PLACAR

Iga vence jogo duro com Raducanu e marca 10ª vitória em Stuttgart

Foto: Porsche Tennis Grand Prix

Stuttgart (Alemanha) – Líder do ranking mundial, Iga Swiatek deu mais um passo em busca do tricampeonato no WTA 500 de Stuttgart. A polonesa marcou nesta sexta-feira sua décima vitória seguida no torneio alemão em quadras de saibro e estádio coberto. Swiatek superou a britânica Emma Raducanu por 7/6 (7-2) e 6/3 em 2h03 de partida.

Esta foi também a terceira vitória de Swiatek sobre Raducanu, sendo a segunda em Stuttgart. Elas haviam se enfrentado nas quartas de final em 2022, além de um duelo no ano passado em Indian Wells. Vencedora de 19 títulos no circuito da WTA, dois deles na temporada, a polonesa de 22 anos busca a 24ª final da carreira. Ela iniciará na segunda-feira sua centésima semana como número 1 do mundo.

A adversária de Swiatek na semifinal deste sábado às 9h (de Brasília) será a cazaque Elena Rybakina, número 4 do ranking, que mais cedo derrotou a italiana Jasmine Paolini por 6/3, 5/7 e 6/3. Rybakina lidera o histórico de confrontos por 3 a 2, mas Swiatek levou a melhor no duelo mais recente, na final do WTA 1000 de Doha, em fevereiro.

Já Raducanu tenta recuperar o bom nível de tênis e a confiança que a levaram ao título do US Open em 2021 e ao top 10 do ranking. A britânica de 21 anos passou oito meses sem jogar na temporada passada, por conta de cirurgias nos dois punhos e também no tornozelo esquerdo. Com isso, aparece atualmente no 310º lugar do ranking. Mas com as vitórias sobre Angelique Kerber e Linda Noskova salta para 221ª posição.

“Foi um jogo duro, com mais de duas horas. Mas fico feliz por ter mantido a intensidade durante a partida, principalmente em alguns games muito longos”, avaliou Swiatek na entrevista em quadra. Ela também falou sobre o momento de Raducanu no circuito e espera que a britânica volte a jogar no alto nível: “Como eu sempre digo, é preciso ter consistência para estar no topo. E espero que ela volte, porque com certeza tem jogo para isso”.

Após um set de 1h10, a polonesa passou a dominar

Apesar de ter sofrido uma quebra logo no game de abertura, Swiatek buscou o empate na sequência, depois de três break-points. Depois disso, a número 1 do mundo passou a confirmar seus serviços de forma mais tranquila e a aproveitar as condições mais rápidas do torneio para comandar os pontos com o forehand. Raducanu também vinha mantendo os saques até o final do set, mas com mais dificuldade. A britânica salvou um break-point para manter o empate por 3/3 e reverteu um 0-30 quando perdia por 5/4 e estava a dois pontos de perder o set.

Mas no tiebreak, a pressão exercida pela polonesa nas devoluções fez a diferença. A líder do ranking venceu dois pontos importantes no saque da britânica e saiu vencendo por 4-0. Ela conseguiu se manter à frente no placar até o fim do set. A parcial teve 1h10 de duração e a polonesa fez 18 a 13 nos winners e cometeu 11 erros contra 6.

O domínio de Swiatek na partida continuou no segundo set e mais conseguiu uma quebra logo de cara para sair vencendo por 2/0 e continuava com pressão constante desde as devoluções de saque. Raducanu sofreu uma queda em quadra, o que assustou os espectadores, mas continuou em quadra e enfrentando alguns games longos em seu serviço. A britânica salvou mais cinco break-points e impediu que a diferença no placar fosse ainda maior.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Firme em seus games de serviço, a número 1 do mundo seguiu sem enfrentar novos break-points até o final do jogo e conseguiu definir a vitória em sets diretos. Nas dez partidas que disputou em Stuttgart nessas últimas três temporadas, a polonesa cedeu apenas dois sets. Swiatek liderou a estatística de winners por 30 a 20 e cometeu 19 erros contra 14 da rival. Ela conseguiu três quebras em 11 oportunidades e só teve o serviço quebrado no primeiro game da partida.

A outra semifinal do torneio está marcada para às 11h e já conta com a tcheca Marketa Vondrousova, número 8 do mundo e atual campeã de Wimbledon. Ela derrotou a vice-líder do ranking Aryna Sabalenka por 3/6, 6/3 e 7/5 e agora espera pela vencedora entre a norte-americana Coco Gauff, terceira colocada, e a ucraniana Marta Kostyuk, 27ª do ranking.

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Flávio
Flávio
1 mês atrás

Não vi o jogo das duas porque sei que ambas não tem qualidade técnica e sim só pancadaria limitada, por isso como não vi não cabe falar algo do jogo delas, aliás, como estou de folga hoje acabei vendo o grande jogo Tsitsipas x F.Dias Costa que não arrependi porque foi um grande jogo com boa qualidade técnica, mas o grego deu muita sorte hoje, pois o argentino estava perto mas sentiu a pressão no tie break.

Marcelo Takahashi
Marcelo Takahashi
1 mês atrás
Responder para  Flávio

Por isso que eu sempre passo pelo site para ver as notícias do esporte e ver também que a turma é bem entendida do riscado. Como achar uma tenista que está há quase 100 semanas no topo do ranking, 4 slams e alguns títulos não possui qualidade técnica. Imagina se tivesse…
Mas fico feliz pelo retorno da Raducanu. Com certeza os próximos torneios tendem a ser bastante equilibrados…..

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Takahashi

19 Conquistas com direito a 1 WTA FINALS e 8 WTA 1000 , com apenas 22 aninhos , caro Marcelo. Abs!

Marcelo Takahashi
Marcelo Takahashi
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Obrigado pela postagem da estatística Sérgio. Mas só para deixar claro de que quem acha a polonesa limitada foi o Sr Flávio.
Acho que a Iga terá mais alguns troféus enfeitando a sua estante…

Fábio
Fábio
1 mês atrás

Desandou de novo! Tadinha da gatinha……

Gisele Matias
Gisele Matias
1 mês atrás

A inglesa morreu na praia

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Show de pancadaria!! ‍‍‍

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás

Apesar da derrota, há de dar o crédito ao bom retorno da Raducanu após parada para cirurgias.
A Swiatek é mais forte ainda no saibro, e deu muito trabalho para a polaca

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE