PLACAR

Não seria hora de dar uma parada, Bia?

Foto: Reprodução/Instagram

A cena está se repetindo com alerta que vai muito além da competição em si. O jogo vai escapando, vem a frustração, tudo acaba em derrota e aí entram a irritação e as lágrimas. Isso quando as lágrimas não aparecem ainda no meio da partida. Em nova derrota amarga neste sábado em Wimbledon, houve até murro na porta. O momento instável não me parece estar fazendo bem a Beatriz Haddad Maia, que naturalmente se cobra muito. Talvez seja hora de parar de dizer que está treinando bem e dar um tempo a si mesma. Tênis ela tem, mas golpes sem estar com a cabeça no lugar valem muito pouco.

Faltou até sorte contra Danielle Collins. Nos dois momentos em que a brasileira era superior em quadra, São Pedro não colaborou. Tinha domínio total no primeiro set, duas quebras com devolução agressiva e 4/0 com saque mais solto, quando houve a primeira paralisação. No retorno, a 11ª do mundo era outra e Bia foi sumindo. Perdeu incríveis nove games seguidos, até que Collins também entrou no seu buraco. Erro atrás de erro deram recuperação, empate no placar e aí, incrível, chuva de novo. Outra interrupção um tanto longa e, na volta, Collins estava firme de novo, achando ótimos contragolpes. Veio então o 4/5 e saque e era um tanto óbvio que Bia iria sentir o peso do momento. É duro vê-la outra vez deixar a quadra cabisbaixa, choro incontido. Horas depois, em entrevista à ESPN, quase foi às lágrimas de novo. Descontrole preocupante.

Se Bia nunca mais jogasse tênis, teria seu nome garantido na história nacional. Semi de simples e vice de duplas em Grand Slam, top 10 nas duas modalidades, uma final de WTA 1000, vitória sobre a número 1 do mundo, três títulos de WTA. Quantos brasileiros fizeram mais que isso? Maria Esther, Guga, Koch, alguns ainda podem indicar os duplistas Melo e Soares. E só. As pesadas críticas que recebe só enxergam o imediatismo do momento, a gana um tanto insensata por vitórias e títulos. Seria ótimo se Bia não se envolvesse nesse clima negativo, mas sabemos que isso é quase impossível nos dias de hoje.

Então, até por uma questão de saúde, talvez seja o momento para ela considerar um afastamento do circuito para aliviar a tensão e recolocar as coisas em ordem. Claro que ela ainda terá de ir aos Jogos Olímpicos, evidente que pesam os inúmeros contratos publicitários assinados nos últimos meses, que exigem sua exposição e podem ser parte relevante dos motivos que lhe causam tanta pressão por resultados.

Muita gente importante no tênis precisou dar um tempo para se ‘reagrupar’. Quem sabe, Bia e seu time considerem isso e o risco de um quadro depressivo.

Djokovic vira e Zverev assusta

Alexei Popyrin foi mesmo o primeiro teste sério para Novak Djokovic e o heptacampeão se saiu muito bem, encontrando a virada com cabeça fria e qualidade, em que devolução e saque foram elementos essenciais. Ok, Nole não está ainda perto do seu melhor tênis, mas está escalando os estágios da confiança. Vai encarar a juventude e a explosão física de Holger Rune, que saiu de 0-2 contra Quentyn Halys e fez quartas no ano passado. Alguém aí apostaria contra o sérvio? Eu, jamais.

Mas Nole terá de jogar com maior qualidade daqui em diante e isso inclui o eventual duelo de quartas diante de Alex de Minaur ou Arthur Fils. O australiano está no melhor momento da carreira e num piso em que se sente muito bem, o garoto francês tem um tremendo talento e nenhum medo dos grandes desafios.

Alexander Zverev levou um tremendo susto quando travou o pé esquerdo e quase torceu o joelho no começo do segundo set. Ainda que tinha tido um tiebreak duríssimo contra Cameron Norrie, o alemão está sacando muito e se mostra agora firme na grama, piso que ele reconhece não se sentir tão à vontade. Será interessantíssimo o nono encontro com Taylor Frtiz, o terceiro em Wimbledon. Sascha tem 5-3 no geral e 2-0 no torneio.

Quem passar, será amplo favorito para ir à semi, seja diante de Lorenzo Musetti ou da surpresa Giovanni Perricard. O italiano já fez 14 sets sem ter enfrentado ninguém de peso. O francês de 20 anos é o primeiro lucky-loser nas oitavas desde 1985, já marcou 105 aces e tem vencido 86% dos pontos com seu primeiro saque, uma tremenda média.

Putintseva acaba com tabu na melhor hora

Não poderia haver momento mais saboroso para a cazaque Yulia Putintseva marcar sua primeira vitória em cinco confrontos diante de Iga Swiatek. Tenista com experiência de três quartas de final, duas em Paris e outra em Nova York, foi sua segunda vitória sobre uma líder do ranking sobre a grama, repetindo a que fez diante de Naomi Osaka em 2019.

A mudança tática de Putintseva depois de perder o primeiro set é um excelente exemplo para Bia. Abandonou a disputa de bolas batidas, que claramente dava ritmo à polonesa, e adotou variação constante. Abusou das deixadinhas e dos slices, sempre mesclando direções e profundidade, e de repente estava atropelando a toda poderosa adversária, que não perdia por 21 partidas. Empolgadíssima, não parava de gesticular para o público, a quem agradeceu o essencial apoio.

O setor ficou imprevisível. Putintseva enfrentará Jelena Ostapenko, quadrifinalista em 2017, contra quem tem 2-2. Já Collins cruzará com Barbora Krejcikova, para quem perdeu o único confronto. Duelos que contrastam força e jeito.

Como se esperava, Elena Rybakina passou fácil por Caroline Wozniacki e pode esperar trabalho contra Anna Kalinskaya, já que histórico é de jogos duros. Elina Svitolina foi muito superior no primeiro set à duas vezes vice Ons Jabeur, que esteve a um ponto de levar à terceira série. Mas no geral o nível foi abaixo do que eu esperava. Svitolina enfrenta Xinyu Wang, chinesa que tirou Jessica Pegula e depois virou em cima da prata da casa Harriet Dart. A agressividade da chinesa me agrada.

O que esperar do domingo

– Sinner e Alcaraz abrem as oitavas contra canhotos, adversários só conhecidos neste sábado. O italiano encara Ben Shelton, que já disputou 15 sets e ficou mais de 10 horas em quadra. Jogo para no máximo dois tiebreaks.
– O espanhol terá pela frente Ugo Humbert, que chega nas oitavas de Slam pela segunda vez na carreira. A outra também foi em Wimbledon, cinco anos atrás.
– Medvedev completou vitória exigente contra Jan-Lennard Struff, que fez saque-voleio até no segundo serviço, e fará 11º duelo contra Dimitrov, com 7-3 de vantagem para o russo.
– Bautista tirou Fabio Fognini no quinto set e desafia Paul, com 3-2 no histórico, porém derrotas nos dois encontros mais recentes.
– Com as vitórias de Fritz, Shelton e Paul, os EUA tem três nas oitavas de Wimbledon pela primeira vez desde 2000.
– Gauff e Navarro fazem duelo pouco previsível, apesar do maior currículo da cabeça 2. Gauff perdeu as duas oitavas que atingiu em Wimbledon.
– Com duas quartas já feitas em Wimbledon, Keys leva favoritismo sobre Paolini, mas a finalista de Paris tem se virado bem na grama.
– Raducanu volta à Central em jogo entre duas tenistas fora do top 100. Lulu Sun é 123ª do mundo. A esperança britânica abandonou as mistas que faria com Murray alegando dor no punho.
– Confronto inédito entre Vekic e Badosa, tenistas que já fizeram quartas de Slam mas nunca na grama.
– Matos e Melo venceram partida de três tiebreaks, que não viu uma única quebra de saque, diante de Barrientos/Cabral, curiosamente dois que já fizeram parceria com o gaúcho. Agora, pegam Heliovaara/Patten nas oitavas.

162 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Vinícius
Vinícius
11 dias atrás

Eu fico triste vendo a Bia perdendo como foi hoje, perder faz parte do jogo, principalmente para uma jogadora como a Collins que esse ano é um top 5 do ano, mas como foi a derrota que machuca, seja pela chuva, seja pelo histórico recente, pelas críticas que provavelmente terão nesse post e nas redes sociais, tênis é um esporte mental, tu pode ser o melhor do mundo mas se sua cabeça não for, a chance de tu vencer é baixa, e bia hoje não é uma boa jogadora de cabeça, eu gostaria que ela pudesse parar mas é como vc disse dalcim, talvez ela não possa pelos compromissos comerciais, é triste, pq ela é uma ótima pessoa, você vê que ela tenta, se cobra, não abaixa a cabeça nunca, mas infelizmente as pessoas só vão olhar o resultado final e não o contexto, enfim.
Sinceramente eu espero que o universo lhe dê uma oportunidade de brilhar nas olimpíadas seja nas duplas ou simples a ponto da chave mudar pq a gente sabe que tênis é momento, e uma boa campanha nas olimpíadas e tudo pode mudar de novo.

João Sawao ando
João Sawao ando
10 dias atrás
Responder para  Vinícius

Sim . E no saibro piso que está acostumada pode ir bem Sim nas olimpíadas em Roland garros.

Flávio
Flávio
9 dias atrás
Responder para  Vinícius

Nisso eu concordo, mas é duro perder como perdeu.

Jmsa
Jmsa
11 dias atrás

A coco gauff está jogando o melhor tênis no feminino ,olho nela ,dalcim ,nos jogos que restam no masculino quem tem mais chances de surpreender ,Shelton ou Humbert ?

walter alberto
walter alberto
10 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Vi a Navarro perder pra Bia em Strasburgo, e a Navarro levou hj da Gauff…o tenis é um mundo redondo mesmo…

rafael luis
rafael luis
11 dias atrás
Responder para  Jmsa

Gauff so enfrentou jogadoras fracas com baixo ranking.

F.F.
F.F.
11 dias atrás

Dalcim, como está?
Já tinha até comentado em um post de seu blog
Posso estar redondamente enganado
Mas chorar durante a partida e essas reações pós derrotas e frustrações são estranhas para tenistas desse nível
Europeus, americanos dificilmente tem esse tipo de reação
Você acha que tem algo a ver com cultura, origem, etc?

F.F.
F.F.
11 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Obrigado pelo feedback Dalcim
Mas eu credito muito a frieza de europeus, americanos
Geralmente são fortalezas mentais nesse nível top 20
Abracos

maroc ponti
maroc ponti
11 dias atrás
Responder para  F.F.

Fortaleza mentais? O Pele viveu c;horando. Somos brasileiros e choramos como de costume. Nada de alarme aqui.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  maroc ponti

OU SEJA, UM ÚNICO SUJEITO, com sentimento a partir de sua subjetividade intransferível, representa cerca de minguados 220 milhões de chorões, isto porque o dono da pérola em questão não conhecia o tal sujeito pessoalmente, ou conhecia?

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  maroc ponti

DONDE SE CONCLUI que você vive chorando…

Evandro
Evandro
10 dias atrás
Responder para  F.F.

Babação de ovo não remunerada.

Walter Alberto
Walter Alberto
10 dias atrás
Responder para  F.F.

Caro F.F…me tornei pesquisador intercultural, me aprofundando na nossa cultura. Vc tem razão neste aspecto. O “Gringo” e outros tbm mencionam isso em alguns podcasts que participam. A nossa cultura nos proporciona uma dose de “TOC”, que vai do complexo de vira-lata do Nelson até o “Sou Brasileiro, não desisto nunca”. É uma complexa teia de história, influencias, hábitos e costumes afetivos. Acabei criando um mentoria para isso, para facilitar os imigrantes na Alemanha, pois tbm tem dificuldade de integração. FAlei com o Rafael Pacciaroni em Strasburgo sobre isso, mas acho que ela tem opções tbm para superar. Vamos ver…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  F.F.

O CHORO É GEOGRÁFICO, pois o sentimento de alegria ou de tristeza de cada pessoa é provido de nacionalidade…

SANDRO
SANDRO
11 dias atrás
Responder para  F.F.

Se chorar resolvesse alguma coisa… Chorar só piora a situação, não resolve NADA e só cria mais problemas… Chorar mostra ao adversário que você está totalmente perdido mentalmente e emocionante… Chorar é tudo que o adversário quer que você faça…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  SANDRO

AQUI, O CHORO APARECE COMO fator opcional, e como a questão são partidas de tênis, trata-se de modus operandi tático que favorece o adversário, inclusive “Chorar é tudo que o adversário quer que você faça”, sentenciou o autor desta pérola, digna, aliás, de espaço na galeria. Juro que não posso com isso, é muita falta de sensibilidade pra minha cabeça…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  SANDRO

PUTZ! VOU TER QUE ENGOLIR O CHORO ENTÃO…

SANDRO
SANDRO
11 dias atrás
Responder para  F.F.

Eu trabalho com NORUEGUESES e, na cultura deles, é patético um atleta profissional chorar durante a competição, é demonstrar fraqueza, descontrole, ineficiência… Vale ressaltar que NORUEGUESES são descendentes de Vikings e encaram competições de forma mais fria e objetiva…

Última edição 11 dias atrás by SANDRO
Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  SANDRO

É TRISTE O SUJEITO NÃO FAZER sua análise a partir de um referencial sério e profundo. Xenofobia à parte, Noruega é o fim da picada, né? Inclusive, o melhor tenista norueguês da história é, tardiamente, o insosso Casper Ruud. De resto, em termos gerais, é só bacalhau, o trombador Haaland e o subproduto musical A-Ha. Para completar, o que se pretende sério, ou seja, o mesmo deslumbrado em questão se vale do que não é ideia própria como sendo provido de serventia, quando, a bem da verdade, é o inverso, já que o cara “opina” de tal forma porque seu empregador nasceu na Noruega. Minha avaliação é que o norueguês por tabela quis agradar o grão mestre, a exemplo do que faz nesta confraria, no que concerne a JOSÉ NILTON, com o firme propósito de não perder o emprego…

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
10 dias atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Subproduto musical, só se for na tua opinião que carrega um mau hábito de sair tratorando tudo que vc não gosta pela frente. E ainda destacar em caps-lock, como se alguém aqui tivesse deficiência visual.

O A-ha tem uma qualidade musical respeitada no mundo. Abs.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

SÓ PORQUE “O A-HA TEM UMA qualidade musical respeitada no mundo”, sou obrigado a gostar da banda? Pelo mesmo motivo, não posso ter opinião própria, é isso? Tá achando que sou como essas moscas mortas que têm como base de seus pareceres fatores externos? Cara, eu não sou Maria vai com as outras, eu não gozo com a anatomia alheia, ok? E se lhe apetece, Stay On These Roads norueguesas, é um prato cheio…

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
9 dias atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Sim. Acho “Stay on these roads” uma composição bela. Tanto a melodia como a letra. Realmente um prato cheio pra mim.

Mas você tem razão. Vc não é obrigado a apreciar o que eu aprecio.

Abs.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
9 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

DEUS ME LIVRE E GUARDE…

José Yoh
José Yoh
10 dias atrás
Responder para  F.F.

Guga, embora fosse muito emocional, foi o campeão que todos sabemos. Acho que tem mais a ver com positividade, pressão, lesões e o momento que ela está passando.

Agora uma coisa bastante cultural é essa necessidade de ídolos que todos temos. Isso gera uma cobrança e pressão de resultados que provavelmente não acontece na maioria dos países, e com certeza afeta o mental dela.

O que podemos fazer é mesmo na adversidade admirar seus feitos e esperar que ela tenha dias melhores.
Abs

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
9 dias atrás
Responder para  José Yoh

F.F., MAROC PONTI, WALTER ALBERTO, SANDRO E JOSÉ YOH, ao invés de ficarem falando m… sobre choro conceitual, prestem atenção em atitudes provenientes de sentimentos verdadeiros, como o choro doído da Elina Svitolina, por conta do bombardeio russo à capital de seu país, ocasionando a morte de ao menos trinta pessoas e atingindo um hospital psiquiátrico…

Walter Alberto
Walter Alberto
10 dias atrás
Responder para  F.F.

E tbm, é possível identificar um “padrão”, onde temos variações sobre o mesmo tema, mas presentes nas oscilações demasiadas, e definições em detalhes, sempre para o outro lado (2a. rodada no Rio Open com quatro brazucas nas quartas e três argentinos na Semi). Temos tbm os outros esportistas (copa 2006, 7 x 1, voley, choro na hora dos penaltis) e as exceções como Meligeni (metade Argentino), Guga, Pelé, Ronaldos, Romário, Senna.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  F.F.

JURA QUE O CHORO é cultural? É sério isso? Só pode ser brincadeira…

M. Antonieta
M. Antonieta
11 dias atrás

Com certeza Dalcim os patrocínios estão pressionando! Tb concordo q tem q sair de cena para voltar fortalecida ! O jogo dela é o mesmo ,no entanto o emocional não está ajudando! Tem q dar uma parada para colocar a cabeça no lugar ! Triste , mas é a realidade !

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás

Gostei da atuação do Craque hoje, bem melhor do que na última rodada. Rune é mais qualificado, mas também não está sobrando não, precisando de 5 sets contra o Halys. Acho que dá.

André Barcellos
André Barcellos
11 dias atrás

Fui um dos primeiros a aderir ao Biamania. Assinei Star+ por causa dela. Mas confesso que desanimei. A queda tem sido incrível e repentina, tanto quanto irreal, porque é mais cabeça que qualquer coisa. Como tenho minha vida pra tocar, vou trancar essa assinatura e esperar o bom momento de algum tenista brazuca de novo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  André Barcellos

Star+ vai acabar agora em julho. Vai ficar só Disney+.

Vinícius
Vinícius
11 dias atrás

Dalcim o zverev é o melhor jogador da 1°semana para vc ou Sinner por ter enfrentado bem o berretini ainda está no seu top 1 de melhor jogador?
E uma segunda pergunta se permite, não te assusta o zverev tão bem na grama após RG que fez?
Eu achava que ele iria cair cedo, ele vem de Roma que venceu ,aí final de RG, depois jogou Halle que chegou até SF, ele nunca passou da 4 rodada aqui, e tem uma olimpíada que ele é um dos candidatos a medalha, achei que ele iria se “poupar” e talvez nisso cair cedo, claro que a chave ajudou mas esse nível aí para min coloca ele como favorito q SF, e com chance de ser campeão, claro que agora ele pega o Fritz que está jogando muito tbm, mas me assusta esse nível, queria saber de você.

Marcos
Marcos
11 dias atrás

Dalcim, você acha que o Fils seria um eventual confronto mais perigoso pro Djokovic do que o Rune? e entre os dois jovens, qual você vê como um maior talento?

Thiago
Thiago
11 dias atrás

Parabéns Dalcim, pela coragem de sugerir que a Bia dê um tempo. Jamais ouviríamos isso dos passadores de pano da ESPN.

E reafirmo: Pacciaroni não tem culpa, pelo contrário. Bia só chegou até aqui graças a ele. Tenho certeza que ele deve estar buscando alternativas para esse momento tenebroso da Bia.

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás
Responder para  Thiago

Concordo

Walter Alberto
Walter Alberto
10 dias atrás
Responder para  Thiago

Tbm percebi o Dalcim como uma “voz solitária”. Mas isso não é exclusivo ao tenis. E reparem com o cuidado que ele sugere. Isso é para gente madura e experiente.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás

Tem um fanático djokovete que se refere a Novak como goat e “goat de todos os esportes”, o que, convenhamos, é uma piada!

Tanto é uma piada que, a ESPN, rede mundial dos esportes, não considera o sérvio nem o GOAT do tênis muito menos de todos os esportes, caso contrário, não deixaria de transmitir os jogos do sérvio, né? Kkkkk

Uma empresa desse porte não jogaria dinheiro no lixo. Não transmite porque não há tanto interesse no jogo sonolento, sonso e falta de carisma de Novak, que também não tem uma grande torcida. E grande parte dos torcedores que tem são modinhas que não sabem nada do esporte e devem voltar pro futebol em breve.

Se fosse Federer, essa sim o GOAT e um dos maiores ícones de todos os esportes, estaria na telinha da ESPN com certeza!

O sérvio, acostumado com chaves fáceis nos slam, está encarando uma das mais fáceis de todos os tempos, encarando jogadores nível Challenger ou sem qualquer currículo na grama ou qualquer piso.

Sinner e Alcaraz seguem distantes do resto do circuito e, provavelmente, farão a final antecipada.
Se Novak tivesse enfrentado ou Tiafoe, ou Berretinni, com certeza já estaria eliminado do torneio.

O sérvio não conseguiu nem ser o “goat da falsificação de documentos”, pois, mal feito, foi barrado na imigração…. Kkkkkk

Jonas
Jonas
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Vou me meter na treta de vocês rsrs.

Eu assisti ao jogo na Disney+ e lá transmitiram o jogo do sérvio do início ao fim, só que eu assisti em inglês. Aqui provavelmente deram prioridade pro jogo da Bia, até aí tudo normal, mas ainda bem que eu não vi.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás
Responder para  Jonas

Não aconteceu só hj, aconteceu em outros jogos também sem brasileiros em ação.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Que jogos? Duvido.

Só foi preterido com brasileiros no mesmo horário, mesmo com o interesse comercial dos streamings nos últimos 2 anos.

Patricia Peruchin
Patricia Peruchin
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Verdade ! não lembrava de uma chave tão fraca jogando com ele..

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Marquinhos/Johnny,

A resposta já foi dada por lá, mas vou complementar por aqui. Fanático é quem nega a surra numérica que o GOAT Djokovic dá no Federer. São 4 Slams, 118 semanas #1, 3 temporadas #1, 12 Masters e 1 Finals a mais, fora o Triple Career Slam, Double Golden Masters, número 1 mais velho da história, maior pontuação da história da ATP (16950), melhor temporada da história (2015), 4 Slams seguidos etc etc.

Em relação a ser GOAT dos esportes, em nenhuma modalidade houve 3 jogadores disputando o posto de maior da história por 15 anos como no tênis masculino. Qualquer um que vencesse o embate seria o maior atleta já visto, mas foi Novak que venceu.

A ESPN internacional transmite, Eurosport e tantos outros canais e seus comentaristas o reportam como “greatest of all time”. Como você não assiste, não sabe de nada. O que há, claramente, é um conflito com jogos de brasileiros ou simplesmente interesse comercial em conquistar mais assinantes do Disney+.

Eu quero ver você me mostrar alguma chave difícil do suíço além de Wimbledon 2012 e AO 2017. Torcedor do cara que se beneficiou de uma era fraca e de lesões dos rivais em 2009 e 2017/2018 falar de chaves fáceis é pra morrer de rir mesmo, kkkkkkkk.

José Alexandre
José Alexandre
11 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Também vou me meter nesta discussão mais uma vez, realmente não há discussão com estes números, mas sim com a beleza/plasticidade do jogo, o impacto que teve no tenis e no esporte em geral, além do carisma sem igual que fez com que ganhasse a eleição de preferido dos fãs por todos os anos em que esteve em cena.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Isso tudo é subjetivo. Pelo menos você não negou que objetivamente não há mais discussão.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
11 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

E óbvio que existe . Desde quando o Sérvio com estes números até aqui , foi reconhecido pela maioria do Mundo do Tênis como GOAT de alguma coisa ????. Somente na Sérvia e na Kombi kkkkkkk. Abs !

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
11 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Quem é o mundo do tênis? Nadal ou Sr. Ribeiro? A conferir!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

A maioria do mundo do tênis já o reconheceu ou se abstém. Já sabes todos os nomes de cor, mas eu repito: Nadal, Sampras, Agassi, McEnroe, Wilander, Alcaraz, Roddick, Medvedev, Zverev, De Minaur, Monfils, Cerúndolo, entre outros.

Zero nome importante fala que Federer é GOAT. Ninguém quer negar a lei da gravidade ou falar que 20 é maior do que 24. Isso fica para você e demais negacionistas da realidade.

A conferir, rsrs, abs!

José Alexandre
José Alexandre
11 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

É tipo Senna X Schumacher, Senna X Hamilton, quem tem números melhores? Quem é considerado melhor? E isso se estende pra quase todos os esportes, não haveria a mínima discussão se ficássemos somente na frieza dos números.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
11 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Os resultados de um piloto dependem da capacidade de seu próprio carro e da competitividade das equipes rivais. No tênis, a história é diferente. Os resultados dependem somente da capacidade técnica do tenista aliado a outros fatores, como o mental. Federer perdeu os recordes porque Djoko demonstrou ser superior em quadra. E não há desculpa de idade no tênis, pois Djoko ganhou 4 slam e Alcaraz 3 desde a ascensão do fenômeno espanhol no circuito (a diferença de idade entre ambos é de 16 anos). Agassi perdeu final de slam para Federer e não teve desculpa de idade na época. Por último, não compare a situação de Djoko com a de qualquer lenda de esportes coletivos, pois o gênio nesses casos depende da qualidade de seus companheiros de equipe. Portanto, no tênis os números têm peso essencial no debate sobre quem é o maior e melhor de todos.

Rafael
Rafael
10 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Affe, destruiu agora, não há como refutar.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

E PRA VOCÊ, PAULO SÉRGIO, quem é o melhor?

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
11 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Verdade.

Senna é considerado pela maioria o melhor, o GOAT da F-1. Aqui o debate difere do debate no tênis. Independe dos números.

Senna fazia coisas que os outros não eram capazes. Ponto.

E o que mais se aproximou dele nessas listas foi o Schumacher.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

RODRIGO S. CRUZ, no tênis também tem coisas que um tenista faz e que outros não são capazes de fazer. Só não vou citar um nome, para não cair na esparrela comparativa que você e os demais colegas desta confraria tanto apreciam…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Schumacher e Hamilton são maiores, pois 7 é bem maior do que 3.

Pelo contrário: em quase todos os esportes quem tem os principais recordes é considerado o GOAT, principalmente nos individuais. Phelps e Bolt não me deixam mentir.

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
10 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Só que Hamilton, Schumacher ou nenhum outro superaram o reconhecimento que Senna teve e tem em pilotagem puramente dita.

Os três nomes são respeitados, mas o do Senna um pouco mais.

E se como tudo na vida as circunstâncias precisam ser analisadas, na F-1 mil vezes mais do que em outras modalidades, e por várias razões.

Uma delas, talvez a principal, é que se depende bem mais do equipamento que da pilotagem.

Se vc dá um carro dominante pra um medíocre como De Cesaris, e uma minardi pra um bom piloto como Hamilton, ao final de 10 temporadas esse último ficará sem título nenhum, e outro com os 10.

Abs.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
11 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Ronaldinho Gaúcho é mais plástico do que Pelé.

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Aí é de mais.esses dois nos vimos jogar dizer que rg jogava mais que pele e um absurdo .nem Romário.os poucos que viram dondinho jogar falavam que jogava mais que o Pelé. Para quem não sabe dondinho é o pai de Pelé. Meu pai e meu tio viu dondinho jogar em Bauru

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
11 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Pelé é o goat do futebol. Não tenho dúvidas. No entanto, Ronaldinho Gaúcho é mais plástico do que Pelé assim com Federer tem mais plasticidade do que o goat Djoko.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

EITA, VIAJOU NA MAIONESE, como se diz na gíria. Se algum dos meus colegas de confraria, que são chegados numa conversa fiada sem sentido, refutar o delírio sobre o pai do Edson Arantes, o fará argumentando sobre o pai do seu Dondinho, ou seja, sobre o avô do Edson Arantes…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
11 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Conseguistes te superar na mania do fanático de tentar desconstuir a carreira de um fenômeno, e como consequência, o próprio Esporte. Lamentável!!! . Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Passando pano pro autor do tijolão com um monte de bobagens e reclamando do meu texto?

Normal, é a famosa indignação seletiva da sua torcida.

Lamentável mesmo, abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Indignação seletiva? Por que não falou um A do texto do seu colega de torcida?

Romulo Santos
Romulo Santos
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Cara, o Djoko está morando em sua mente. Deu-se ao trabalho de escrever esse textão só para falar dele kkkkkkkkk

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás
Responder para  Romulo Santos

Ele sofre demais e há uns 15 anos aqui no Blog, mas o tijolão foi mais pra mim mesmo, rsrs.

Rodrigo
Rodrigo
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Após tanto tempo, e ainda assim, não me parece que o Belarmino perceba como o Djokovic arranca suas vitórias.
Pode ser que Alcaraz e Sinner estejam jogando mais do que Djokovic. Isso significa final antecipada, que um dos dois necessariamente baterá o Sérvio, se se enfrentarem em uma final? Claro que não. O encanto de Djokovic é que ele não precisa estar jogando melhor para vencer. Ele desvenda fraquezas não percebidas dos adversários e as exploras com maestria. Transforma pequenos buracos em fendas imensas. Arranca as pernas e almas dos adversários. Foi assim que, mesmo sem aparentar ser superior, tornou-se indisputavelmente o maior tenista de todos os tempos. Portanto, afirmar que Alcaraz e Sinner jogarão final antecipada significa não entender a sutileza e magia que compõem a essência do jogo do melhor, sem parecer melhor, tenista que já pôs os pés em uma quadra. Entender seu jogo, no entanto, como os maiores pintores de cada época, não é para qualquer um. Mais à frente, talvez daqui a 10 anos, talvez o tênis estude e consiga ter a dimensão de como Novak se transformou em um atleta e tenista insuperável

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
11 dias atrás
Responder para  Rodrigo

Torço pra que o Dalcim não edite este comentário rs

Mas o Djokovic é f… mesmo! Não há outro vernáculo que o defina melhor.

Ele não tem um tênis dos mais bonitos, mas como vc falou: ganhar dele é um processo meticulosamente difícil. O menor vacilo é fatal.

É preciso atirar no CORAÇÃO pra vencê-lo quando ele joga o seu melhor. E mesmo nesse caso a vitória é incerta, pois se as chances forem desperdiçadas, adeus…

E também é verdade que ele invariavelmente ganha, até sem jogar o seu melhor.

Encontra buracos no jogo do adversário e os explora. O que também só é possível porque o físico dele é de outro planeta.

Não edite isso, Dalcim rs:

O Djokovic é f…!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

Caraca Rodrigo, jamais imaginei fosse ler comentário tal qual esse.
Uma bela surpresa.

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

kkk, ele editou mesmo

José Yoh
José Yoh
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo

Embora eu ache que ficarão também para a história suas atitudes polêmicas (uma espécie de McEnroe), seu comentário foi muito bom e sensato em relação à parte técnica do sérvio. Hoje ainda não temos a dimensão exata do que foi Djokovic.
Abs

Filipe Alves da Mota
Filipe Alves da Mota
11 dias atrás

Dalcim, acha que Rune tem poucas chances? Ao contrário de muitos, Rune acredita que pode vencer os melhores.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás

Perricard tem um saque que causa mais estrago do que Raonic, Roddick e Anderson fizeram. Está no mesmo nível que Karlovic e Isner, mas tem um jogo melhor na base. Já ganhou atp 250 no saibro…..
Se não se machucar a todo momento, pois os grandalhões geralmente se machucam muito, deverá dar trabalho nas quadras rápidas e ser aquele cara bem indigesto de se enfrentar para qualquer jogador no circuito.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás

Ou a Bia muda de técnico ou o problema dela é pessoal mesmo…. A gente não tem acesso a vida pessoal dos atletas pra saber o que se passa..
As pessoas encaram crises pessoais de maneiras diferentes

Maurício Luís *
Maurício Luís *
11 dias atrás

A Bia ainta tem os pontos do Elite Trophy que garantem a ela ficar entre as 30 primeiras, ou seja, ainda deve entrar como cabeça-de-chave no US Open.
Mas se a má fase persistir, nem a chance de defender os 700 pontos do título vai ter. Aí sim, nesse caso, talvez fosse bom dar uma parada pra por a cabeça no lugar.
De imediato, se eu pudesse dar um conselho a ela, melhor não tomar conhecimento das redes sociais. Com certeza está chovendo “abutres” – os quais tem também aqui no blog – com críticas destrutivas.
Muito fácil criticar dedilhando um teclado sentado num sofá-cama com uma cerveja de um lado, um tiragosto do outro e uma barriga indecente.
Pobres coitados que querem descarregar a frustração das derrotas pessoais nos outros. Em vez de incentivarem, empurram barranco abaixo. No futebol também tem muito disso.

André
André
11 dias atrás

Análise muito sensata e digna. Bia em termos de resultado só está atrás de MEB, Guga e Koch, já é gigante. E bola por bola no circuito atual ela tem jogo de top10, mas a cabeça realmente não está ajudando em nada. Perde a confiança, se apequena, passa bola no meio esperando o erro e contra qq top20 inspirada isso eh a chave pra derrota. Uma pena, mas ela tem muitos anos pela frente, a própria Collins deslanchou aos 30, Sakkari foi lá embaixo e voltou. Raducanu esta há 3 anos tentando encontrar o cérebro, ela precisa ter paciência consigo mesma.

Deby
Deby
11 dias atrás
Responder para  André

Eu acho que a Bia fica atrás do Belucci tb! De resto concordo

André
André
11 dias atrás
Responder para  Deby

Do Bellucci???? Mas o Bellucci chegou a ser top 10? Não lembro qual foi o maior ranking dele. Ele chegou a semifinal de Slam em simples e final em dupla? N lembro os melhores resultados dele.

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás
Responder para  André

Thomaz foi 27.nao teve semifinal de slam

Carlos Roberto Gomes
Carlos Roberto Gomes
11 dias atrás

À falta de capacidade e competência técnica da Bia nesse nível de tênis é impressionante 4 a 0 e perder 6 games! Cadê o técnico não tomou nenhuma iniciativa, um absurdo!

Blumenau
Blumenau
11 dias atrás
Responder para  Carlos Roberto Gomes

Que técnico? Rafa é mais fisioterapeuta que qualquer outra coisa. Quando abre a boca pra dar coaching acaba estragando tudo.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Carlos Roberto Gomes

Foram 9 na verdade.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
11 dias atrás

A coisa tá tão feia que até o ótimo comercial do Itaú , Alcaraz/Bia , não deu as caras em Wimbledon. Acredito que com essa gratidão toda que tem com seu Staff , a curto prazo, não vejo mudanças no mental. E realmente Djokovic será testado a partir de agora através de Rune. Mas como conhece os atalhos, provavelmente vai passar. Não vi o Sérvio com dificuldade em nenhum movimento até aqui . Lembra a artroscopia de Baresi antes da Copa . O baixinho Romário não viu a cor da bola na FINAL de 94. Foi a pior figura em campo , a meu ver. Abs!

Jonas
Jonas
11 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não parece estar sentindo dor, realmente, mas a movimentação pode melhorar e muito.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Antes de mais nada, quero deixar bem claro que não estou me opondo ao seu comentário, nem discordando de nada.
Mas o baixinho Romário foi crucial na cobrança de seu penalty, enquanto, o pop-star italiano, Roberto Baggio, jogou o seu para a torcida.
Felizmente, para mim, naquela época.

rafael luis
rafael luis
11 dias atrás

Concordo que os novos patrocinios tem elevado a responsabilidade da Bia mostrar servico e resultados. Nao concordo com as justificativas dela de que tem treinado bem mas nao tem conseguido colocar em pratica nos jogos. Precisa combinar com o adversario. Treino é treino, jogo é jogo. O segredo do jogo da Bia sempre foi , saque e 1a bola. Como o 1o saque nao esta entrando mais, na troca de bolas fica dificil, pois as adversarias ja sabem que o ponto fraco dela é a movimentação lateral.

Sliceman
Sliceman
11 dias atrás

Bia Belucci. Jogando bem em treino????? E daí, isso não importa

Refaelov
Refaelov
11 dias atrás

Eu definitivamente não concordo com essa avaliação de que os problemas da Bia são “culpa dos abutres das redes sociais” mas obviamente, cada tem direito de pensar oq quiser..

Com relação ao torneio, estou realmente empolgado com esse confronto Fritz X Zverev, os dois estão sacando demaaaais e dando pouquíssimas margens de jogo pros rivais, penso q quem vencer esse confronto será sério candidato a chegar às finais..

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Mas Dalcim, esse esporte é de altíssima pressão.
Não dá para ignorar o fato de que toda exposição será bombardeada de coisas verdadeiras, mentirosas, incentivadoras e/ou destruidoras.
Bia está ganhando uma “baba” para estar na TV o tempo todo fazendo uma alusão ao Banco Itaú, dando dicas de como ser ou estar, se saindo de situações difíceis etc.
Comparando-se com o mundialmente conhecido banco.
E na real, está acontecendo o contrário.
Então, o trabalho de base deveria ser se fortalecer contra a pressão de quem nem está ligada diretamente à ela, como sua adversária, por exemplo.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás

Alcaraz tem mais recursos técnicos que Sinner, mas parece ter menos disciplina, menos foco, disciplina. Ele já declarou que gosta de sair a noite…
Parece que não leva muito a sério as primeiras rodadas dos torneios, e numa dessas acaba dançando.

Já o italiano me parece um cara muito focado, muito disciplinado e mentalmente bem forte.
Gosto muito mais do jogo do espanhol, mas não me surpreenderei se Sinner conseguir mais sucesso na carreira.

De qualquer forma são os dois melhores tenistas em atividade e creio que todos ficamos felizes de não serem iguais..

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
11 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Concordo com quase tudo. SINNER é praticamente 2 anos mais velho , faz 23 agora em Agosto. Ambos venceram o ATP FINALS Next Gen, o jovem Italiano em 2019 e Carlitos em 2021. Como estará Carlos Alcaraz aos 23 anos já que ele mesmo reconhece que está pisando na Bola ? . O garoto não sai do TOP 3 desde 2022 . Abs!

Paulo A.
Paulo A.
11 dias atrás

Lamentável o que vem acontecendo com a Bia. Mas não há como discordar do Dalcim de que a prioridade deve ser sempre o bem estar e a saúde mental dela pois, sem isso, ela jamais conseguirá jogar bem novamente apesar de todo o seu já reconhecido talento.
Como sabe quem conhece o mínimo de tênis, o problema dela não é técnico mas mental e o tênis atual é um esporte em que esse aspecto e fundamental.

Porkuat
Porkuat
11 dias atrás

Mestre Dalcim, permita-me educamente discordar, eu penso que se a Bia parar agora o prejuízo de ranking e financeiro é enorme, acho que se parar agora a carreira corre um sério risco de acabar porque escalar a montanha de novo é pra poucos. Claro que se a situação ficar perigosa a ponto de ter pensamentos de fazer mal a si mesma ela deve parar imediatamente. Talvez adicionar uma psicóloga à equipe (pelo menos momentaneamente) e aguardar as olimpíadas, talvez o clima da vila olímpica ajude ela.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
11 dias atrás

Só para constar, João Fonseca venceu sim o australiano que encarou Novak na Austrália, por 2×0, há duas semanas atrás em quadras inglesas
É só dar um Google e procurar

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Belarmino Jr

Ninguém duvida disso.
A questão é que você mesmo não considera a vitória de Djokovic sobre Medevedev (muito mais jogador que Popyrin) como uma coisa relevante, por ter sido amistoso, mas considera do Fonseca.

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
11 dias atrás

Não me surpreendeu nada o descontrole emotivo da Bia.

Eu acompanho esse traço dela desde o seu início, desde quando ela começou a despontar como uma promessa.

Lembro-me de um jogo, e acho que foi no Brasil Open que ela dominava a italiana Sara Errani.

A pequena Sara juntamente com o seu saque ridículo (um dos piores de sempre) estavam sendo humilhados pela Bia que mostrava clara superioridade técnica.

Só que de repente, num único lance tudo mudou.

A Bia perdeu o ponto, e a partir daí já não conseguia voltar para o jogo, e depois abandonou apresentando a mesma crise de choro.

Realmente quando alguma coisa sai dos eixos na vida pessoal dela, isso se reflete nos resultados. Precisa trabalhar o seu emocional.

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

Só que naquela época ela tinha saque coisa que ela não tem mais depois que operou o ombro.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Mais um motivo então para não ter perdido aquele jogo.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Rodrigo S. Cruz

Me lembro desse lance também.
Errani não fazia nada até a virada de chave.

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
10 dias atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

A Errani sabia que estava enfrentando uma jogadora muito superior tecnicamente.

Coisa que ela mesmo falou depois do jogo, destacando as qualidades da Bia.

PRGF
PRGF
11 dias atrás

Nunca imaginei que um dia iria discordar do Dalcim… Mas o dia chegou rsrs…

Mas nada muda em termos de respeito e a admiração…

Sempre ouvi nas academias e torneios que a confiança só viria com as vitórias…

Acho que seria o caso dela “descer” algum tempo o nível dos torneios…. Jogar alguns WTA250 em detrimento dos 500…
Talvez até alguns WTA125…

Poder enfrentar algumas partidas possivelmente mais fáceis… Engatar algumas vitórias seguidas… Dominando as adversáriaa…

Realmente o problema na Bia parece ser mental e não falta de dedicação… Talento tem de sobra…

Acredito que algumas vitórias… Mesmo em nível mais baixo irá trazer confiança e principalmente paz para a Bia…

Ja que pedi para os cornetas deixarem ela em paz é impossível… A tal rede social destrói facilmente com quem deveria ser idolatrada e respeitada sempre…

NFdS
NFdS
11 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Dalcim, aproveito o tema trazido pelo PRGF, para tirar uma dúvida: existe alguma proibição pela WTA de tenistas tops, como a Bia, disputarem torneios 125 ou mesmo 250?

NFdS
NFdS
10 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Muito obrigado! Sabia que tinha uma regra, mas não sabia exatamente como era. Muita gente que comenta aqui desconhece isso.

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás
Responder para  PRGF

Concordo

Marcelo Reis
Marcelo Reis
11 dias atrás

Esse choro descontrolado pode indicar o início de algum transtorno ansioso, que possui diferentes níveis, diferentes sintomas e que, muito comumente, pode vir (evoluir para) com outras comorbidades, como algum transtorno de humor, tipo a depressão.

O principal desencadeador dessa situação pode ser a constante pressão à qual é submetida e o medo do julgamento de terceiros. Se a Bia rumina muito o pensamento de fracasso, isso pode se tornar patológico e ela irá, inevitavelmente, somatizar e o corpo pagará caro.

São só conjecturas, claro. Não sou psicólogo, tampouco psiquiatra. Mas sou casado com uma e estudo a área por interesse pois, na minha carreira, a quantidade de pessoas acometidas e afastadas por transtornos mentais é grande e nós vemos isso diariamente, infelizmente.

Última edição 11 dias atrás by Marcelo Reis
Andrade
Andrade
11 dias atrás

Acho que as expectativas em relação a Bia são maiores do que o tênis que ela joga. Ela é uma ótima jogadora, com resultados de respeito, mas longe de ser um fenômeno. Na Era Aberta, a coloco como a maior, só perdendo pra Guga. Ou seja, se ela quiser parar, já fez muito pelo tênis nacional e nos encheu de orgulho com as suas conquistas: 3 WTA, semifinal Grand Slam, Top 10, etc.

Rodrigo
Rodrigo
11 dias atrás
Responder para  Andrade

Eu concordo. As expectativas sobre o jogo da Bia são maiores do que o jogo dela. Tudo decorre disso

Maroc Ponti
Maroc Ponti
11 dias atrás

Jogar na grama e uma m. A numero 1 foi embora derrotada. Nada de alarme aqui.

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
11 dias atrás
Responder para  Maroc Ponti

Jura que é uma m…jogar na grama, pelo visto não sabe como é jogar na grama, ah no futebol vc prezado deva ter jogado ne !?

João Sawao ando
João Sawao ando
10 dias atrás
Responder para  Maroc Ponti

E ruim mesmo jogar na grama. O único que conheci que conseguia sair do saibro para grama era o borg

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Único?
Putz!
Vou dar apenas um exemplo recente, de ontem aliás. Alcaraz ganhou RG e onde ele está agora?
Ou na sua visão conseguir sair do saibro para grama é só quando ganha RG e Wimbledon em sequência?

maroc ponti
maroc ponti
11 dias atrás

Fortaleza mentais? O Pele viveu chorando. Somos brasileiros e choramos como de costume. Nada de alarme aqui.

André Bueno Coutinho
André Bueno Coutinho
11 dias atrás

Eu lembro da final da bia contra ostapenko em Seul. O grande diferencial da bia é que ele jogava em todos os pisos coisa que ninguém faz, é só ver o abismo no ranking feminino brasileiro. A pressão só vai diminuir quando ela cair pro top 50, vão tirar ela dos noticiários.

Ernani Chaves
Ernani Chaves
11 dias atrás

Concordo inteiramente com você Dalcim! Não se pode ser mais condescendente com Bia! Ela precisa dar uma parada e tratar de sua saúde mental! A situação ê muito grave! No primeiro set, depois da parada, ela perdeu 6 games seguidos!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
10 dias atrás
Responder para  Ernani Chaves

9 games.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
11 dias atrás

Bom dia Dalcim, parabéns pelo Site e estenda aos outros profissionais. Comentei sobre isso ontem, nos meus desabafos, de que ela devia voltar em 2025. Lembrando que após o doping ela se recuperou bem até chegar ao top 10. Concordo com vc que a Bia já colocou o seu nome na história do tenis brasileiro e até mundial. Não me veio a mente os contratos profissionais, mas parando ou não, já não existe um desgaste com a equipe técnica? Não seria melhoras trocar? E na equipe médica, qual o profissional do mental,? Trocar? Procurar um tratamento? O difícil é que são decisões dela, mas precisa de um bom coach, que trate de pessoas de esporte. Abraços

Paulo A.
Paulo A.
11 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

E sequer jogar as Olimpíadas? OMG!

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
11 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Concordo que não deveria jogar, minha resposta

Última edição 11 dias atrás by Haroldo Guimarães
Camila
Camila
11 dias atrás

A Bia precisa trocar de técnico, não adianta fazer uma parada e voltar com o mesmo técnico. Não adianta ela ficar com sentimentalismo barato dizendo que “””não troca de técnico porque brasileiro tem que aprender a valorizar o que é seu “”” .

Rodrigo S. Cruz
Rodrigo S. Cruz
11 dias atrás
Responder para  Camila

Depende. Difícil bater o martelo.

As vezes o novo técnico pode sim agregar elementos novos que melhoram a performance do tenista.

E em outros casos pode até ser um erro deixar um técnico com quem vc tem segurança por outro.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
11 dias atrás

Não fosse o Dalcim que postou q a Bia deveria dar uma “parada” na carreira, imagino o teor das respostas “educadas” que qualquer outro receberia se postasse isso.
Temos que comentar a realidade, fatos são verdades objetivas, doa a quem doer. Faz tempo q a Bia está com o mental, ou com o emocional, ou seja lá o que for esfacelado. Essas atitudes de desespero no meio ou no final das partidas indicam q algo sério acompanha a moça há tempos, algo q só ela ou seu staff estão a par, e justamente por isso, só eles podem corrigir.
É uma tenista bem acima da média? Claro q sim, basta lembrar de q ela atingiu o Top 10 de simples e duplas, mas não é uma grande campeã e, creio, nunca será. Falta um algo a mais, aliás sempre faltou, e na atualidade faltam muitos “algo a mais”.
Não reconhecer a realidade é típico de quem não consegue conviver coma ela, existem pessoas q sempre parecem habitar universos paralelos, algo aliás comum aqui no blog…

maroc ponti
maroc ponti
11 dias atrás

Rapazes e rapazolas, nada de grave com a nossa Bia. Ela e a numero quase que 1 (prabaixo/pracima). Chorar e coisa de brasileiro? Nada de mais. Voces estao precipitando e como sempre duvidando de si proprios. Nao precisamos mais de ir pra a Lusitania pra adquirir conhecimento e somos a 8a./9a. potencia mundial. Chega dessa ignorancia. Uai, nao nos convem.

maroc ponti
maroc ponti
11 dias atrás

Oi Dalcim. Obrigado por deixiar meus comentarios sair na sua pagina. Voce e sem duvida muito analitico. Parabens.

Caio
Caio
11 dias atrás

O Brasil fora da Copa do Mundo 2022: Jogadores brasileiros choram muito após derrota
Neymar chora compulsivamente no gramado e é consolado por Daniel Alves

Luiz Fernando
Luiz Fernando
11 dias atrás

Dalcim, como melhorou o FH do Alcaraz, vc não acha? Antes ele era mais agressivo com o BH, agora ambos são bem regulares e velozes!

Marcelo F
Marcelo F
10 dias atrás
Responder para  Luiz Fernando

Caramba, Luiz Fernando. Agora você me decepcionou. Alguém que acompanha tênis há tanto tempo como você dizer que Alcaraz melhorou o forehand a ponto de ficar tão bom quanto o backhand? Lógico que não. O backhand sempre foi o ponto menos forte dele. Já o forehand é o melhor do mundo, na minha opinião. E olha que já foi até melhor. Na verdade foi o backhand que melhorou muito. E quando melhorar o saque vai ficar maior ainda.

Sandra
Sandra
11 dias atrás

Dalcim ‘ a Bia e muito nova , com emoções a flor pele , e muito difícil, e ontem vc não acha que foi a Collins que jogou muito ? Era melhor ela quebrar a raquete rsss

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

30/05/1996. Vinte e oito anos…

Horacio
Horacio
11 dias atrás

Enquanto nas interrupções pela chuva Danielle Collins conversa e se motiva com Nico Almagro, Bía ….

Felipe
Felipe
11 dias atrás

Se no futebol que o Brasil mais investe $ tá levando um sacode, imagine nas olimpíadas

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
11 dias atrás

POIS É, O BODE EXPIATÓRIO DA VEZ foi a chuva, não sem a heresia de imputarem a culpa até ao pai da mesma, São Pedro. Minha avaliação é que quem perde nove games seguidos, não tem que falar da chuva como motivo desestabilizador, e o mesmo vale para os tais analistas especializados aqui do Brasil, mas que declinam desta condição, ao se valerem do verdeamarelismo infame. Num jogo simples, nove games significam um set e meio. Já a chuva, a chuva chove, só isso, ela tá na dela e não tem tempo para gastar com raqueteiros em geral, a chuva não joga bola. Parafraseando Harper Lee( 1926 – 2016 ), a chuva é para todos. Ainda assim, a reboque do mau tempo em Londres, pergunta-se à vítima da chuva se “seria hora de dar uma parada”. Penso que se ela não o fez quando reconheceu não estar bem da cabeça, há cerca de dois meses, agora, faltando poucos dias para os jogos olímpicos de Paris, é que ela não o fará, não é mesmo?

Luiz Fernando
Luiz Fernando
11 dias atrás

Umbert achou q estava jogando comigo e não com o Alcaraz, no ponto final do set2…

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás

Dalcim. Por que quando Bellucci ficou 6 anos como 350 do mundo jogando simples você nunca falou em relação a ele para para dar uma parada….?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
11 dias atrás

Acabei de lembrar: Djokovic teve preferência sobre Nadal na terceira rodada de RG 2022. Portanto, como venho dizendo, os jogos dele só saem da transmissão principal quando tem brasileiro no mesmo horário.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
10 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Como venho dizendo??? Que cara de pau rs . Eu que te corrigi lá no Site TênisBrasil e ti só falando de Disney+ . Em TODOS os Torneios transmitidos a preferência é para os Brasileiros na primeira semana kkkkkkk. Quem não gostar que faça a assinatura. Eu queria matar a ESPN mas não tive saída . Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não, Sr. SR. Isso foi exatamente o que eu disse e eu pedi para que você lesse de novo o meu comentário, se é que você leu mesmo. Se leu, interpretou tudo errado.

A conferir, rsrs, abs!

SANDRO
SANDRO
11 dias atrás

Às vezes, o tenista tem que se isolar mais, dar menos entrevistas, menos satisfações aos outros e concentrar mais no seu jogo, ser mais racional e menos emocional… Como pode voltar tão diferente de 2 interrupções de jogo??? O que acontece durante essas interrupções???Collins se motiva e BIA se desmotiva??? O problema é MENTAL !!!

SANDRO
SANDRO
11 dias atrás

Tenho certeza ABSOLUTA que BIA HADDAD é capaz de vencer qualquer TOP 10 do mundo desde que seja mais racional e menos emocional… O que derrota a BIA HADDAD não é a adversária, mas o seu próprio MENTAL…

João Sawao ando
João Sawao ando
11 dias atrás

No que tudo o dalcim diz e que falta um psicólogo…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

JOÃO SAWAO ANDO, e você, o que acha?

Rockton
Rockton
11 dias atrás

Quem não tem mentalidade de competidor não vai conseguir ter com uma parada. Vai continuar amarelando na hora H. Pode até conseguir encaixar uma semi, mas só se o andamento do torneio e as contusões das adversárias deixarem o caminho mais fácil.
Acho que Bia precisa ser pragmática: pensar no dinheiro, esquece que já foi semifinalista de um Grand Slan e foca em conseguir ganhar o máximo de dinheiro que puder, arrumar mais patrocínio enquanto está no top 50, fazer bastante propaganda para TV.
Pronto! Com bastante dim dim no bolso depois pode ficar tranquila e talvez ganhar mais jogos.
Mas jamais Bia terá força mental de uma Iga, por exemplo.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
10 dias atrás
Responder para  Rockton

ROCKTSON, inclusive para 2025, você poderia sugerir ao staff de Beatriz participações dela no Big Brother e em A Fazenda…

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon