PLACAR

Ferrer: “Formato da Davis precisaria de uma reviravolta”

Foto: RFET

Valência (Espanha) – Sem poder contar com a maior estrela da Espanha no momento, Carlos Alcaraz, o capitão David Ferrer falou com a imprensa antes da estreia de sua equipe na fase de grupos da Copa Davis, que acontecerá na quarta-feira contra a República Tcheca. Ele lamentou a ausência do atual número 2 do mundo e aproveitou para criticar o formato atual da competição.

“O calendário é sempre apertado, podemos procurar alternativas, mas não saberia dizer que mudanças fazer. Espero que a competição tenha mais espaço no futuro, mais liberdade de calendário para que os jogadores possam estar presentes. Todos nós sonhávamos em jogar a Davis quando crianças, mas o formato precisaria de uma reviravolta”, afirmou o capitão espanhol.

Ferrer espera confrontos muito difíceis, considerando seus três rivais no Grupo C bastante duros. “A República Tcheca tem jogadores que talvez uma parte do público não conheça tanto, mas que são muito bons, a Sérvia, a priori, é a rival mais difícil, principalmente se tiver Novak Djokovic, e não podemos esquecer a Coreia do Sul, que sempre compete bem e ano passado já dificultou as coisas para nós”.

Djokovic não tem apenas uma incógnita sobre sua participação efetiva na competição, mas também a condição que ele poderá apresentar depois de uma dura conquista do US Open. “Não sei o que esperar de Novak, jogadores que vão tão longe num Grand Slam então dificilmente conseguem disputar a Copa Davis, mas também aconteceu antes. Já fiz isso e sei que não é fácil”, comentou o espanhol.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE