PLACAR

Luisa Stefani será porta-bandeira do Brasil no Pan

Foto: Wander Roberto/COB

Santiago (Chile) – O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta quarta-feira os porta-bandeiras da delegação brasileira na Cerimônia de Abertura dos Jogos Pan-americanos Santiago 2023. Medalhistas olímpicos em Tóquio, Fernando Scheffer, da natação, e Luisa Stefani, do tênis, terão a honra de carregar a bandeira nacional na inauguração da competição continental nesta sexta-feira, às 20h30 (horário de Brasília), no Estádio Nacional do Chile.

“A escolha dos porta-bandeiras é sempre muito importante para o COB. E termos a Luisa Stefani e o Fernando Scheffer nos representando na Cerimônia de Abertura é uma honra para todos nós. São dois grandes atletas, vencedores, medalhistas olímpicos e que ainda darão muitas alegrias ao torcedor brasileiro”, disse Paulo Wanderley, Presidente do COB.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Fernando e Luisa são grandes atletas do esporte nacional, que fizeram história nos Jogos Olímpicos de Tóquio com medalhas emocionantes. Assim, para o Comitê Olímpico do Brasil é uma alegria poder homenageá-los com a honra de carregar nossa bandeira na abertura dos Jogos Pan-americanos de Santiago. Tenho certeza de que representarão muito bem os mais de 600 atletas e 1000 integrantes da nossa delegação”, afirmou Rogério Sampaio, diretor-geral do COB e chefe da missão brasileira em Santiago.

Stefani foi a primeira tenista brasileira na história a ingressar no top 20 do ranking de duplas da WTA. Ao lado de Carol Meligeni, Luisa foi medalhista de bronze nos Jogos Pan-americanos Lima 2019. E, dois anos mais tarde, ao lado de Laura Pigossi, conquistou a inédita medalha olímpica para o tênis nacional: bronze em Tóquio.

“Fiquei muito feliz e emocionada com esse convite para ser porta-bandeira. Sou muito fã de esporte desde pequena e continuo sendo. Fazer parte do Time Brasil e carregar essa bandeira ao lado de tantos atletas, que continuam me inspirando, é uma grande honra. Nada se compara a isso. Espero que seja mais uma missão de muito sucesso, muitas medalhas e muitas histórias para contar do nosso esporte brasileiro, em especial com as mulheres. Que a gente continue conquistando espaço, quebrando barreiras e sempre trazendo nossa vibe brasileira, que isso ninguém tem”, falou Luisa.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE