PLACAR

Hsieh encerra carreira de simples no quali do AO, jovens avançam

Su-Wei Hsieh, de 38 anos, ainda seguirá jogando duplas (Foto: Scott Davis/Tennis Australia)

Melbourne (Austrália) – A veterana taiwanesa Su-Wei Hsieh disputou nesta terça-feira seu último jogo de simples no circuito profissional. A jogadora de 38 anos tentou o quali do Australian Open, mas foi superada pela húngara Anna Bondar, 118ª do ranking, que marcou as parciais de 7/6 (7-3) e 6/4. Bondar agora enfrenta a australiana Ivana Popovic.

Hsieh tem três títulos de WTA em simples, os dois primeiros na temporada de 2012 em Kuala Lumpur e Guangzhou e o mais recente em Hiroshima no ano de 2018. Ela chegou às quartas de final do Australian Open em 2021, na melhor campanha da carreira em um Grand Slam e foi 23ª do mundo. Atual número 6 do ranking de duplas, ela seguirá em atividade no circuito e jogará ao lado da belga Elise Mertens em Melbourne.

Enquanto uma jogadora bastante experiente se despede, outras jovens tenistas seguem na disputa por vagas em Melbourne. Uma delas é a russa e 16 anos Alina Korneeva, número 1 juvenil e 180ª da WTA. Ela derrotou a norte-americana Sachia Vickery por 6/4, 3/6 e 7/5. Campeã juvenil em Melbourne no ano passado, Korneeva encara a chinesa Yexin Ma.

Também com 16 anos, Brenda Fruhvirtova tenta se classificar para a chave principal do Australian Open pela segunda vez na carreira. ELa estreou vencendo a convidada local Petra Hule por duplo 6/4. Atual 117ª do ranking, ela enfrenta a australiana Talia Gibson. Outra jovem tcheca a avançar foi Sara Bejlek, de 17 anos e 134ª da WTA. Ela passou pela japonesa Himeno Sakatsume por 6/3 e 6/1. Sua próxima rival será a indiana Ankita Raina.

Já a argentina de 21 anos Julia Riera, que está com o melhor ranking da carreira no 123º lugar, estreou vencendo a canadense Stacey Fung por 6/1 e 6/4. Sua próxima rival será a francesa Elsa Jacquemot, que evitou um duelo argentino ao vencer Solana Sierra por 6/4 e 7/5.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João
João
4 meses atrás

Vi jogar no Rio Open, tênis totalmente old school, muito efeito, quase nenhuma potência, só pega por baixo da bola.

Paulo A.
Paulo A.
4 meses atrás
Responder para  João

Sim mas muito habilidosa, tem um controle de bola incrível; eu me perguntava, incrédulo, como ela conseguia ganhar de jogadoras com muito mais potência que ela…

Eduardo
Eduardo
4 meses atrás

E a Julia Riera aparentemente desabrochou, joga fácil, é mais uma argentina pra frequentar o top 100 (talvez a com mais talento atualmente), embora falte um pouco mais de potência pra se fixar entre as 50 melhores.

andré
andré
4 meses atrás

Hsieh é uma dessas jogadoras que perdendo ou ganhando era um espetáculo. Mesmo sem golpes potentes ela fazia estrago com seus golpes esquisitos (forehand de duas mãos!?) e deixadas desconcertantes. Bia provou dessa combinação em 2021, quando levou um 6/3 6/1 da taiwanesa. Quem viu não esquece…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE