PLACAR

Kasatkina aponta sexismo na cobertura australiana do AO

Foto: Jimmie48/WTA

Melbourne (Austrália) – Canal oficial do Australian Open para a transmissão local, o Channel 9 teve sua cobertura do torneio criticada pela russa Daria Kasatkina, que a acusou de sexista. A gota d’água para a tenista foi na noite de terça-feira, quando o canal não exibiu a partida entre a cazaque Elena Rybakina e a tcheca Karolina Pliskova.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Abrindo a rodada noturna na Rod Laver Arena, o duelo entre a cabeça de chave 3 e a ex-número 1 do mundo não foi exibida na transmissão aberta, estava disponível apenas no 9Now (conteúdo online do canal australiano). A partida de cinco sets do australiano Thanasi Kokkinakis é que estava sendo transmitida no canal principal.

“Nenhum tênis feminino exibido na TV. Elas estão jogando agora na Rod Laver, no horário nobre e para quê? Não quero nem dizer o que eles estão realmente mostrando agora”, disparou Kasatkina em suas redes sociais, cutucando a escolha por um jogo da chave masculina disputado na John Cain Arena, a terceira do complexo.

A russa também se irritou que a transmissão do 9Gem (outra plataforma online do Channel 9) mostrava o duelo alemão entre Alexander Zverev e Dominik Koepfer, sendo que o primeiro voltou aos holofotes na terça-feira, quando veio à tona a notícia de que ele seria levado a um julgamento público em maio por acusações de ter agredido a ex-namorada Brenda Patea, em 2020.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos
Carlos
1 mês atrás

Certíssima! Chave feminina pegando fogo e não mostram nunca… Tênis feminino está extremamente competitivo e aberto. Excelentes jogos!

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Carlos

Carlos o tênis feminino atual é limitadíssimo, então cara a reclamação da Kasatkina não procede, pois os organizadores sabem que o tênis masculino dá mais lucro e tem mais qualidade técnica diferente das moças, veja a Iga que é a líder delas,que é uma tenista extremamente limitada e mesmo assim esta no topo devido a sua boa eficiência, ou seja, ela não sabe usar curtas, slices igual a Kenin, Marketa, Muchova, Jabeur só que a polonesa tem muita consistência física fazendo com que ela se mantenha com jogo feio de pancadaria e só isso não agrada ao público diferente do tênis masculino que tem Djokovic, Alcaraz, Dmitrov, Tsitsipas(embora seja um vacilão, porém tem técnica), Zverev, Nadal(voltando), Sinner, Hoone e outros com muita técnica que falta isso ao tênis feminino.

Bukele
Bukele
1 mês atrás

Dá um chá de vareta pra militante aí… em primeiro lugar vc transmite os jogos dos tenistas da casa, sempre.Eu como australiano não teria interesse em ver tênis feminino se não tem tenista do meu país. Não interessa se é a Swiatek contra a Sabalenka, eu quero ver o tenista 150 do mundo do meu país no Grand Slam do meu país.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Bukele até que esse seu comentário não passou vergonha kkk, mas é o seguinte cara até acho que alguns preferem ver o tenista da casa e isso é compreensível, mas também é uma realidade do que a maioria do público prefere ver jogos no tênis masculino,por isso que as quadras ficam lotadas e não é só no AO e sim em todos, tanto é que a final entre Alcaraz x Djokovic na final de Wimbledom foi uma audiência enorme isso justifica pelo apelo maior que o público tem sobre o tênis masculino, por isso a reclamação a Kasatkina não procede.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

O torneio é o “AUSTRALIAN OPEN” obviamente jogado na AUSTRÁLIA e cheio de torcedores AUSTRALIANOS assistindo ao Channel 9 AUSTRALIANO à partida do também AUSTRALIANO Thanasi Kokkinakis, que estava pegando fogo indo ao quinto set… Aí vem uma tal de Kastkina revoltadíssima querendo que TV AUSTRALIANA deixasse de transmitir o jogo de um ídolo AUSTRALIANO para transmitir um jogo entre uma KASAKE e uma TCHECA que estava passando no mesmo horário??? A militância feminista só pode ter derretido o cérebro de Kasatkina…. Não tem qualquer tipo de lógica e nem sequer coerência o que ela propôs… É simplesmente loucura delirante…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE