PLACAR

Osaka volta a vencer em Paris e aguarda Swiatek na 2ª fase

Foto: WTA

Paris (França) – A japonesa Naomi Osaka retornou a Roland Garros com vitória. Neste domingo, a ex-número 1 do mundo teve trabalho, mas superou a italiana Lucia Bronzetti, 67ª no ranking da WTA, com uma vitória apertada por 6/1, 4/6 e 7/5 em 2h01 de partida.

Bicampeã do Aberto da Austrália e do US Open, a jogadora de 26 anos volta a vencer um jogo em Paris após três anos, já que não disputou o evento no ano passado e caiu na estreia em 2022. Em seis participações no torneio, seu melhor resultado foi a terceira rodada de 2016, 2018 e 2019.

E para tentar igualar ou até mesmo superar essas campanhas, Osaka pode ter uma tarefa das mais complicadas na próxima fase. Isso porque ela espera agora pela vencedora do duelo entre a polonesa Iga Swiatek, tricampeã no saibro parisiense e grande favorita a mais uma conquista, e a quali local Leolia Jeanjean, apenas a 148ª do ranking.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Osaka e Swiatek já se enfrentaram duas vezes no circuito, com uma vitória para cada lado. O triunfo da japonesa aconteceu ainda em 2019, nas oitavas de final do WTA 1000 de Toronto, enquanto a polonesa levou a melhor na decisão de Miami há dois anos, com direito a pneu no segundo set.

Apesar de reconhecer Iga como favorita, Osaka afirma que está pronta para o possível encontro e o resultado pode ser crucial para suas pretensões futuras. “De alguma forma, acho que será uma partida que me revelará onde estou agora, embora não possa dizer que tenho poucas expectativas em relação a esse confronto. Sou aquele tipo de pessoa que acha que pode vencer qualquer jogo que tiver pela frente e acho que foi isso que me fez chegar tão longe na minha carreira. Eu nunca gostaria de jogar um jogo em que acho que não posso vencer”, frisou.

Japonesa começa bem, mas Bronzetti equilibra o jogo

A partida deste domingo começou com bastante tranquilidade para Naomi Osaka, que não enfrentou um único break-point no primeiro set e conseguiu duas quebras de serviço no quarto e sexto games, marcando 6/1 em apenas 27 minutos.

Já na segunda parcial, o jogo começou a ficar mais equilibrado e as primeiras chances de quebra foram desperdiçadas pela japonesa no sétimo game. Com moral após se salvar, Bronzetti chegou aos seus dois primeiros break-points no jogo no décimo game, convertendo o segundo para empatar a partida e levar a definição para o terceiro set.

A parcial decisiva parecia caminhar para uma vitória tranquila de Naomi Osaka, que chegou a abrir 4/0 de vantagem, mas Bronzetti reagiu e ganhou cinco games consecutivos, virando o placar. No entanto, a italiana sucumbiu quando sacava com 5/5, viu a adversária quebrar seu serviço e fechar o jogo na sequência.

“A partida foi uma loucura, como uma montanha-russa, mas acho que sempre estive extremamente focada, principalmente no primeiro set. Depois talvez eu tenha me desligado um pouco, mas consegui voltar no terceiro, onde as coisas voltaram a correr bem para mim. Estou muito feliz por ter conseguido me reencontrar no jogo e sair com a vitória”, comentou a japonesa após a partida.

Ostapenko, Yastremska e Bouzkova também avançam

Em outros jogos já encerrados da rodada feminina neste domingo, duas cabeças de chave estrearam com vitória e outra foi derrotada. Nona principal favorita e campeã de 2017, a letã Jelena Ostapenko passou pela romena Jaqueline Cristian por 6/4 e 7/5 e agora encara a alemã Tatjana Maria ou a dinamarquesa Clara Tauson.

Já ucraniana Dayana Yastremska, 30ª pré-inscrita, saiu atrás contra a convidada australiana Ajla Tomljanovic, mas conseguiu a virada, marcando as parciais de 3/6, 6/3 e 6/3. Seu próximo desafio será contra a chinesa Yafan Wang, que bateu a russa Maria Timofeeva com um duplo 6/3.

Por outro lado, a russa Veronika Kudermetova, 29ª pré-classificada, foi derrotada pela tcheca Marie Bouzkova pelo placar de 6/2 e 6/4 e se despediu precocemente da competição. Classificada para a segunda rodada, Bouzkova mediará forças com a croata Jana Fett, que bateu a espanhola Jessica Bouzas por 6/2, 3/6 e 7/5.

 

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Arthur
Arthur
17 dias atrás

Mano, essa japa é MT diferente das outras japas

João Sawao ando
João Sawao ando
17 dias atrás

A naomi pode ganhar da iga mas é muito difícil…seria uma zebra

Ricardo
Ricardo
17 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Pode ficar a vontade cara, pois não perderei o meu tempo com elas e vou assistir jogos só do tênis masculino porque o tênis feminino é sem graça e não vale nada.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
16 dias atrás
Responder para  Ricardo

cada um tem o direito de gostar o que for…. mas dizer que “não vale nada”…perai, ai já é menosprezo pelo que não cabe no seu gosto.

Eu, particularmente acho mais interessante os jogos femininos. No masculino é muita velocidade e força bruta…. mas é só uma questão de gosto, (subjetiva, não objetiva)

Nelson Freire
Nelson Freire
16 dias atrás
Responder para  Ricardo

Ricardo
Quem perguntou a sua preferência, se masculino ou feminino?

Ramiro Cora
Ramiro Cora
16 dias atrás

A Naomi e a Jabeur são as minhas preferidas.
(Agora MamãeOsaka dificilmente ganhe da Swiatek.)

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE