PLACAR

Mãe de Gauff apanha bola e comemora no box

Melbourne (Austrália) – Mesmo quando Coco Gauff estava com dificuldades diante da ucraniana Marta Kostyuk nas quartas de final do Aberto da Austrália, nesta terça-feira, sua mãe, Candi, ainda encontrou uma maneira de sorrir.

A atual campeã do Aberto dos Estados Unidos perdia o set inicial por 1/5, antes de virar e vencer a parcial por 7-6 (10-8). Durante o set, uma bola foi lançada em direção ao box de Gauff: Candi se levantou, apanhou a bola e comemorou com uma dancinha.

Gauff venceu por 7/6 (10-8), 6/7 (3-7) e 6/2 e chegou à sua primeira semifinal no Aberto da Austrália. Sua próxima adversária é a número 2 do mundo, Aryna Sabalenka.

“Sim, ela ficou muito feliz com isso”, disse Gauff. “Tenho certeza que vocês viram nos vídeos do US Open que ela gosta de comemorar de maneiras malucas”, disse Gauff. “Apenas pegar uma bola, qualquer coisa a faz feliz. O filho dela é um apanhador, ele deveria fazer isso.”

No início da semana, Coco revelou que o pai Cori optou por não ficar mais sentado em seu camarote durante as partidas, depois que a aposta deu certo em Nova York, quando Coco venceu seu primeiro torneio importante. Candi, frequentemente descrita como a mais calma das duas, tem sido uma presença constante no camarote. Mas sua reação ao fazer a recepção revelou sua experiência não apenas como mãe de tenista, mas também como mãe de jogador de beisebol. Candi também foi ginasta e depois participou de corridas pela Universidade da Flórida enquanto Cori jogou basquete na Georgia State.

“Meus pais nunca quiseram que eu me especializasse em um esporte, por isso, quando eu tinha 13 anos, eu sabia que iria jogar tênis, mas eles ainda me colocaram no basquete e no atletismo”, disse Coco. “Acabei perdendo meu jogo All-Star porque tive que jogar o US Open juvenil. Cheguei à final desse torneio”, comentou.

“Sempre soube que o tênis seria minha praia. Praticar outros esportes ensina como usar os músculos de maneira diferente, ensina a mentalidade. Sempre recomendo aos pais e filhos que não se coloquem em uma caixa tão cedo, mesmo sabendo qual será o seu esporte principal. Você ficará surpreso com o quão úteis outros esportes podem ser”, enfatizou Gauff, que completará 20 anos em março.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE