PLACAR

Iga escapa da derrota e já tem 11 semis no ano

Foto: China Open

Pequim (China) – No jogo que abriu a rodada das quartas de final do WTA 1000 de Pequim, Iga Swiatek ficou a dois pontos de uma eliminação em sets diretos, mas buscou a virada contra Caroline Garcia e garantiu seu lugar na semifinal ao vencer por 6/7 (8-10), 7/6 (7-5) e 6/1 em 2h35.

Vencedora de 15 títulos na carreira, quatro deles este ano em Doha, Stuttgart, Roland Garros e Varsóvia, Swiatek tenta alcar sua vigésima final no circuito com apenas 22 anos. Ela já tem 11 semis e seis finais de WTA na temporada.

Atual número 2 do mundo, a polonesa espera vencedora entre a norte-americana Coco Gauff, terceira do ranking, e a grega Maria Sakkari, sexta colocada. Iga tem 7 a 1 no histórico contra Gauff, embora tenha perdido o duelo mais recente em Cincinnati, mas só venceu Sakkari duas vezes em cinco jogos.

No início da disputa, as jogadoras se aproveitaram das condições mais rápidas da quadra que a quadra apresenta nas partidas diurnas e fizeram um set inteiramente sem quebras ou break points. Foi uma parcial de games rápidos e pontos definidos em poucas trocas de bola.

Garcia abriu vantagem no início do tiebreak ao vencer um ponto na devolução e chegou a liderar por 6-4. Swiatek salvou dois set-points e teve sua chance de fechar quando vencia por 7-6, mas jogou para fora um forehand quando tinha a paralela aberta. Pouco depois, a francesa teria novas chance de definir a parcial e o fez com coragem, forçando o segundo serviço em seu quarto set-point.

A desvantagem no placar não abalou a confiança de Swiatek, que começou o segundo set em ritmo arrasador. Ela conseguiu duas quebras para liderar por 4/1, mas cedeu o empate, tendo o serviço quebrado pela segunda vez justamente quando sacava para o set. Dois games mais tarde, perdendo por 6/5, ficou a dois pontos da eliminação, mas reverteu um 15-30 para forçar o tiebreak e igualar a partida.

Jogando cada vez mais solta e confiante, a ex-líder do ranking dominou o último set da partida. Ela já saiu quebrando para fazer 3/0 e pouco depois ampliou a vantagem para 5/1, mas precisou de cinco match-points, muito por conta do jogo agressivo e de muito risco da rival, até fechar a partida.

Garcia liderou a estatística de winners por 46 a 30, mas cometeu 26 erros não-forçados contra apenas 15 de Swiatek. A francesa aproveitou os dois únicos break-points que teve na partida, ambos no segundo set, mas mesmo com seu alto número de aces, 16 no total, sofreu quatro quebras de serviço.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE