PLACAR

Fritz: “Tenho muito mais a oferecer contra Djokovic”

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – Um dos confrontos já definidos de quartas de final do Australian Open reservará o nono encontro entre Novak Djokovic e Taylor Fritz. Nas oito ocasiões anteriores, o sérvio levou a melhor, com sete vitórias em sets diretos e apenas um confronto decidido na quinta parcial, justamente na terceira rodada do Australian Open de 2021.

Embora nunca tenha vencido Djokovic na carreira, Fritz acredita que pela primeira vez tem opções para surpreender o atual número 1 do mundo. “É claro que ele tem uma enorme confiança quando me enfrenta, considerando que já me venceu oito vezes. De qualquer forma, sinto que as condições aqui são muito mais favoráveis ​​para mim do que talvez no US Open ou Cincinnati. Acho que tenho muito mais a oferecer agora”, disse aos jornalistas neste domingo em Melbourne.

Ainda segundo ele, as novas ferramentas podem ser um diferencial no duelo de terça-feira, tendo em vista o histórico do confronto. “Para ser sincero, a única partida decente que fiz contra ele foi em Turim, no Finals de 2022. Eu saquei para o segundo set e cheguei bem perto. Desde então, quando joguei com ele, fui muito mal. Novak sempre jogou da mesma forma contra mim, não precisou fazer nenhum ajuste. Veremos o que acontece agora”, comentou o americano.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Disputando pela primeira vez na carreira as quartas de final do Grand Slam australiano, Fritz despachou nas oitavas o grego Stefanos Tsitsipas em jogo de quatro sets. Para o jogador de 26 anos e 12º colocado na ATP, a boa performance lhe deu muita confiança para a sequência do torneio.

“Acho que do início ao fim joguei muito bem. Nos últimos três games da partida eu realmente acendi, quase como se estivesse em transe. Apenas me senti bem e sabia exatamente qual jogada acertar, a decisão certa a tomar em cada bola. Foi ótimo. Já fazia um tempo que não tinha essa sensação, então isso me dá muita confiança”, explicou.

Ainda de acordo com Fritz, o principal segredo foi manter a calma, algo com o qual admite ter dificuldades frequentes. “Eu me senti muito relaxado e confiante em relação à partida. Não estava tenso ou preocupado, como provavelmente estive em todas as minhas outras partidas, para ser sincero”, enfatizou.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luiz Silva
Luiz Silva
30 dias atrás

Djoko, também…

Samuel
Samuel
30 dias atrás

O Laver já falou em uma entrevista que já podem colocar o nome do Djokovic na taça de campeão desse ano. Também acho que leva o troféu para casa. Ele aumenta muito o nível quando afunila o Grand Slam

José Afonso
José Afonso
29 dias atrás

Coitado, kkkkk

Gilmario
Gilmario
29 dias atrás

Acredito que Nole fará uma boa partida, não será incômodo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE