PLACAR

Navone derruba Musetti na Itália e fatura challenger

Mariano Navone (Foto: Mike Lawrence/ATP Tour)

Cagliari (Itália) – A ótima temporada do argentino Mariano Navone ganhou um novo capítulo neste domingo. Depois de chegar à final do Rio Open e de Bucareste, ele faturou o título do challenger de Cagliari, no saibro italiano, derrotando na final o anfitrião Lorenzo Musetti, ex-número 15 do mundo, com as parciais de 7/5 e 6/1 em 1h47 de partida.

Aos 23 anos, Navone chega ao sexto e maior título de challenger da carreira. Grande surpresa na atual temporada, ele nunca havia disputado uma partida sequer de ATP até este ano e logo em seu terceiro torneio foi vice-campeão no ATP 500 do Rio de Janeiro. Ele voltou a disputar uma final em Bucareste e fez semi em Marrakech, ambos eventos de nível 250 realizados em abril.

Não à toa, em apenas quatro meses ele ganhou quase 100 posições no ranking, saltando do 125º posto de janeiro para o 31º na atualização desta segunda-feira, registrando um novo recorde pessoal. Com 1.329 pontos, ele fica na cola do 30º colocado, o britânico Cameron Norrie, que ficará apenas 21 pontos à sua frente. Se conseguir se manter nesta posição após a disputa do Masters 1000 de Roma, ele poderá ser cabeça de chave em Roland Garros.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Por sua vez, Lorenzo Musetti segue tentando se recuperar após uma temporada de altos e baixos em 2023. Depois de fazer oitavas de final nos Masters de Miami e Monte Carlo e quartas no ATP 250 de Adelaide, ele disputou sua primeira final no ano e se manterá na 29ª posição do ranking. Seu último título foi no ATP de Nápoles em outubro de 2022.

Argentino compara torneio com um ATP 250

Após a partida, Mariano Navone falou sobre as dificuldades para chegar à vitória e comparou o nível do challenger de Cagliari com um evento da elite do circuito. “Foi um jogo muito difícil, muito mais do que diz o placar. Jogamos quase duas horas para um 7/5 e 6/1. Gostei muito desta semana e da minha estadia em Cagliari, onde conquistei o título mais importante da minha vida em um torneio que parece um ATP 250”, disse o argentino.

Em contrapartida, Musetti lamentou ter perdido o saque logo de cara, mas valorizou a atuação do adversário. “Mariano foi simplesmente melhor do que eu e mereceu vencer. Ele jogou muito bem a semana inteira, foi muito sólido. Fui quebrado no primeiro game e não foi o começo que eu esperava. Primeiro set difícil e depois no segundo perdi contato com ele bem cedo e pronto. Meu forehand não funcionou como eu esperava depois da vitória de ontem. Cometi muitos erros e um adversário como ele é capaz de fazer você pagar por isso. Mas ainda estou feliz com a minha semana. Vim aqui para tentar reencontrar o meu melhor nível e irei para Roma com muita confiança”, afirmou.

 

 

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
CARLOS LIMA
CARLOS LIMA
16 dias atrás

O que este argentino corre é algo a ser estudado

Felipe Rossa
Felipe Rossa
16 dias atrás
Responder para  CARLOS LIMA

Verdade!
Olha que o biotipo físico dele é meio estranho, aquela barrinha saliente rsrs…

Odir Cunha
Odir Cunha
16 dias atrás
Responder para  Felipe Rossa

Realmente, não tem jeito de atleta, mas tem um fôlego e uma regularidade impressionantes. Com apenas 23 anos será um dos melhores da América do Sul, sem dúvida.

Thiago
Thiago
16 dias atrás

Impressionante a escalada do Navone. Além disso, joga TUDO! Perdeu na R2 de Madrid, já fez as malas pra França. Semana que vem firme e forte em Roma. Outro patamar. É o extremo oposto do Heide – dos brasileiros em geral.

Refaelov
Refaelov
16 dias atrás

Grande momento do Navone, sendo q o único resultado q destoou foi a queda na estreia em Madri, foi uma derrota puramente no mental, mostrou tênis pra bater o Rune.. merecidissma essa provável vaga como cabeça de chave em RG..

Grande semana dos Sudacas, 2 taças nesses CHL q, como bem disse o Navone, estavam mais fortes q muitas chaves de ATP 250..

Rogério
Rogério
15 dias atrás

O Navone enfileirou títulos de Challengers no segundo semestre do ano passado, agora faz um aproveitamento nos torneios de saibro espantoso. Tá garantido pontos no melhor momento na temporada pra ele, o saibro

Tiburcio Barros
Tiburcio Barros
15 dias atrás

A gestão do Tênis é algo interessante. Musetti e Navone tomaram R2 em Madrid, o que foi decepcionante para o primeiro e nem tanto para o segundo. De imediato foram para um Challenger turbinado e fizeram a final. Resumo das 2 semanas, 100 pts para o italiano e 205 para o Argentino.
Monteiro e Wild que fizeram uma boa campanha em Madrid, porém ganharam apenas 70 e 50 pts respectivamente.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE