PLACAR

Paolini domina Andreeva e disputa maior final da carreira

Foto: Loic Wacziak / FFT

Paris (França) – Não deu para a jovem russa Mirra Andreeva na semifinal de Roland Garros. A tenista de apenas 17 anos até fez um bom início de partida contra a italiana Jasmine Paolini, mas perdeu suas chances e depois pagar caro, sendo dominada pela rival, que fechou o jogo com parciais de 6/3 e 6/1 em apenas 75 minutos.

Na semifinal com maior diferença de idade desde 1985, quando a norte-americana Chris Evert, de 30 anos, enfrentou a argentina Gabriela Sabatini, de apenas 15, novamente a experiência entrou em quadra e a italiana 11 anos mais velha que Andreeva levou a melhor, devolvendo a derrota sofrida semanas atrás em Madri.

A adversária da italiana na decisão será a polonesa Iga Swiatek, que mais cedo venceu a 20ª seguida na competição e busca o terceiro título seguido e o quarto no geral. As finalistas já se enfrentaram duas vezes até então e em ambos os duelos a atual número 1 do mundo levou a melhor sobre Paolini.

Com a grande campanha deste ano em Roland Garros, passando pela primeira vez da segunda rodada para ir até a final, sua primeira de Grand Slam, a italiana entrará para o top 10 no próximo ranking. Ela estava garantida como número 10 com a semi, será sétima colocada indo para final e pode ser a quinta se for campeã.

Experiência conta nos momentos importantes

Mais experiente, aos 28 anos de idade, Paolini lidou muito melhor com a maior partida da carreira de ambas as adversárias, conseguiu anotar três bolas vencedoras a mais do que Andreeva (14 a 11) e cometeu quase três vezes menos erros não forçados que a russa (10 a 29).

O primeiro set foi o mais equilibrado e nervoso, com chances para ambos os lados. Paolini anotou a primeira quebra da partida e abriu 3/1, mas Andreeva não deixou barato e tentou de todas as formas buscar a igualdade.

Porém, a jovem russa não conseguiu aproveitar as chances que teve. Primeiro deixou escapar três break-points no quinto game. Andreeva voltou a pressionar a italiana no sétimo e teve mais duas chances de quebra, porém Paolini conseguiu se salvar em ambas e manteve a vantagem até o final para abrir 1 a 0 e dar um passo para a vitória.

Paolini deslancha e domina após de largar na frente

Depois de passar aperto na parcial inicial, vencendo os seis break-points da disputa, salvando cinco contra e convertendo o único que teve a seu favo, Paolini teve vida bem mais tranquila no segundo set, em que praticamente não foi ameaçada e controlou Andreeva.

Novamente, a italiana anotou a primeira quebra, aproveitando 0-40 no saque de Andreeva no terceiro game para converter o terceiro break-point que teve. Ela repetiu o feito no quinto e abriu 5/1 depois de salvar uma chance de quebra. Paolini voltou a superar o saque de Andreeva para assim fechar o jogo.

Paolini se torna a terceira italiana finalista de Roland Garros na Era Aberta, colocando seu nome ao lado de Francesca Schiavone campeã 2010 e vice 2011) e de Sara Errani (vice em 2012), com quem alcançou as semifinais nas duplas e pode também ir para a final. As últimas italianas finalistas de Grand Slam foram Roberta Vinci e Flavia Pennetta na decisão do US Open de 2015.

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Aryno Swionteko
Aryno Swionteko
11 dias atrás

Mas a italianada está que está hein! nas duplas masculinas…Sinner e agora Paolini……. Spaghetti em Paris hein !!

Marcelo Calmon
Marcelo Calmon
11 dias atrás
Responder para  Aryno Swionteko

Ainda tem a dupla feminina !

Aryno Swionteko
Aryno Swionteko
11 dias atrás
Responder para  Marcelo Calmon

Verdade, a Errani com a própria Paolini !! Italianada no comando.

francisco Miranda
francisco Miranda
11 dias atrás
Responder para  Aryno Swionteko

Se pelo menos a Paolini tivesse um saque que machucasse talvez desse jogo

José Andrade
José Andrade
11 dias atrás

Até sábado, quando a festa dela terá fim.

Povochato@inferno.com
Povochato@inferno.com
11 dias atrás
Responder para  José Andrade

Boa tá a festa das outras.

Flávio
Flávio
11 dias atrás
Responder para  José Andrade

E vc quer o que que ela seja favorita contra a jogadora de jogo feio,polonesa, que joga no seu piso favorita onde o nível físico é mais provável kkk, acorda cara o saibro não é a grama ou quadra dura,por isso não faz sentido o que você disse, pois a pressão e obrigação maior é a polonesa ganhar e deve. Pra mim a italiana já fez bonito,pois não era candidata a chegar à final e parece que vc se esquece disso.

Fernando S P
Fernando S P
11 dias atrás
Responder para  José Andrade

Claro, mas vai subir para #7 no ranking.

A Bia será a #20 na segunda. A Mirra a ultrapassaria caso tivesse vencido hoje.

Marcelo Calmon
Marcelo Calmon
11 dias atrás
Responder para  José Andrade

Pq teria fim no sábado ? Mesmo que seja vice, bem provável, vai entrar no TOP 10 (nr7), faturar 1,2 milhões de dólares !! Além de poder dizer que jogou uma final de GS !! A festa vai começar sábado !!

Eládio Roberto
Eládio Roberto
11 dias atrás
Responder para  José Andrade

Sei não viu!…

Carlos
Carlos
11 dias atrás

Grande jogo, 1a final… Tomara que seja a campeã!

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás

Torcendo pela paolini mas iga leva

Oscar
Oscar
11 dias atrás

Final feminina rolang garros: 6×0 6×1
Me sigam para mais dicas!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE