PLACAR

Ostapenko vence a 7ª seguida e reencontra Azarenka

Foto: Jimmie48/WTA

Melbourne (Austrália) – Depois de conquistar o título em Adelaide no último sábado e voltar ao top 10 do ranking mundial, Jelena Ostapenko garantiu seu lugar na terceira rodada do Australian Open. A letã superou nesta quinta-feira a australiana Ajla Tomljanovic por 6/0, 3/6 e 6/4 em 1h43 de partida. Esta foi sua sétima vitória seguida e a nona em dez jogos neste início de temporada.

“Estou muito bem na Austrália este ano, fui campeã de duplas em Brisbane e de simples em Adelaide”, disse Ostapenko na entrevista em quadra. “É ótimo ter a Ajla de volta, depois da lesão muito grave que ela teve no joelho”.

“Às vezes, quando você vence o primeiro set muito rápido e jogando muito bem, é sinal de que a parte mais difícil ainda está por vir. Sabia que não seria um jogo fácil e estou muito feliz por encontrar um jeito de vencer no terceiro”, acrescenta a letã de 26 anos, que chegou às quartas de final no ano passado.

Reconhecida por seu estilo agressivo e com muita potência nos golpes, especialmente o forehand, Ostapenko terminou a partida com 34 winners contra apenas 20 de Tomljanovic e promete ser ainda mais agressiva nesta nova temporada. “Parece engraçado, mas nos últimos anos eu senti que eu realmente preciso jogar o meu jogo nos momentos decisivos e colocar mais pressão nas adversárias”, avaliou.

Azarenka foi a única a vencer a letã neste início de ano

A próxima adversária de Ostapenko é justamente sua única algoz no ano, Victoria Azarenka. Bicampeã em Melbourne e ex-número 1 do mundo, a bielorrusa de 34 anos tem 3 a 0 no histórico de confrontos contra a letã e uma dessas vitórias foi há duas semanas, em Brisbane. Azarenka se classificou vencendo a dinamarquesa de 21 anos Clara Tauson, 96ª do ranking e vinda do quali, por 6/4, 3/6 e 6/2.

“Ela é ainda muito jovem e talentosa e evoluiu bastante desde a última vez que nos enfrentamos. Certamente terá um grande futuro pela frente”, disse a bicampeã. “Posso dizer que foi uma ‘vitória feia’. Não joguei o meu melhor tênis, mas consegui ‘resetar’ as emoções depois do segundo set. Às vezes você só tem que continuar focada e fazer o que for preciso para continuar”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE