PLACAR

‘Jogamos bem nos momentos importantes’, diz Stefani

Foto: KNLTB, The Royal Dutch Lawn Tennis Association

Doha (Qatar) – A vitória na estreia de duplas do WTA 1000 de Doha foi bastante comemorada por Luísa Stefani. Apesar do pouco tempo de treino e adaptação às condições, Stefani e a holandesa Demi Schuurs conseguiram superar a cazaque Anna Danilina e a ucraniana Nadiia Kichenok em sets diretos, salvando três set-points na segunda parcial. Para a brasileira foi fundamental jogar bem nos momentos mias importantes.

“Muito feliz com a vitória de hoje, minha primeira aqui em Doha. Sempre muito difícil a adaptação de Abu Dhabi pra cá, tive pouco tempo. O principal hoje foi jogarmos bem nos pontos importantes”, disse Stefani após a vitória por 6/4 e 7/6 (10-8) contra Danilina e Kichenok nesta segunda-feira.

Stefani vinha de uma semifinal ao lado de Beatriz Haddad Maia em Abu Dhabi. Elas conseguiram duas vitórias no torneio, mas não puderam disputar a semi, já que Bia relatou uma lesão costas depois de ter feito jogos muito longos também na chave de simples. Já Schuurs estava sem jogar desde o Grand Slam australiano.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Acabei treinando pela primeira vez aqui com a Demi, jogamos à noite e saímos de quadra algo como 23h40 no horário daqui. No fuso de Abu Dhabi seria perto de 1 da manhã. Então é difícil, mas foi uma ótima maneira de dar esse primeiro passo. Temos agora uma nova chance de evoluir e ir melhor na próxima rodada”, acrescentou a atual 16ª colocada no ranking entre as especialistas em duplas.

Stefani e Schuurs enfrentam na segunda rodada as russas Anastasia Potapova e Vera Zvonareva, que venceram a húngara Timea Babos e a croata Donna Vekic por 7/6 (7-5) e 6/2. No mesmo quadrante estão a belga Elise Mertens e a taiwanesa Su-Wei Hsieh, principais cabeças de chave e atuais campeãs do Australian Open.

Leia mais:

Stefani e Schuurs retomam a parceria com vitória em Doha

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eduardo
Eduardo
4 meses atrás

O que vale é a vitória e a chance de avançar no torneio. Mas não gostei da Luisa, insegura nas devoluções (adversárias miram sua direita e a bola não volta) e vacilante na rede, seu ponto forte. Semana passada já atuou num nível inferior ao da Bia, hj a holandesa teve que se superar pra compensar. A ver se é apenas uma fase de baixa confiança ou se vai precisar mudar pra valer (namorado de técnico tem tudo pra dar errado).

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE