PLACAR

Paolini: “Nunca joguei contra alguém com tanta intensidade”

Foto: Corinne Dubreuil / FFT

Paris (França) – Em sua primeira final de Grand Slam, a italiana Jasmine Paolini até deu um susto na polonesa Iga Swiatek na decisão de Roland Garros neste sábado, mas acabou dominada pelo número 1 do mundo. Depois de abrir 2/1 e saque no primeiro set, ela venceu apenas mais um game e viu a rival conquistar seu quarto título no saibro parisiense. Na entrevista após a partida, a vice-campeã não poupou elogios à algoz.

“Ele joga de uma forma incrível aqui, bate a bola cedo, tira tempo de você, mas também usa rotação. Ele consegue se defender muito bem, ganhou muitos torneios nesta temporada. Joga muito bem no saibro e também na dura, mas enfrentá-la aqui é algo diferente. Ela já ganhou quatro troféus e tem apenas 22 anos. É uma jogadora incrível”, afirmou a italiana.

“Tentei de tudo hoje, talvez pudesse ter tentado pressionar mais e assim ela pudesse ter cometido alguns erros. Ela não errou e acertou várias bolas vencedoras. Dei meu melhor, mas não foi fácil. Nunca joguei contra alguém com tanta intensidade. Foi a primeira vez que enfrentei alguém que tira tanto o seu tempo e que acerta tantos winners. Foi a partida mais complicada da minha carreira”, acrescentou Paolini.

A italiana reforçou que a intensidade de Iga foi o que realmente a deixou mais impressionada. “Consegui jogar quatro games com essa intensidade, depois ficou complicado. Tentei acertar o máximo que pude, tentando encontrar as bolas vencedoras. Mas você acaba empurrando cada bola para o outro lado, porque senão não tem chance de jogar o ponto. Vou tentar pôr essa intensidade nos treinos para que na próxima vez que enfrentá-la eu possa estar mais firme”.

Com a campanha em Roland Garros, a tenista de 28 anos entrará no top 10 pela primeira vez. “Não pensei muito nisso. Claro que estou muito feliz, é uma sensação estranha. Acabei de perder a final, mas acho que tenho que estar feliz com essas duas semanas e com minha nova classificação. É um momento bom para mim, não é um momento triste. Tenho que tentar ver as coisas assim”, falou a futura número 7 do mundo.

Paolini espera poder manter o nível para ter novas oportunidades como esta. “Foi difícil, mas muito divertido. Jogar uma final de Grand Slam é muito bom. Foi uma partida complicada, mas dei 100%. Iga é uma adversária muito dura, mas me diverti muito lá, estou muito feliz comigo mesma. Não sei até onde irei, mas estou curiosa para descobrir, vou dar meus 100% em quadra todos os dias e descobrir onde posso chegar”.

11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rafael
Rafael
9 dias atrás

Grande caráter. Reconhece a superioridade da adversária, sabe perder, diferente de vários tenistas. Ganhou o respeito de muita gente pela simpatia e sinceridade.

helio
helio
8 dias atrás

Moça simples e simpatica e joga muito tenis mas tinha pela frente uma adversaria fora da curva.

Vicentina
Vicentina
6 dias atrás
Responder para  helio

Desculpa porque jogar muito não é bem assim não, acho que estou sem entender como que a Ribakina perde para ela que é uma jogadora apenas normal que não sabe sacar, então é isso.

Rodrigo
Rodrigo
8 dias atrás

Fala sério!!!!! Vergonha este placar… !!!!

SANDRO
SANDRO
8 dias atrás
Responder para  Rodrigo

Entre em quadra e faça melhor… Duvido que o Senhor consiga ganhar sequer um ‘GAME’ da IGA…

Andre Borges
Andre Borges
8 dias atrás

Se fosse o djoko falaria que não queria tirar o mérito mas jogou com infecção estomacal e vomitou a noite toda

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
8 dias atrás

Quando ela bateu Bia , pediram a aposentadoria da Brasileira
que já bateu a N 1 . A menina respondeu tudo aquilo que o Sr . Flávio parece não querer entender . Com a sua empunhadura totalmente radical , Iga muda a direção da bolinha com muita rotação tirando o tempo das oponentes. Seu físico espetacular a faz chegar em todas com extrema velocidade . Melhorou o Serviço sacando colocado com inteligência e termina RG com o melhor aproveitamento em % de primeiro e segundo serviços . Fora do Saibro , Sabalenka , Rybakina e uma renovada Osaka , podem eventualmente batê-la . Perfeccionista Iga Swiatek com apenas 23 anos tem muito a melhorar . Ao contrário do que dizem , quadra totalmente lotada para a FINAL da WTA . Abs!

Fernando Venezian
Fernando Venezian
8 dias atrás

Spin pesado, jogo de pernas impressionante e alta intensidade o tempo todo! Além do mental, que está acima das outras! Iga é o protótipo perfeito pro saibro!

Paulo A.
Paulo A.
8 dias atrás

Tinha expectativa de que ela pudesse fazer mais porém a Iga estava muito confiante e agressiva. Prevejo muitos outros títulos de Grand Slam para a polonesa. E decerto vai ameaçar os recordes da Graf e Evert lá em RG.

Giba
Giba
8 dias atrás

Muito digna a atitude da italiana. Lutou em quadra, tentou equilibrar o jogo, mas não foi possível. Então reconheceu a superioridade da adversária e disse que vai tentar treinar mais para conseguir acompanhar a intensidade da Iga da próxima vez. Simples assim, sem ficar inventando desculpas para justificar a derrota. Exemplo para muitos tenistas top, inclusive Djoko e Nadal, que sempre alegam algum problema quando perdem. Nesse ponto a nova geração dá uma aula de esportividade. Sinner e Alcaraz, quando perdem, normalmente enaltecem o desempenho dos adversários.

Sergio
Sergio
6 dias atrás
Responder para  Giba

Nadal dá desculpas?!
Ele sempre dá os parabéns para quem o vence.
Quem dá desculpas e não reconhece o mérito do adversário sempre foi e é o Djokovic.
Essa você viajou cara…
Nadal é conhecido mundialmente pela sua enorme humildade e desportividade.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE