PLACAR

Monteiro se despede após duelo de três tiebreaks

Foto: Andrew Ong/USTA

Nova York (EUA) – Em sua partida de estreia no quali do US Open, Thiago Monteiro encarou um teste de paciência contra o francês Giovanni Mpetshi Perricard, de apenas 20 anos e 241º do ranking. Diante de um jogador que sacava muito bem e definia rapidamente seus games de serviço, o brasileiro ficou em quadra por 3h e disputou três tiebreaks, mas foi eliminado pelo francês Giovanni Mpetshi Perricard, de apenas 20 anos e 241º do ranking, por 6/7 (11-13), 7/6 (7-5) e 7/6 (10-8). O francês disparou 23 aces na partida.

Atual número 2 do Brasil e 115º do mundo, Monteiro está com 29 anos e já fez cinco participações na chave principal do US Open. Ano passado, o cearense chegou a avançar uma rodada. Na semana que vem, ele volta aos challengers e joga no saibro italiano de Como.

O Brasil ainda conta com Felipe Meligeni já na segunda rodada do quali, enquanto Thiago Wild e Laura Pigossi estreiam na quarta-feira. Wild enfrenta o búlgaro Dimitar Kuzmanov, enquanto Pigossi encara a eslovena Kaja Juvan. O trio tenta se juntar a Beatriz Haddad Maia, já garantida na chave.

O próximo adversário de Perricard no quali do US Open será o convidado local Aidan Mayo, de 20 anos e 373º colocado, que derrotou o português Frederico Ferreira Silva por 3/6, 6/1 e 6/4. Já para uma eventual fase final do quali, os possíveis adversários seriam o experiente francês Benoit Paire ou o taiwanês Yu Hsiou Hsu.

Duelo sem quebras de serviço e francês não enfrentou break-points
A partida desta terça-feira não teve nenhuma quebra de serviço, sendo que o primeiro set sequer teve break-points para qualquer um dos lados. Monteiro esteve o tempo todo à frente no placar no set inicial e começou bem no tiebreak, chegando a liderar por 4-1. Perricard virou para 5-4 e chegou a ter dois set-points, mas o brasileiro conseguiu se salvar no saque e só fechou a parcial em sua quinta oportunidade. Foram 11 aces do francês na parcial.

O roteiro do segundo set foi parecido, mas enquanto Perricard seguia confirmando seus serviços de forma bastante tranquila, Monteiro escapou de seis chances de quebra, inclusive três set-points. Quando perdia por 6/5, o brasileiro reverteu um 0-40, com direito a dois aces, para forçar o tiebreak. O game-desempate também seguia equilibrado. O francês chegou a liderar por 4-3 e saque, mas fez uma dupla falta. Já no 5-5, Perricard encaixou uma boa devolução, atacando o segundo saque de Monteiro para chegar ao set-point e vencer a parcial em seu serviço.

A partida seguia com amplo domínio dos sacadores durante o terceiro set. Monteiro ficou a um game da vitória tanto no 5/4, quanto no 6/5, mas Perricard sacou bem nos dois games. A definição ficou para mais um tiebreak, em que quatro erros de Monteiro com o backhand custaram muito caro. Em três desses pontos, foram disputados no saque dele. No outro, era devolução de segundo saque. Perricard abriu boa vantagem, oscilou um pouco na hora de fechar o jogo, errando voleio e fazendo dupla falta, mas conseguiu definir a partida em seu terceiro match-point.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE