PLACAR

Favoritos quebram marca histórica no Australian Open

Foto Corinne Dubreuil/FFT

Melbourne (Austrália) – A definição das quartas de final do Austalian Open trouxe consigo a quebra de uma marca histórica no tênis masculino na Era Aberta. Pela quarta vez em um Grand Slam e de forma inédita no torneio, os seis principais cabeças de chave se classificaram entre os oito melhores da competição.

Ao lado de Novak Djokovic, Carlos Alcaraz, Daniil Medvedev, Jannik Sinner, Andrey Rublev e Alexander Zverev, apenas os intrusos Hubert Hurkacz, nono principal favorito, e Taylor Fritz, 12º pré-inscrito, não fazem parte do top 8 na atualidade.

Todas as outras vezes em que isso aconteceu foi em Roland Garros, nas temporadas de 1983, 1984 e 2012. Na primeira oportunidade, estiveram presentes nas quartas de final Jimmy Connors, John McEnroe, Ivan Lendl, Guillermo Vilas, Mats Wilander e Yannick Noah, acompanhados do oitavo pré-classificado José Higueras e do não-cabeça Christophe Roger-Vasselin, pai do duplista francês Edouard Roger-Vasselin. O campeão do torneio acabou sendo Yannick Noah, último anfitrião a vencer em Paris.

No ano seguinte, novamente McEnroe, Lendl, Connors, Wilander e Noah estiveram no top 8, mas desta vez acompanhados por Jimmy Arias (5), Andrés Gómez (7) e Henrik Sundstrom (9). No fim, Lendl acabou levantando o primeiro de seus três troféus na França.

Quase três décadas depois, foi a vez de Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Andy Murray, Jo-Wilfried Tsonga e David Ferrer confirmarem o favoritismo e chegarem às quartas de final. Junto deles, estiveram o nono cabeça de chave Juan Martín del Potro e o 12º favorito Nicolas Almagro. Naquele ano de 2012, Nadal conquistou o sétimo de seus 14 títulos de Roland Garros.

Semifinais podem ter os quatro primeiros cabeças após 11 anos

Caso os principais postulantes ao título se classifiquem para as semis, outra marca será quebrada em Melbourne. Desde 2013, o torneio não vê os quatro primeiros cabeças de chave na penúltima fase. Nos outros Grand Slam, o jejum é ainda maior. Confira:

Australian Open (2013) – Novak Djokovic (1), Roger Federer (2), Andy Murray (3) e David Ferrer (4)

Roland Garros (2019) – Novak Djokovic (1), Rafael Nadal (2), Roger Federer (3) e Dominic Thiem (4)

Wimbledon (1995) – Andre Agassi (1), Pete Sampras (2), Boris Becker (3) e Goran Ivanisevic (4)

US Open (2011) – Novak Djokovic (1), Rafael Nadal (2), Roger Federer (3) e Andy Murray (4)

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luiz Henrique
Luiz Henrique
3 meses atrás

Curiosamente poderíamos ter tido os 4 cabeças nas semis de Wimbledon em 2010 e 2011, e não aconteceu por culpa de Federer que perdeu nas quartas. Digo ironicamente pq foi justamente ele que tem o melhor histórico lá, acabou acontecendo isso. Perdeu pra berdych em 2010 e tsonga em 2011

Ana
Ana
3 meses atrás

Eu não lembro de ter visto um GS onde houvessem tantos pneus!!!!! Sinceramente, muitos jogos são tão rápidos que dá a impressão que nem é um GS!!!!!

Helton
Helton
3 meses atrás
Responder para  Ana

Em contrapartida, este AO está sendo o GS com maior números de sets decisivos (5° set no masculino e 3° set no feminino).

Paulo Almeida
Paulo Almeida
3 meses atrás

Esqueceram do Australian Open 2012 com o Big 4 nas semifinais também!

José Nilton Dalcim
Admin
3 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Mas 2012 é antes de 2013, não?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
3 meses atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Confesso que só bati o olho na notícia e fui direto para os comentários, rs.

My mistake.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE