PLACAR

Meligeni, Fonseca e Heide conhecem rivais no quali de Wimbledon

Foto: Daniel Kopatsch/ITF

Londres (Inglaterra) – O sorteio para o quali da chave masculina de Wimbledon foi realizado neste domingo e definiu o caminho para os três brasileiros na disputa, os paulistas Felipe Meligeni e Gustavo Heide e também o carioca João Fonseca. São necessárias três vitórias na semana para garantir vaga na chave principal e a última rodada do quali é disputada em melhor de cinco sets. Todos estreiam nesta segunda-feira e os jogos do quali serão em Roehampton para preservar as quadras de grama do All England Club.

João Fonseca será o primeiro a jogar nesta segunda-feira, por volta das 8h30 (de Brasília), na quadra 12. Depois de ter feito uma longa preparação na grama, jogando dois challengers e também o ATP de Halle como convidado, o carioca de 17 anos fará sua primeira participação em um Grand Slam como profissional. Ele contra o espanhol Alejandro Moro Cañas, de 23 anos e 190º do ranking.

Em caso de vitória, Fonseca pode enfrentar o italiano Matteo Gigante, cabeça 29 do quali e 133º do ranking, ou o francês Kyrian Jacquet, 198º colocado. Já os possíveis rivais numa eventual terceira rodada seriam o bósnio Damir Dzumhur (cabeça 10), o holandês Tristan Schoolkate, o dominicano Nick Hardt e o austríaco Dennis Novak.

Meligeni chegou à rodada final do quali no ano passado

Já Felipe Meligeni chega para o quali de Wimbledon depois de ter disputado o challenger de Ilkley na última semana e tenta ir além do que fez no ano passado, quando venceu dois jogos na semana classificatória e ficou a uma vitória de entrar na chave. O paulista de 26 anos e 149º do ranking estreia contra o ucraniano Illya Marchenko, veterano de 36 anos e 229º do ranking. Marchenko venceu o único duelo entre eles, realizado em 2019. O reencontro encerra a rodada da quadra 11 e acontece por volta das 11h.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Caso supere a primeira rodada, Meligeni enfrenta o vencedor da partida ente o argentino Camilo Carabelli e o belga Joris De Loore. E se ele chegar à rodada final do quali, como fez em 2023, os possíveis adversários seriam o argentino Thiago Tirante, o jovem tcheco de 21 anos Dalibor Svrcina, o suíço Marc-Andrea Huesler e o norte-americano Maxime Cressy, que joga no estilo de saque e voleio.

Heide tenta disputar sua segunda chave de Slam

Depois de ter passado pelas três rodadas do quali de Roland Garros e jogar sua primeira chave principal de Grand Slam, Gustavo Heide aposta na potência de seu saque para avançar também nas condições mais rápidas da grama, embora não tenha atuado em torneios no piso nesta temporada, optando por semanas de treino para aprimorar a forma física.

Heide, de 22 anos e 179º do ranking, estreia contra o argentino Roman Burruchaga, 142º colocado e vencedor dos dois duelos anteriores. O jogo será por volta das 9h, na quadra 15. Se vencer a primeira no quali de Wimbledon, Heide pode enfrentar o húngaro Zsombor Piros ou o italiano Stefano Napolitano. Seu setor na chave ainda tem o argentino Pedro Cachin, o suíço Alexander Ritschard, o finlandês Otto Virtanen e o italiano Franco Agamenone.

17 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge Luiz
Jorge Luiz
22 dias atrás

Boa sorte aos nossos compatriotas, torcer para o Heide não dar out

Tomé
Tomé
22 dias atrás

Pelo chaveamento, me parece que o Fonseca é quem tem mais chances de furar o quali. O chaveamento também não está ruim para o Heide. A questão é a falta de experiência. Já o Meligeni deu um certo azar e pegou um caminho muito duro. Não acredito que nenhum dos três passe, mas fica a torcida para eu estar errado.

Tomé
Tomé
22 dias atrás
Responder para  Tomé

Corrigindo: Não acredito que algum deles passe.

Danilo Jeolás
Danilo Jeolás
22 dias atrás

Chaveamento bem complicado para os três, o de Meligeni Alves então será uma carnificina. Se um furar já será ótimo, mas a tendência é irmos apenas com Monteiro e Wild mesmo.

Blumenau
Blumenau
22 dias atrás
Responder para  Danilo Jeolás

“mas a tendência é irmos apenas com Monteiro e Wild mesmo”. Agora sim ficamos na tranquilidade absoluta, pois com nossos dois Thiagos em quadra vamos ter muitas vitórias e alegrias (Contém muita ironia).

Daniel Macedo
Daniel Macedo
22 dias atrás
Responder para  Blumenau

Em Wimbledon salvo raras exceções, no masculino foram pouquíssimas alegrias. No feminino teve a maior de todas entre homens e mulheres na América do Sul, Maria Esther Bueno. Mas acredito que a Bia possa ir bem.

Dourado
Dourado
22 dias atrás
Responder para  Danilo Jeolás

Concordo; mas só de ter 3 representantes no qualy (W. é o GS + famoso/charmoso do planeta) demonstra que a modalidade, no Brasil, tenha saído do absoluto ostracismo e caminhado em direção à popularização, ainda que muito caro e falta de espaços. Na minha chácara, improvisei uma quadra de grama sobre o campinho de society; afora às irregularidades da grama, está dando certo!

Scott
Scott
22 dias atrás

Chave dura do Heide. Não passa.

Felipinho não passa de R1. Mesmo em fim de feira, o Marchenko tem mais experiência no piso.

Fonseca não passa do Gigante.

Complicado.

Leonel
Leonel
22 dias atrás
Responder para  Scott

Eu diria que na ordem com condições de passar: Fonseca, Heide e Meligeni. Meligeni, o mais experiente tem uma chave muito mais complicada. Quem quiser passar vai ter que sacar muito. Tem que se garantir no saque pq se for pra trocacão aí fica pior.

gigante
gigante
22 dias atrás
Responder para  Scott

Mds, aí entende mto viu? Gigante é horrível.

Jubileu
Jubileu
22 dias atrás
Responder para  gigante

Vi o jogo do Gigante contra o Monteiro no quali de RG e o cara é bem fraco mesmo

JONY MARCIO SANTOS
JONY MARCIO SANTOS
22 dias atrás

Meligeni acabou pegando a chave mais dura, mas até acho que ele tem chances. Apesar da irregularidade, ele sempre vai bem nos qualys de Slam. Na estreia pega o Marchenko já em final de carreira. Na segunda poderia ter o argentino que está retornando ao Top 100, mas que acaba de fazer final no saibro e tá com todo jeito que só vai buscar o cheque do qualy mesmo. Na terceira a situação complica, mas nenhum dos possíveis adversários tá vivendo um grande momento. O brasileiro pode até perder na estreia, mas acho que dá pra ter esperança sim.

Rogério
Rogério
22 dias atrás

Bom sorteio pro Fonseca, tem um australiano na chave e o resto sem histórico no piso, inclusive o principal cabeça de chave, o Dzumur, que perdeu para o Fonseca recentemente em um Challenger na grama. Do lado do Felipe Meligeni o favorito disparado é o Cressy, que já até tem título de ATP na grama. Para o Heide o sorteio não foi nada mal, o problema é que ele mesmo já falou que nunca jogou na superfície

Vanessa
Vanessa
22 dias atrás

Diante do ocorrido no quali de RG eu prefiro assistir aos jogos antes de qualquer coisa…. Torcendo por jogos bons de assistir e, com bastante emoção porque antes de qualquer coisa eu gosto do esporte tênis!

André
André
22 dias atrás

A chave do Fonseca não é impossível, mas acho que ainda não dá pra ele. Meligeni e Heide nenhuma chance. É fazer o melhor que der.

Ana
Ana
21 dias atrás

Vão transmitir o quali?

Vanessa
Vanessa
21 dias atrás
Responder para  Ana

No Star+ geralmente transmitem os Qualis de Grand Slams, mas, infelizmente neste ano estão transmitindo apenas da quadra 1.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE