PLACAR

Medvedev atropela na estreia, Zverev confirma

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) – Dois dos mais fortes concorrentes na parte superior da chave masculina, o russo Daniil Medvedev e o alemão Alexander Zverev não perderam set em suas estreias no US Open de 2023, o que é sempre uma importante economia de físico no Grand Slam norte-americano.

Campeão de 2021 e agora cabeça 3, Medvedev não tomou conhecimento do veterano Attila Balazs, húngaro de 34 anos que jogou com ‘ranking protegido’, e só permitiu dois games ao adversário, fechando a partida com parciais de 6/1, 6/1 e 6/0. Ele encara agora o local Christopher O’Connell, que levou a melhor no duelo de sacadores contra o australiano Max Purcell, por 6/4, 6/3 3/6 e 7/6 (7-5).

De volta ao torneio após a desistência forçada do ano passado, devido à grave queda de Roland Garros, Zverev superou o australiano Aleksandar Vukic por triplo 6/4. Seu adversário pode ser o compatriota Daniel Altmaier, que enfrenta ainda nesta terça-feira o francês Constant Lestienne.

Medvedev ganhou quatro de seus cinco títulos da temporada na quadra dura e agora soma 33 vitórias em 28 possíveis na superfície. O US Open é de longe seu melhor Slam, com percentual de vitórias acima dos 82%. Na rápida partida de 77 minutos desta terça-feira, não encarou um break-point sequer, anotou oito aces e só perdeu cinco pontos com o primeiro serviço.

Cada vez mais perto de recuperar posto no top 10, Zverev ficou a dois pontos do título em 2020 e levou Novak Djokovic a cinco sets na semi de 2021, o que mostra sua ótima adaptação em Flushing Meadows. Sacou firme e foi sólido até a metade do terceiro set, quando abriu 4/2 e só então perdeu um serviço e permitiu breve reação de Vukic.

Berrettini tira cabeça 29
O italiano Matteo Berrettini é outro nome sempre perigoso no US Open. Semi de 2019 e quadrifinalista nas duas mais recentes edições do torneio, ele começou com ótima vitória sobre o instável francês Ugo Humbert, cabeça 29, e anotou tranquilos 6/4, 6/2 e 6/2.

Agora 36º do mundo após um período de sucessivas contusões, ele enfrentará outro francês, depois que Arthur Rinderknech se aproveitou do momento ruim do argentino Diego Schwartzman e venceu por 6/3, 6/4 e 6/2.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE