PLACAR

Ferrero diz que Alcaraz ainda tem muito a evoluir

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Turim (Itália) – Embora o espanhol Carlos Alcaraz já tenha conquistado dois títulos de Grand Slam e alcançado a liderança do ranking, para seu treinador, o compatriota Juan Carlos Ferrero, ele ainda tem muito a evoluir. Em entrevista ao Carrusel Deportivo, o técnico do atual número 2 do mundo afirma que o pupilo precisa ir além se quiser alcançar um nível próximo ao do sérvio Novak Djokovic, seu principal concorrente no circuito.

“Ele ainda tem 20 anos. Muita gente dizia, quando ele já era o número 1, que ainda tinha muito que fazer e neste tipo de situações dá para ver isso. A nível de tênis, neste tipo de superfícies, nós ainda temos um pouco a fazer”, observou Ferrero após a eliminação de Alcaraz no ATP Finals, superado por Djokovic nas semifinais. Ele também destacou o lado mental, importante em um duelo contra alguém com a qualidade do sérvio.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Nesse aspecto, Novak tem muito de vantagem sobre nós. Você tem que trabalhar tudo, mas tem que se acostumar com o fato de que se você quer jogar em um nível tão alto, toda semana tem a exigência de vencer, de jogar contra os melhores e essa exigência, às vezes, leva você ao limite do cansaço mental. Foi o que aconteceu no final da temporada”, analisou o treinador, colocando no mental a queda de rendimento nos últimos meses de 2023.

Outro fator importante é se adaptar melhor a superfícies bem rápidas como a de Turim. “No final, quando ficamos sós no vestiário, disse a ele que vai jogar bem, mas precisamos de mais tempo. Treinaremos e ele vai conseguir. Ele acabou com uma sensação muito ruim, tipo se sentir um pouco inferior, mas acho que isso está um pouco longe da realidade”, comentou Ferrero em relação à derrota para Djokovic

“Todos sabemos que Djokovic é o melhor de todos os tempos e aquele que está em melhor forma no momento. Além disso, em uma quadra coberta é mais difícil vencê-lo”, complementou o treinador do espanhol de apenas 20 anos.

Apesar de tudo, não conseguindo alcançar grandes resultados na reta final, Ferrero faz uma análise bastante positiva de 2023. “Ele tem que aprender que a temporada é por muito tempo, que é o trabalho dele e não pode ter tanto descanso quanto gostaria. Se ele quer ser o melhor, tem que agir como o melhor e ser profissional o ano todo”, finalizou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE