PLACAR

Juvenis brasileiros decidem ITF no saibro de Lima

Francisco D'Amorim (Foto: Luiz Candido/CBT)

Lima (Peru) – A final do ITF J30 de Lima, em quadras de saibro no Peru, terá dois juvenis brasileiros. Os paulistas Bruno Malacarne e Francisco D’Amorim, venceram duelos nacionais nesta sexta-feira e vão se enfrentar no sábado em busca do título.

Principal cabeça de chave e 561º do ranking aos 17 anos, Bruno Malacarne superou o também paulista João Pimenta por 6/1, 2/6 e 6/2. Esta será sua segunda final seguida depois do vice-campeonato em Trujillo na semana passada. Ele tem um título no Rio de Janeiro no ano passado.

Na outra semifinal, Francisco D’Amorim garantiu vaga em sua primeira decisão de ITF aos 15 anos. Ele superou o gaúcho Pedro Dietrich por 6/2 e 6/3 e segue sem perder sets nesta semana. Kiko, como é conhecido no circuito, também terá a oportunidade de revanche contra seu último algoz, já que enfrentou Bruno Malacarne no torneio da semana passada.

Dietrich e Pimenta conquistam título de duplas

Na chave de duplas, Pedro Dietrich e João Pimenta conquistaram o título nesta sexta-feira, com vitória sobre o peruano Joaquin Rodriguez e o boliviano Oliver Encinas por 6/2 e 7/6 (7-4). Tanto Dietrich, de 16 anos, quanto Pimenta, de 18, têm agora dois títulos de ITF.

Luiz Silva e Brian Tremblay caem nas semis de ITFs

O juvenil paulista de 17 anos Luiz Felipe Silva caiu na semifinal do ITF J60 de Salinas, em quadras duras no Equador. Atual 349º do ranking, Silva foi superado nesta sexta-feira pelo equatoriano Angel Veliz por duplo 6/4.

Já no ITF J30 de Tegucigalpa, em Honduras, Brian Tremblay não resistiu à rodada dupla desta sexta-feira e também caiu na semifinal. Pela manhã, ele venceu o tenista da casa Mario Richmagui por 6/4 e 6/0. Horas depois, caiu diante do norte-americano Arin Menon por 4/6, 7/5 e 12-10. Outro brasileiro na chave, Marcco Iannoni, foi superado nas quartas pelo norte-americano Jacob Lee, principal favorito, por 7/5 e 6/2.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gusmão
Gusmão
23 dias atrás

E uma pena para o tênis Brasileiro, e para esses montes de Juvenis Brasileiros com Talento.
Pois sem Torneios ITF no Brasil, vai ser difícil entrar no Ranking ATP.
Aqui no Brasil são raríssimos Torneios, a uma década vem sendo assim.
Os dirigentes não mudam, perdem em condução do melhor para modalidade no Brasil.
CBT tem que entender qual foco deve dar prioridade.

Messias
Messias
22 dias atrás

KD as notícias da Nahuany. Vocês só falam quando ganha…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE