PLACAR

Hsieh e Strycova voltam a ser campeãs após 4 anos

Foto: WTA

Londres (Inglaterra) – A retomada da parceria de Su-Wei Hsieh e Barbora Strycova rendeu mais um título de Grand Slam para as experientes jogadoras. A taiwanesa e a tcheca voltam a ser campeãs de Wimbledon jogando juntas depois de quatro anos. Elas superaram na final a belga Elise Mertens e a australiana Storm Hunter por 7/5 e 6/4 em 1h51 de partida.

Este é o quarto título de Wimbledon na carreira de Hsieh. Além das duas conquistas com Strycova, em 2019 e 2023, ela também foi campeã com a própria Mertens em 2021 e com a chinesa Shuai Peng em 2013. A taiwanesa de 37 anos tem ainda dois títulos de Roland Garros, um deles este ano, ao lado da chinesa Xinyu Wang.

Hsieh ficou 18 meses afastada do circuito, entre o fim de 2021 e abril deste ano, enquanto se tratava de lesões que já a incomodavam desde a temporada de 2019. Strycova, que conquistou o segundo Slam e também tem 37 anos, parou momentaneamente de jogar há duas temporadas para se tornar mãe, e voltou este ano para um turnê de despedida até o US Open.

“É meu último Wimbledon e eu não poderia imaginar uma despedida melhor. Não quero falar muito, porque senão vou chorar. Agradeço muito à Su-Wei, por ter sido uma grande parceira nessas duas semanas aqui em Wimbledon, no torneio que sempre amei desde criança”, disse a tcheca, bastante emocionada na cerimônia de premiação. Ela e Hsieh venceram 9 torneios juntas no circuito da WTA.

Em um primeiro set muito equilibrado e com mais de uma hora de duração, Mertens e Hunter estiveram por duas vezes com quebra acima, mas permitiram o empate no oitavo game. Hsieh e Strycova tiveram três set-points no serviço da belga, quando venciam por 5/4, mas não conseguiram fechar.

Dois games mais tarde, a pressão foi sobre o saque de Hunter, que enfrentou outro game muito longo. Em um dos set-points, a australiana jogou muito bem na rede para se salvar. Mas ela acabou tendo o serviço quebrado depois de cometer um erro em uma disputa com Hsieh do fundo de quadra.

O segundo set começou com um susto. Strycova sentiu um desconforto no pé esquerdo e precisou de atendimento. Ainda assim, ela e Hsieh foram as primeiras a quebrar, chegando a liderar por 4/1. Mertens e Hunter conseguiram igualar a disputa. Mas as agora bicampeãs conseguiram uma nova quebra de serviço no último game da partida para confirmar a vitória.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE