PLACAR

Meligeni faz jogo parelho, mas perde para Ruud em três sets

Felipe Meligeni (Foto: Dino Garcia/Divulgação)

Paris (França) – Último dos brasileiros a entrar em quadra pela primeira rodada da chave principal de Roland Garros, o paulista Felipe Meligeni se juntou aos demais e também caiu logo na estreia. Ele fez um jogo até que equilibrado com o norueguês Casper Ruud, nesta terça-feira, mas perdeu em sets diretos, com parciais de 6/3, 6/4 e 6/3, depois de 1h55 de confronto.

Vice-campeão nas duas últimas edições do torneio, Ruud precisa de uma boa campanha para não deixar o top 10. Ele começa a disputa no saibro parisiense caindo provisoriamente para o 11º lugar. Seu próximo obstáculo no segundo Grand Slam da temporada será contra o vencedor do duelo entre quali monegasco Valentin Vacherot e o espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

Meligeni sustentou bem as trocas de bola com Ruud, mas a maior consistência do norueguês acabou prevalecendo nos três sets, com apenas uma quebra de diferença nos dois primeiros e duas no terceiro, sendo a última delas no game final. O brasileiro até teve mais bolas vencedoras na partida (28 a 23), mas também cometeu bem mais erros não forçados do que o adversário (33 a 18).

Três sets equilibrados

O primeiro set começou parelho e a definição veio apenas na reta final. Após confirmar seus três primeiros games de serviço, precisando salvar três break-points para fazer 3/3, Felipe foi quebrado no oitavo, quando encarou 0-40, chegou a buscar a igualdade, mas cedeu novo break-point e então não se salvou. Ele até teve um break-point no game seguinte, mas Ruud se salvou e fechou a parcial.

Depois de perder os três últimos games do primeiro set, Meligeni seguiu em baixa no começo do segundo e chegou a cinco seguidos, permitindo que o número 7 do mundo abrisse 2/0 de cara. O brasileiro voltou a jogar melhor em seguida, fez um duelo parelho com Ruud no restante da parcial, mas já estava atrás e não conseguiu se recuperar, não teve chances de quebra e o placar ficou 2 a 0.

Na terceira parcial, novamente o tenista de Campinas acabou perdendo um saque logo no início, com Ruud marcando 3/1. Outra vez a disputa foi equilibrada a partir de então, só que Ruud tinha a vantagem no marcador e soube administrá-la sem problemas, muito em função do ótimo desempenho com o saque, vencendo 81% dos pontos disputados no decorrer da partida.

47 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás

Fez o que dava. Ele, Heide e Pigossi estão de parabéns. Os outros 3 foram uma vergonha pela forma que perderam. Boa então, melhor nem comentar mais nada

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Bia*

Luiz Otavio
Luiz Otavio
15 dias atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Vergonha? Monteiro jogou com um cara pouco melhor que ele, e ficou longe de ser uma vergonha.

Richard Krajicek
Richard Krajicek
15 dias atrás
Responder para  Luiz Otavio

Thiago Wild. 2 vitórias em Grand Slams. Gael Monfils. 122 vitórias em Grand Slams.

Isso sem falar na diferença gigantesca em relação ao ranking atual, melhor ranking da carreira, títulos, premiação, etc.

Monfils é um dos maiores tenistas franceses da história. Terminou 15 temporadas no top 50. Já o Wild é um tenista talentoso e que teve bons resultados nos últimos 18 meses, mas que ainda não foi capaz de furar o top 50.

Para quem entende minimamente do esporte, a derrota do Wild para o Monfils nem de longe é uma vergonha ou até mesmo uma surpresa. Trata-se apenas de um resultado normal que faz parte do processo de desenvolvimento do jogador.

Mas infelizmente os haters vivem em uma realidade paralela…

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás
Responder para  Richard Krajicek

Kkkkkkk me diz uma coisa por favor, a história conta então? Trouxe todos os anos anteriores do Monfils. Poderia me explicar a derrota do Nadal para o Sasha? Pq soh de RG ele tem 14 e acredito que não preciso destrinchar o resto da carreira dele neh?
Quem entende o mínimo de tênis, vê que o ano do Monfils eh fraco e que eh um atleta em declínio a algum tempo já. E mesmo assim eu disse que soh foi uma vergonha pela forma que foi.
Esses patriotas fanáticos são uma piada.
Não eh questão de bater e sim de entender só um pouco do esporte.
Me expliquei ou coloquem os números da grande Cocciareto por favor. Pq sem dúvidas deve ter um baita de um currículo tbm kkkkk

Richard Krajicek
Richard Krajicek
15 dias atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Não se trata apenas do passado. Monfils ocupa atualmente a 37ª posição do ranking. Thiago Wild é o n⁰ 58 e vai despencar para o n⁰ 70. Nunca furou o top 50. Nunca é tarde para rever conceitos e expectativas. Fica a dica.

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás
Responder para  Richard Krajicek

Monfils em decadência. Basta pegar os últimos resultados. Apenas passado e história não ganham jogo.

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás
Responder para  Luiz Otavio

Vergonha. Os dois primeiros sets do Monteiro foram vergonhosos. Um atropelo absurdo que em tese não era justificável. Basta ver que tinham se enfrentado semanas atrás e o Monteiro tinha levado no TB do terceiro.

Última edição 15 dias atrás by Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
15 dias atrás
Responder para  Luiz Otavio

Por isso eu coloquei no primeiro comentário “pela forma que foi”. Monteiro perder em um jogo disputado não seria nada absurdo. Wild perder em o jogo disputado jogando na central contra o Monfils também não seria. Mas pela forma que foi, vergonhoso.
Já a Bia, essa esquece. Coisa ridícula. Se essa não foi vergonhosa, não sei mais o que eh

Última edição 15 dias atrás by Guilherme Alcantara
Blumenau
Blumenau
15 dias atrás

Muito bom jogo, achei uma ótima evolução do Meligeni, paciente e preciso, mas não acertou tudo, faltou um pouquinho de experiência que o Ruud tinha demais. Pena, era o último samurai.

James Garcia
James Garcia
15 dias atrás

Apesar do Ruud não ter títulos de elite como Masters 1000 e Slams ainda continua sendo um dos jogadores mais potentes do circuito jogando no saibro e já fez finais de Roland Garros. Pegar um adversário desse nível assim logo de cara é cruel Felipe fez um jogo honesto e fez o que dava

Paulo Mala
Paulo Mala
15 dias atrás

Brazilian storm foi apenas um sopro.
A partida de hoje, ok. Mas as decepções em ordem foram: 1- Bia, 2- Monteiro, 3- Wild. Jogos em que éramos favoritos ou tínhamos chances.
Os outros 3 jogos nenhuma decepção, eram só por milagre.

Sandro
Sandro
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Verdade. Com essa foi um 0 a 6. Ou um pneu na linguagem do tênis.
Dava pra esperar um pouco mais, né.

Devanor
Devanor
15 dias atrás
Responder para  Sandro

Ótimo comentário
O Brasil tomou um pneu
Pneu de trator

romulo
romulo
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Wild nunca foi favorito contra Monfils: não é decepção. Kecmanovic é 57 do mundo. Também não é decepção uma derrota para esse jogador. A única que ficou aquém foi a Bia.

Fernando S P
Fernando S P
15 dias atrás
Responder para  romulo

O Seyboth Wild era o favorito nas casas de apostas (pagava 1.64 e o Monfils 2.27).

Bia pagava 1.40, Monteiro 1.97, Pigossi 5.05, Heide 5.21 e Alves 10.64.

Paulo Mala
Paulo Mala
15 dias atrás
Responder para  romulo

Do wild eu não acho que foi muita decepção, por isso classifiquei em 3. O francês ainda joga muito, só está velho… por isso havia alguma esperança.
Monteiro é que ele foi bem apático e tinha vencido o Kec a poucos dias atrás. Não soube usar a pressão de ter vencido a seu favor. Dava para considerar uma boa chance.

Lucas
Lucas
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Concordo em número, gênero e grau.

Gilbert Becou
Gilbert Becou
15 dias atrás

Valeu FM,dos Brasileiros vc foi o melhor,pegou um adversário q está entre os favoritos p/ganhar o torneio.Jogou de igual p/igual e nao afinou.Agora só nos resta as duplas.Fazer o que ?????

vanderlei festi
vanderlei festi
15 dias atrás
Responder para  Gilbert Becou

além das duplas, torcer para o árbitro!

Guilherme E.S. Ribeiro
Guilherme E.S. Ribeiro
15 dias atrás

Era um jogo muito difícil. Fez o que podia, neste momento. Bora pra próxima

Fabricio
Fabricio
15 dias atrás

Banho de água fria essa participação brasileira em RG. Eu esperava MUITO mais dessa galera. Mas foi bom pra gente colocar os pés, tinha muitos torcedores iludidos já delirando nos comentários kkkkkk

Evandro
Evandro
15 dias atrás
Responder para  Fabricio

A participação brasileira em Roland Garros 2024, ao contrário, foi/está sendo excelente! Além da histórica conquista de 4 vagas no qualificatório, tivemos gratas surpresas, como o Heide (Baez levou na vivência maior apenas), o Felipe hoje e, claro, a Pigossi, que foi páreo total para Kostyuk, que está tremendo até agora e espera nunca mais ver de perto a brasileira.

Última edição 15 dias atrás by Evandro
Vitor
Vitor
15 dias atrás
Responder para  Evandro

“A participação brasileira em Roland Garros 2024, ao contrário, foi/está sendo excelente”
O cara se contenta com seis jogos e seis derrotas. Mas competiu, ele deve dizer.

Fabricio
Fabricio
15 dias atrás
Responder para  Evandro

Excelente aonde amigo? Todos perderam na PRIMEIRA rodada. Já estão todos fora, desculpe mas você se contentando com migalhas heim, reveja isso aí.

JONY MARCIO SANTOS
JONY MARCIO SANTOS
15 dias atrás

Boa participação do Felipe. Pegou um dos favoritos ao título e fez um bom papel. Passou um qualy difícil e mostrou um jogo bem consistente contra o norueguês. Agora precisa manter esse nível. Precisa avançar bem e até ganhar challengers. Assim que conseguir transformar essa consistência em resultados vai atingir com certeza o Top 100. Mesma situação do Heide, que vai colar no Top 150. Se tudo correr bem, muito em breve poderemos ter 4 tenistas no Top 100 do masculino. E com a natural evolução do Fonseca, poderemos ter até 5.

Caetano
Caetano
15 dias atrás

Para mim as decepções ficam para Bia e Thiago Wild , os outros fizeram oque dava para fazer , ate mesmo Thiago Monteiro era franco atirador , Kec tem mais jogo que o brasileiro. No geral ficam a boa impressão de Heide e Pigossi.

Paulo Mala
Paulo Mala
15 dias atrás
Responder para  Caetano

A questão do Monteiro é que ele foi bem apático e tinha vencido o Kec a poucos dias atrás. Não soube usar a pressão de ter vencido a seu favor.

Casagrande
Casagrande
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Não concordo com o Paulo Maia. Eu sinto sempre que a pressão de voltar a ganhar um jogo proximo é maior. A revanche sempre dá mais animo pra quem perdeu a primeira. Eu mesmo, no meu amadorismo sinto isso quando jogo qualquer jogo. O peso é maior do lado de quem venceu.

Paulo Mala
Paulo Mala
15 dias atrás
Responder para  Casagrande

É um jogo de confiança com dois lados. Dá mesma forma que você se sente estimulado pra revanche, quem ganhou está mais confiante e pode exercer pressão rapidamente e transformar o estímulo por revanche em resignação por estar novamente perdendo.

Luiz Otavio
Luiz Otavio
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Mas o cara jogou muito melhor desta vez, Monteiro não encaixou tão bem o 1 saque. Não tem como ser “decepção”. Ali era um jogo 55% a 45% pro Kec.

Fernando Romero
Fernando Romero
15 dias atrás

Bem baloeiro esse Ruud. Mas taticamente perfeito. Percebeu que o brasileiro não gosta de balão e mandou ver. Jogo muito digno do Meligeni.

Jose
Jose
15 dias atrás

Equilibrado aonde? Ruud foi extremamente superior.

Vitor
Vitor
15 dias atrás
Responder para  Jose

Pois é kkkkk

Cabelo de Boneca 2024
Cabelo de Boneca 2024
15 dias atrás
Responder para  Jose

Se vc ja jogou uma partida de tênis na sua vida, 1 quebra de desvantagem por set contra um grande favorito pode ser considerado equilibrado.

Pedro
Pedro
15 dias atrás

Parelho? Kkk

A estreia era a mais difícil dos brasileiros, fez oque pode.

Ricardo
Ricardo
15 dias atrás

E o Felipinho vai pra casa.Será que a turma da Brazilian Storm voltam todos juntos??Enquanto isso o limitadissimo Echeverry vai pra segunda rodada

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
15 dias atrás
Responder para  Ricardo

esse Etcheverry é ridículo mesmo. Mais um que tem um ranking inexplicável

James Garcia
James Garcia
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Pode não gostar do cara, pode achar o ranking inexplicável, porém é objetividade total simples assim os resultados mandam

James Garcia
James Garcia
15 dias atrás
Responder para  Ricardo

Navone também avançou, ascenção meteórica no circuito

Fred Magalhães
Fred Magalhães
15 dias atrás

Não sei que jogo parelho foi esse, Ruud ganhou jogando o que foi preciso jogar para ganhar. Foi tão parelho que foi 3×0 em menos de 2hs. Na verdade foi um treino aonde o Ruud aproveitou as oportunidades que surgiram sem precisar força-las.

Thiago Augusto Rodrigues
Thiago Augusto Rodrigues
15 dias atrás

Jogo parelho? kkk

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
15 dias atrás

O Felipe tá de parabéns,jogou muito bem,mas não foi suficiente pra vencer o já gabaritado Ruud,o tênis brasileiro fez a sena em Roland-Garros,6 brazucas eliminados na primeira rodada.

Álvaro Canto de Campos
Álvaro Canto de Campos
15 dias atrás

Fim do Brazilian Storm…

Tom França
Tom França
15 dias atrás

O único que ainda joga pela pátria, não estava lá, que é o nosso João Fonseca. Esse sim me representa! O “storm” virou um vento qie não arrasta uma folha!

Ricardo Schwery
Ricardo Schwery
15 dias atrás

A elogiada frotilha francesa também está fazendo muita água! Só hoje já foram 5 embora no masculino e ainda tem mais um quase lá (Bublik 2 x0 até agora).

trackback

[…] Os dois mediram forças nesta terça-feira e o vice-campeão dos dois últimos anos no torneio fez valer o favoritismo e bateu o brasileiro, que confessou ter ficado ansioso pelo […]

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE