo dela passa uma mensagem para todo mundo que o confronto ainda não terminou. Embora ainda não tenhamos conseguido uma vitória, continuamos vivos e lutando. Vamos em busca do primeiro ponto com a Bia e depois pensaremos nos próximos”, frisou o comandante.

Pensando numa possibilidade de Angelique Kerber substituir Tatjana Maria no primeiro jogo deste sábado, Peniza diz que o time está preparado para qualquer situação. “A gente pensa nessa possibilidade de uma eventual troca para o sábado, mas temos mapeadas todas as jogadoras e vamos nos preparar para isso. Se for a Kerber, que bom jogo de tênis teremos no Ibirapuera. Bia e Kerber seria um jogo interessante de se ver.”

12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Thiago
Thiago
1 mês atrás

Eles creem na reação, eu creio em Papai Noel. Tudo bem, cada um com sua crença

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás

Penso que a Bia mesmo nessa fase ruim, dificilmente perderia pra uma jogadora de slice no saibro
Para a Alemanha e para nós apreciadores de tenis, seria melhor ver a Kerber em quadra
Não sei se os balões da Pigossi vao enrolar a Siegemund… mas vai ser interessante, pois a germânica vai ter que ir pras bolas, não vai poder contar com tantos erros como os da Bia

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Acho que se for a kerber aí já era

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás

Odeio quando começa com esses mi-mi-mi, ahhh pq se aquela bola não pega na fita, ahhh pq se aquele game muda de lado…. joga 200 pontos perde o jogo e a culpa eh do game que poderia cair pra qq lado e foi pra lá. Enche o saco esse papo.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás

pior que o quarto game no segundo set foi o game onde ela tinha vantagem e jogou pra fora a bola e a oportunidade de fazer 5-4 e servir pra fechar o jogo. O game no terceiro set em que ela estava servindo 40-0 e levou a virada também foi decisivo

Osvaldo
Osvaldo
1 mês atrás

isso aí, meninas ! vamos virar ! não dêem ouvidos a esses machistas e misóginos !

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

Vira esse disco! Nunca vi misoginia ou machismo aqui.

F.F.
F.F.
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

Afffff
Cada uma

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás

Se ficar o bicho come se correr o bicho pega. Perdido por perdido, entrava com a Carol , se a Pigossi estiver bem fisicamente, colocava no lugar da Bia. A pressão pra Bia vai ser uma bomba atômica.

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás
Responder para  Haroldo Guimarães

Realmente acho que a Carol e uma boa opção

Delson
Delson
1 mês atrás

Bia jogou mal!! Não apresentou o grande tênis q tem. Para mim , visivelmente está precisando muiiiiito de um trabalho emocional,talvez até parar temporariamente.Parece estar deprimida.

Última edição 1 mês atrás by Delson
Gert
Gert
1 mês atrás

Deu para ver como a Pigossi tava crendo mesmo. kkkk

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE