PLACAR

Jogadores não serão punidos por jogar exibição russa

Foto: Huafa Properties Zhuhai Championships

Londres (Inglaterra) – A ATP e a WTA, os órgãos centrais do tênis masculino e feminino profissional, confirmaram que não irão sancionar nenhum dos jogadores que participarão de uma próxima exibição de tênis na Rússia. A cidade portuária russa de São Petersburgo deverá sediar a segunda edição do Northern Palmyra Trophies, que começa no dia 1º de dezembro e terá duração de três dias. Pelo menos 14 jogadores se inscreveram para este evento polêmico, incluindo estrelas aposentadas da ATP e WTA.

Na lista de tenistas ainda em atividade no ATP Tour que disputarão o torneio estão Karen Khachanov, Adrian Mannarino, Roberto Bautista Agut, Aleanxder Shevchenko, Dusan Lajovic e Laslo Djere. A lista de participantes da chave feminina contará com nomes como Veronika Kudermetova, Yulia Putintseva, Anastasia Potapova, Jasmine Paolini e Diana Shnaider. Tem havido uma onda de negatividade generalizada nas redes sociais em torno do envolvimento destes jogadores, com alguns pedindo que os tenistas sejam penalizados.

Devido à guerra na Ucrânia, muitos fãs acreditam que é antiético e errado que os jogadores coloquem os pés na Rússia e que deveriam, em vez disso, ser solidários com a Ucrânia. De acordo com o Gabinete de Direitos Humanos da ONU, pelo menos 10.000 civis foram mortos desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 2022.

A ATP e a WTA quebraram o silêncio sobre o assunto na segunda-feira e emitiram um comunicado à imprensa. Ambas as entidades não endossam o evento, mas afirmaram que os tenistas – classificados como “contratados independentes” – têm liberdade para disputar qualquer torneio de exibição durante a pré-temporada.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE